CANÇÃO DO JOVEM SHAKESPEARE

Eu quero um amor

Que saiba apreciar

O nascer do sol

No silêncio de um beijo.

 

Que saiba entender

Que a vida

É SIM e, às vezes, NÃO.

E que perdoe as intempéries de meu pobre ser.

 

Eu quero um amor

Que respeite a minha alma de artista

E que não sinta ciúmes

Quando eu estiver fazendo amor com a Arte.

 

Que saiba entender

Que a vida

É curta demais

E que perdoe os meus vários ‘Eu’ andando pela casa.

 

Eu quero um amor

Que queira mergulhar, profundamente,

No oceano dos meus poemas

Em plena madrugada dos amantes.

 

Que saiba entender

Que a vida

Está aí para ser vivida

E que perdoe a minha ânsia em querer vivê-la desesperadamente.

(Bárbara Fontes in Projeto de Poetisa, 2014)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s