Boas Vindas ao Blog!

Mesa_babi
Da minha mesa, eu vejo o mundo!

Que alegria! Um novo desafio se apresentou para mim num momento bem interessante: o desejo de continuar no jornalismo, porém, de uma forma independente. Assim, nasceu o Blog da Bárbara Fontes, que, além da produção de matérias e artigos, também, contempla outros segmentos profissionais onde eu atuo há décadas como o audiovisual/cinema e a fotografia. No campo da Literatura, aguardo a publicação do meu livro Projeto de Poetisa e, há alguns anos, trabalho numa obra ficcional. Nas artes plásticas, ainda sou aprendiz na técnica de Aquarela – um dia eu chego lá. O blog é um ótimo meio para unir todos essas áreas de interesse e, também, divulgar coisas bacanas que acontecem por aí, e noticiar, por meio de matérias jornalísticas, o que acontece no Brasil e no mundo.

O que é o bom jornalismo?

pexels-photo-877695.jpeg

É muito frustrante chegar a um certo tempo de carreira profissional e perceber que o trabalho do jornalista, que sempre foi árduo e com grande carga de responsabilidade, tem se tornado um “control C- control V” de matérias alheias (às vezes, mudando uma vírgula, uma palavrinha aqui e ali… affss!). Eu vivenciei isso recentemente e afirmo: É frustrante, é “broxante”! Absorver (ou plagiar) o trabalho que outro jornalista se dedicou em fazer, conseguiu o “furo jornalístico”, e publicou no veículo onde é pago para trabalhar – é injusto! Se o furo publicado for realmente de interesse coletivo, a fonte precisa ser creditada. E o jornalista da concorrência que corra atrás do seu furo ou dos desdobramentos que a notícia possa levar.

Atuar no Jornalismo nesses tempos onde a busca insana é por acessos à notícia (cliques, likes, etc) – custe o que custar – é um desafio enorme porque não compete apenas ao jornalista, envolve, também, o veículo de comunicação! Fazer o bom jornalismo é escrever os fatos sem a intenção de prejudicar algo ou alguém. A boa notícia não vê o “bem” ou o “mal” – o fato existe e precisa ser relatado. O bom jornalista não perde tempo “colando” a matéria da concorrência, porque vai apurar, pesquisar, ouvir as partes envolvidas e produzir um texto com sustentação (e isso não é vício jornalístico!! É trabalho correto e ético!). Se o jornalista não é autor matéria (ou do furo) do qual assina, isso precisa estar bem claro. O leitor não pode ser enganado.

Babi_SelfieNesses meus 20 e poucos anos de carreira, eu vi de quase tudo (quase, porque eu sei que ainda verei muita coisa nesta vida!), que me trouxeram experiências, senso crítico, reflexões e, sobretudo, o que não fazer na minha profissão (e na vida cotidiana). A cada decepção vivenciada é mais combustível para continuar a fazer o que eu penso ser o correto. Não sou conivente com aquilo que está errado ou que eu considero antiético ou desonesto.

Fazer o bom jornalismo dá trabalho. Não nasce pronto. Cada matéria é um “parto”. Cada notícia publicada gera responsabilidade com a sociedade. Quando eu escrevo sobre alguém, é um ser humano que está ali, que tem família e uma história de vida! Precisamos ser responsáveis quando decidimos escrever sobre pessoas. Precisamos ter segurança ao escrever sobre fatos. O factual é importante, mas quando é feito com base em especulações e plágios de trabalho de outros jornalistas (que apuraram e foram atrás da notícia) é muito perigoso e um passe livre para a decadência e descrédito.

Eu desejo que Blog da Bárbara Fontes seja um meio para as pessoas buscarem informações, se divertirem e sentirem bem para prosseguir na labuta do dia-a-dia. E , também, tem a missão de fazer o bom jornalismo. E para mim, missão dada é missão cumprida!

Namastê!

Bárbara

Anúncios

Publicado por

barbarafontes

Bárbara Fontes é formada em Comunicação Social pela UFMT. Especialista em Educação (Cinema e Educação). É cineasta, jornalista, roteirista, fotógrafa e poetisa. Seu primeiro trabalho em Assessoria de Comunicação foi em 1995. Iniciou no Cinema/Audiovisual/TV em 1994. Passou temporadas em vários países como Uruguai, Argentina, Bolívia, Panamá. Morou em Estocolmo, capital da Suécia, entre os anos de 2000 a 2002. Sua primeira entrevista para a televisão foi aos 12 anos, no programa de variedades, Vitrine, da TV Centro América. Aos 13 anos, escreveu seu primeiro artigo, publicado no jornal impresso, Correio Várzea-grandense. Desde que se conhece por gente, escreveu histórias, composições musicais, roteiros e poemas.

6 comentários em “Boas Vindas ao Blog!

  1. Olá, Barbára,
    figurar o mundo em músicas, imagens, história e poemas, além de eternizar momentos fugazes, nos dá em quê pensar. E propor horizontes ao pensar é, com certeza, um dom/construção de quem se afeiçoa à magia da arte e tem esperança na humanização de tantos que se rendem ao “piloto automático” do viver. Parabéns. Vida longa ao Blog.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Suas palavras enalteceram a minha alma! Obrigada professor!! Fui sua aluna no curso de especialização em Docência, alguns anos atrás. Também sou aluna de Pedagogia/UFMT. Qualquer dia, nos encontramos pelos corredores. Abs

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s