Terapia de Lembranças

Recordar faz bem para a saúde

Assim que terminou o lançamento do livro Terapia de Lembranças, na sede da Unimed Cuiabá, Lélia Lobo, a pedido do Blog da Bárbara Fontes, abriu o livro pela primeira vez, e folheou até parar numa fotografia que lhe chamou atenção:

jardim da Praça Alencastro, Cuiabá/MT
Acervo MIS/Cuiabá-MT

“Aqui é a Praça Alencastro, a gente falava ‘jardim’ – ‘Vamos passear no jardim’. Na quinta, no sábado e no domingo, eram os dias em que a gente vinha no jardim. A gente se arrumava para passear como se fosse ir a uma festa, com sapato de salto, às vezes usava uma saia ou um vestido, menos calça comprida porque naquela época não aceitava muito mulher de calça comprida. Quando eu comecei a usar para dançar twist, o povo começou a me olhar (risos). ”

A partir dessa lembrança despertada pelo livro, Lélia lembra de outro momento da juventude:

Lélia Lobão_Easy-Resize.com
Lélia Lobo

“Tinha eu e minha irmã mais velha, Íris, a Vera (a querida cantora Vera Capilé), a Denise era menor e ia também, e nós andávamos (no Jardim Alencastro). Papai e mamãe não vinham, mas meu irmão Osmar que vinha, mais velho do que eu. Ele me acompanhava para tudo, nós éramos muito ligados. A gente ia para os bailes juntos, e a primeira peça eu dançava com ele. Então aqui (apontando no livro, a imagem da praça) ele andava conosco. Eu andava pegando no braço dele. Aqui nós encontrávamos os amigos. No domingo, a gente ia primeiro na missa da igreja Matriz, depois da missa ia para o jardim, e depois íamos para o Clube Feminino dançar, tinha a noite dançante. E entre dez, dez e meia, no máximo onze horas (da noite) a gente tinha de estar em casa. A diversão (dos jovens cuiabanos) era o jardim, ver filme no Cine Teatro Cuiabá, no Clube Feminino, e a gente também fazia ‘brincadeiras’ nas casas, que era ‘dançar’. A gente fazia a noite dançante. Não tinha bebida, não tinha nada. A água era do pote que ficava na sala, uma caneca para tirar a água e colocar no copo para tomar e dançava a noite inteira. Era twist e rock”.          

Despertar momentos gostosos que estão guardados no baú da memória, é a missão que o livro Terapia de Lembranças almeja. A fotografia tem um grande poder de destravar os mecanismos que estão no cérebro relacionados à lembranças passadas. É uma  experiência de conexão benéfica para todas as pessoas, principalmente, as que já passaram dos 60 anos, e vivem a Melhor Idade.

Uma questão de saúde

O livro foi concebido como método de exercício cognitivo por meio de recordações, eficaz para prevenção de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer, e para o tratamento de paciente acometidos por tais enfermidades. Atualmente, estima-se que quase 44 milhões de pessoas ao redor do mundo têm Alzheimer. O presidente da Unimed Cuiabá, Rubens Carlos de Oliveira, bateu um papo com o Blog da Bárbara Fontes durante o lançamento do livro Terapia de Lembranças:

Lançamento do livro Terapia de Lembranças/
Lançamento do livro Terapia de Lembranças/Crédito Bárbara Fontes

“O Terapia de Lembranças é uma mudança de paradigma que a Unimed está tendo dentro da sua gestão, preocupando com a prevenção, e preocupado com a Melhor Idade. Hoje, nós temos mais de 28 mil usuários da Unimed Cuiabá acima dos 60 anos. Todos nós seremos idosos, e temos de nos preocupar com a saúde agora e não deixar para depois na velhice. Temos de cuidar agora com o bem estar. Conseguindo isso com nossos idosos hoje, mostramos para a juventude que tem de se cuidar, esse é o objetivo da Unimed”.

Dra. Waltyane

O livro faz parte de um grande projeto,  a criação de um espaço lúdico (Espaço Viver), que atenderá os idosos clientes da cooperativa. Neste momento encontra-se em construção, e a inauguração está prevista para início de 2019.

A doutora Waltyane Pinheiro Poussan, especialista em Geriatria e Gerontologia pela Associação Médica Brasileira, explicou que “o livro tem o intuito de melhorar a parte cognitiva, que é a atenção, memória, e até mesmo o convívio familiar.

A concepção do livro

Livro Terapia de Lembranças_FotoBarbaraFontes
Crédito: Bárbara Fontes

O livro Terapia de Lembranças é composto de fotografias históricas, da Cuiabá de outros tempos, que permite aos idosos que viveram a mocidade na cidade, relembrar e interagir com o livro que possui espaços para anotações, colagens de fotografia, incentivando a construção de um livro próprio.  Segundo a idealizadora do projeto e diretora de Mercado da Unimed, Suzana Aparecida Rodrigues dos Santos Palma, “é para a pessoa também participar do livro. Cada um recebe o livro, mas o livro não é uma obra fechada. Esse livro é uma obra aberta, então, a pessoa pode acrescentar dados da sua história neste local, um evento, ou uma história. E  o livro dela se torna único”.

 

Suzana com a senhora Lélia_Easy-Resize.com
Suzana com Lélia Lobo

O sonho de produzir um livro, começou a ser concretizado há dois anos atrás, Susana queria que os cuiabanos contassem histórias de Cuiabá, e aproveitando as festividades de 300 anos da cidade, que completará em 2019. Por meio da Unimed Cuiabá, esse sonho começou a ganhar contornos, ao unir uma questão cultural com a questão de saúde: o livro é ao mesmo tempo um importante registro histórico, e um método terapêutico. É uma bela e valorosa forma de cuidar da saúde dos idosos.

Suzana explicou que a seleção de fotos foi feita pela agência Pau e Prosa, “a partir de algumas lembranças que eu tinha da minha infância”. As fotografias são de acervos que foram disponibilizados para o livro. O sonho casou muito bem com o projeto chamado Viver bem, da cooperativa, que trabalha com o idoso. E Suzana completa sobre o Viver Bem: “É um trabalho maravilhoso. Esse projeto contribuiu enormemente para aquilo que era um sonho meu de antigamente”.

Livros_créditoBárbaraFontes_Easy-Resize.com
Crédito: Bárbara Fontes

 

O livro Terapia de Lembranças está disponível para os clientes da Unimed. Para adquirir gratuitamente, precisa solicitar por meio do site  www.terapiadelembranças.com.br, após a confirmação do cadastro, poderão buscar o exemplar na sede da administração da Unimed, que fica na Rua Barão de Melgaço, 2713, no Setor de Relacionamento. Importante: a tiragem do livro é limitada!

 

Anúncios

Publicado por

barbarafontes

Bárbara Fontes é formada em Comunicação Social pela UFMT. Especialista em Educação (Cinema e Educação). É cineasta, jornalista, roteirista, fotógrafa e poetisa. Seu primeiro trabalho em Assessoria de Comunicação foi em 1995. Iniciou no Cinema/Audiovisual/TV em 1994. Passou temporadas em vários países como Uruguai, Argentina, Bolívia, Panamá. Morou em Estocolmo, capital da Suécia, entre os anos de 2000 a 2002. Sua primeira entrevista para a televisão foi aos 12 anos, no programa de variedades, Vitrine, da TV Centro América. Aos 13 anos, escreveu seu primeiro artigo, publicado no jornal impresso, Correio Várzea-grandense. Desde que se conhece por gente, escreveu histórias, composições musicais, roteiros e poemas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s