ENEM 2018 – Dados da grande maratona!

O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) deste ano completou 20 anos de existência. Não é apenas uma prova para testar os conhecimentos adquiridos ao longo do Ensino Médio, é uma maratona física e mental. No primeiro dia (domingo, 4 de novembro) de aplicação da prova foram cinco horas para responder todas as questões de Linguagens, Redação e Ciências Humanas. No segundo e último dia (domingo, 11 de novembro), os participantes tiveram 5 horas e meia para resolver as questões de Matemática e de Ciências da Natureza.

Algumas questões das provas foram marcadas por polêmicas, reclamações e elogios. A maior das polêmicas foi a questão “Acuenda o Pajubá”: conheça o “dialeto secreto” utilizado por gays e travestis. Eu fiz o Enem e posso dizer com muita segurança que na primeira leitura, eu ri muito e fiquei pensando sobre o motivo de cair uma questão dessa. Não é preconceito da minha parte, e sim de curiosidade já que se refere a um “dialeto secreto”, segundo a própria questão. Quando li as alternativas, compreendi que o texto serve como um exemplo. O Enem não quer saber se o participante conhece a realidade do “Acuenda o Pajubá” e nem está incentivando a garotada a ir para os pontos de prostituição de gays e travestis. Na verdade, quer saber o quanto se conhece sobre a formação de um dialeto. É um tipo que questão que distrai muito, há o risco de perder tempo e não conseguir terminar a prova.

A Redação foi muito elogiada pela escolha do tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet”. É assunto bem atual e que, de certa forma, atinge a todas as pessoas que utilizam a rede de alcance mundial (world wide web). Segundo a presidente do Enem, Maria Inês Fini:

As provas do primeiro dia e o tema da Redação falam diretamente com a realidade dos participantes. Esperamos que eles manifestem suas crenças e valores no texto”.

O Enem exige conhecimentos que vão além do que se aprende no Ensino Médio. É necessário ter o hábito de leitura de livros, jornais e revistas; acompanhar sites de notícias, de Educação e de Entretenimento; observar as campanhas publicitárias; assistir programas de TVs (aberta e fechada), enfim, ser uma pessoa “antenada” com o que acontece no Brasil e no mundo.  É necessário possuir um “capital cultural”, termo criado pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu.

 

Resultados do ENEM 2018

Provaenem_Easy-Resize.com

Os dados foram apresentados durante as duas coletivas de imprensa realizadas no auditório do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), em Brasília (DF), após os términos das provas em todo país. Participaram das coletivas, o Ministro da Educação (MEC), Mendonça Filho; a Secretária Executiva do MEC, Maria Helena Guimarães de Castro; e a presidente do Inep (e idealizadora do Enem), Maria Inês Fini:

1º Domingo de Prova – Linguagens, Códigos e suas tecnologias e Redação

Segundo o Inep, o Enem deste ano registrou o menor percentual de ausentes desde 2009, quando passou a ter dois dias de aplicação – 24,9% (dos 5.513.749 inscritos confirmados, faltaram 1.374.430).

*Foram registrados 87 casos de interrupção de energia elétrica, porém, apenas dois locais tiveram a aplicação da prova interrompida (em Franca/SP e Porto Nacional (TO).

*71 participantes foram eliminados: sendo 67 por descumprimento de regras gerais do Edital; dois por problemas após revista no detector de metal; e dois por uso de ponto eletrônico.

 

2º Domingo de Prova – Ciências da Natureza e suas tecnologias e Matemática e suas tecnologias

*29,2% dos inscritos não compareceram. O índice de abstenção foi maior do que no primeiro domingo de prova. Pode ser pelo fato de muitos participantes terem ido mal na primeira prova, principalmente na Redação, e não quiseram dar continuidade.

*Foi acrescido 30 minutos a mais para que os participantes realizassem as provas. Segundo professores de exatas, esse tempo foi fundamental para que algumas questões pudessem ser resolvidas. Para eles, haviam questões muito difíceis.

*66 candidatos foram eliminados: sendo 64 por descumprirem as regras gerais, como sair antes do horário permitido; uma pessoa foi flagrada na revista do detector de metal; e uma pessoa se recusou a recolher dados biométricos.

* 28 emergências médicas.

Segundo o Inep, as provas do Enem foram aplicadas em 10.718 locais de aplicação, em 1.725 municípios de todo o país.

 

Perfil do Participante do Enem

Segundo o Inep, dos 5.513.749 inscritos confirmados do Enem, 36,6% pertencem à região Sudeste; 32,8% do Nordeste; 8,5% do Centro-Oeste; 11,2% do Norte; e 11% da região Sul.

 

Em relação à etnia:

Amarela – 2,2%; Branca – 35,9%; Indígena – 0,6%; Parda – 46,5%; Preta – 12,7%. Os que não declaram etnia são 2,1%.

Mais da metade dos participantes são mulheres (59,1%); homens (49,9%). Os inscritos que já concluíram o Ensino Médio, são 58,7%. Os que ainda cursam o último ano em 2018, são 29,7%. Os treineiros (que não disputam vagas nas universidades) representam 10,6% dos inscritos.

 

Pagamento e Isenção de taxa de inscrição:

Declaração de carência aprovada: 38,9%

Inscrição gratuita: 24,9%

Pagamento confirmado: 36,1%

 

Faltas que causam prejuízos aos cofres públicos

cadernoEnem_Easy-Resize.comO ENEM é um exame que recebe investimentos altos em segurança. Cada caderno de prova vem com o nome do candidato e código de barras, assim como o todo o material que envolve o participante. Foram mais de cinco milhões de inscritos e cada um recebeu materiais que só serviriam para si. Entre 2013 a 2017, as ausência levaram a um prejuízo de quase 1 bilhão de reais. No Enem de 2017, os faltosos que receberam isenção, apenas dois por cento justificaram a ausência. Analisando essa séria realidade que acontece todos os anos, o Inep tomou algumas decisões que ajudaram o índice de abstenção ser menor esse ano, como explicou a presidente do Inep, Maria Inês Fini, durante a coletiva de imprensa do dia 11 de novembro: “no caso das inscrições gratuitas, os faltosos terão de justificar a ausência”. Quem desse grupo não justificar não poderá receber o benefício novamente. A população que paga caro para que o ENEM aconteça, agradece!

 

Quem vai fazer o Enem no dia 11 de dezembro?

No primeiro dia de aplicação do Enem, alguns locais ficaram sem energia elétrica. Os participantes afetados foram orientados a comparecer às provas do dia 11 de novembro. Dois locais foram prejudicados: um em Franca (SP), com 993 participantes; e outro em Porto Nacional (TO), com 759 participantes.

 

Questão Anulada

Uma questão da prova de Matemática e suas Tecnologias foi anulada porque já havia sido aplicada em vestibular da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O MEC instaurou sindicância para apurar as responsabilidades. Em cada caderno da prova, a questão estava com numeração diferente:

Caderno Amarelo – questão 150; Caderno Cinza – questão 170; Caderno Azul – questão 163; Caderno Rosa – questão 180; Caderno Laranja – questão 150; Caderno Verde – questão 150.

 

Gabarito disponível!

Está disponível no site do Enem (também no Aplicativo do Enem), o gabarito oficial. É possível fazer download dos Cadernos de Questões (versões amarelo, cinza, azul, rosa, laranja e verde). São seis gabaritos por dia de prova.

ATENÇÃO: Confira o gabarito relativo à cor da prova que fez em cada domingo de aplicação.  Acesse aqui o site do Enem aqui.

 

Divulgação dos resultados

Está previsto para o dia 18 de janeiro de 2019, os resultados individuais do Enem 2018.

*Foto de capa: campus da Univag (Várzea Grande) – local de aplicação do Enem. Os dois dias de provas foram tranquilos, bem organizado e sem contratempos.

Anúncios

Publicado por

barbarafontes

Bárbara Fontes é formada em Comunicação Social pela UFMT. Especialista em Educação (Cinema e Educação). É cineasta, jornalista, roteirista, fotógrafa e poetisa. Seu primeiro trabalho em Assessoria de Comunicação foi em 1995. Iniciou no Cinema/Audiovisual/TV em 1994. Passou temporadas em vários países como Uruguai, Argentina, Bolívia, Panamá. Morou em Estocolmo, capital da Suécia, entre os anos de 2000 a 2002. Sua primeira entrevista para a televisão foi aos 12 anos, no programa de variedades, Vitrine, da TV Centro América. Aos 13 anos, escreveu seu primeiro artigo, publicado no jornal impresso, Correio Várzea-grandense. Desde que se conhece por gente, escreveu histórias, composições musicais, roteiros e poemas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s