Café da manhã em família

Tem dias em que a gente acorda bem cedo, bem-disposta e feliz. Foi assim que eu acordei para tomar um café da manhã no Paiaguás Palace Hotel para comemorar o Dia do Hoteleiro e o aniversário da Rede de Hotéis Mato Grosso, de propriedade da família Nigro. Eu peguei um Uber e ao confirmar o local de destino, o motorista me disse que foi funcionário da rede por sete anos; trabalhou no Hotel Águas Quentes e no Pantanal Mato Grosso Hotel. Eu fiquei chocada (no bom sentido) com a coincidência! Eu perguntei como era trabalhar num hotel, ele respondeu que não há rotina e que se conhece gente de todo lugar. Tivemos uma conversa bem animada e isso despertou em mim uma memória afetiva com muitas histórias com a rede hoteleira que transformou o setor do turismo para melhor no Estado.

Luciane_Mildenberg5
Crédito: Luciane Mildenberg/Assessoria

Ao chegar no hotel, eu segui para o local do evento. Foi delicioso passar a manhã com pessoas queridas, como a família Nigro, colegas da Imprensa, do Audiovisual e da Publicidade & Propaganda, dos tempos de faculdade de Comunicação, e rever uma galera da nova geração do jornalismo mato-grossense. Eu me senti em casa!

Negócio de Família

A história da Rede de Hotéis Mato Grosso se entrelaça com o progresso de Cuiabá. Em mais 50 anos, a capital do Estado cresceu em população, passou por mudanças urbanísticas e avanços significativos em vários setores da economia. A fama de festeira e hospitaleira continua e hoje, é uma das cidades que mais recebem turistas no país.

Tudo começou no início da década de 1960, quando o senhor Antônio Ferraz de Oliveira e a sua esposa Lourdes Maria Campos de Oliveira fundaram o primeiro hotel da família, o “Hotel Mato Grosso”, na rua Comandante Costa (ainda em funcionamento). A filha do casal, Lurdinha, então apenas com 15 anos, sentiu o despertar empreendedor e detectou que havia um grande potencial para os setores hoteleiro e do turismo – que praticamente não existiam na época. O hotel, um dos poucos na cidade, costumava receber viajantes que chegavam no meio da madrugada em busca de hospedagem, e como sempre estava lotado, o jeito era dar uma descansada no sofá da recepção até desocupar um quarto pela manhã. Esse relato foi narrado pela filha do casal Antônio e Lourdes, a querida Lurdinha, diretora financeira da Rede de Hotéis Mato Grosso, durante o café da manhã.

Lurdinha – a querida matriarca

Luciane_Mildenberg1
Crédito: Luciane Mildenberg/Assessooria

Lurdinha gosta de contar histórias e eu adorei ouvi-las! Ao lado do marido Leopoldo Nigro conseguiram inserir Mato Grosso no então seleto circuito hoteleiro que recebia grandes eventos no país, consequentemente, também fomentou o setor turístico. Lurdinha, sem o marido saber, na década de 1980, fechou um contrato com a organização do 1º Congresso Brasileiro de Periodontia, que pretendia receber mil pessoas. Só havia um detalhe: nunca havia tido um evento tão grande no Estado, e não existia em Cuiabá um Centro de Eventos com essa capacidade. Lurdinha chegou para marido Leopoldo e deu duas notícias de uma vez só: havia fechado um contrato importante e que teriam de construir um centro de eventos para mil pessoas! Coube ao Leopoldo apoiar a esposa e trabalharem juntos para concretizar o maior empreendimento hoteleiro de suas vidas.

Mato Grosso é historicamente ligado às mulheres fortes. A questão matriarcal vem desde os tempos da Guerra do Paraguai, onde as mulheres se viram obrigadas a comandar e proteger as suas famílias, assumir negócios comercias de “homens”, trabalhar muito para colocar comida em casa, e ainda ajudar, mesmo que indiretamente, na Guerra que levou seus maridos, pais, irmãos, sobrinhos e filhos, onde muitos não voltaram. A guerra acabou, o tempo passou mas o espírito das matriarcas se manteve até hoje, principalmente, em Cuiabá. Visite uma família tradicional cuiabana e verá o poder de uma matriarca! Então, não é de se espantar a força, sensatez e poder que emana de  Lurdinha – que também é uma excelente oradora e declamadora de Poemas (como não amá-la, né?). E o café da manhã ficou mais especial com a declamação que ela fez de um poema de autoria de sua mãe:

Lurdinha_CreditoBarbaraFontes_Easy-Resize.com
Crédito: Bárbara Fontes

Mãos de amigos

E mãos de irmãos

Todas são iguais em aconchego e carinho

Elas vivem acariciando o mundo

Nos ajudando a enfrentar os nossos caminhos

Tudo entrelaçadas estão na prece

E se unidas imploram a Deus o seu amor

E estão sempre prontas dando o seu auxílio

E as do médico, os tirando a dor.

 

No teclado

Desperta a melodia

Na tela, transporta sentimento com emoção

Enxuga as lágrimas dos rostinhos rubros

E com ela leva a alegria a muitos corações

 

Para o papel transporta-se coisas lindas

Versos, crônicas, histórias e poemas

Mas também fazem lindos trabalhos

E também fazem os alimentos que comemos

 

Com as máquinas, elas as dominam

Porque juntas têm muita firmeza

Outras vezes com delicadeza colhem

As mais lindas flores da nossa natureza

 

Deus,

Você que nos vê como somos

Não deixe a tristeza nos alcançar

Faça que sigamos dando amor e carinho

E tudo será festa até lhe encontrar”.

(Lourdes Maria Campos de Oliveira)

Boa árvore dá bons frutos

Luciane_Mildenberg3
Crédito: Luciane Mildenberg/Assessoria

Lurdinha e Leopoldo tem dois filhos, Leopoldo Nigro Filho (diretor comercial da rede de hotéis da família) e Luiz Carlos Nigro, (ex-secretário Adjunto de Turismo, pasta ligada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico/Sedec, no governo Taques e, atualmente, é o Diretor Operacional da rede). Depois vieram as noras e os netos – a quarta geração. As netas Janaína e Camila Nigro (recém chegadas dos EUA, onde estudavam na área de Administração e Finanças). Dos netos, Pedro Henrique, que estuda no Canadá na área de Hotelaria, enviou um vídeo bem bacana e avisou que em 2019 estará em Cuiabá e fazendo parte do time de colaboradores da rede de hotéis. É uma família de gente trabalhadora e unida. Bonito de se ver.

Rede de Hotéis Mato Grosso

Mais de 50 anos se passaram e Cuiabá se agigantou. O primeiro hotel da família ganhou irmãos bem maiores e mais modernos. Hoje, a rede conta com seis hotéis, quatro em Cuiabá (Hotel Mato Grosso, Hotel Mato Grosso Palace, Paiaguás Palace Hotel e Hotel Fazenda Mato Grosso); um na Serra de São Vicente (Hotel Mato Grosso Águas Quentes); e um na Transpantaneira (Pantanal Mato Grosso Hotel); totalizando 628 apartamentos. Emprega cerca de 300 colaboradores, e muitos estão na empresa há décadas, como a Iraides, que trabalha há mais de 27 anos com a família Nigro. Ela me disse que é muito bacana trabalhar com hotelaria, onde chegam pessoas de todo mundo. Na empresa, os patrões respeitam os funcionários e os consideram da família. Para Iraides, o Hotel Mato Grosso Palace (onde trabalha no setor administrativo) é uma extensão de sua casa.

É bom trabalhar num local onde nos sentimos bem, né?

FamiliaNigro_CréditoBárbaraFontes_Easy-Resize.com
Luiz Carlos, Janaína e Leopoldo. Crédito: Bárbara Fontes

No café da manhã, Leopoldo Filho anunciou que em 2019 vai ser inaugurado, ao lado do Hotel Paiaguás, um edifício garagem de cinco andares, sendo dois para eventos. Seu irmão Luiz, que também era o aniversariante do dia,  destacou que a indústria do turismo, “é uma indústria limpa, sem chaminé”, isto é não polui o meio ambiente. Também é gerador emprego e renda para as populações que vivem nos arredores dos empreendimentos hoteleiros. Consciente de que a conservação da natureza é dever de todos, a empresa familiar criou há três anos o programa “Sementinha”, que trabalha a Educação Ambiental com crianças pequenas que moram e estudam no entorno do Parque Águas Quentes.

Memória Afetiva

Eu fiz questão de comparecer ao café da manhã da família Nigro por várias razões afetivas: primeiro, eu passei sete anos da minha vida frequentando o Hotel Mato Grosso Palace, da rua Joaquim Murtinho, onde aconteciam aos sábados à tarde, as reuniões do Rotaract Club Cuiabá Paiaguás (sim, fui rotaractiana com muito orgulho!). Eu sempre encontrava o Leopoldo (marido de Lurdinha) no hotel. Ele sempre foi gentil com o nosso grupo jovem, que prestava serviços à Comunidade. Às terças-feiras aconteciam as reuniões dos rotarianos (Rotary Club Cuiabá Paiaguás), e assim que terminava seguia o almoço. Eu passei esses anos importantes da minha vida atuando em prol da Comunidade e que ajudaram a moldar o meu caráter. Devo muito ao que aprendi na família Rotary Club.

Também me veio na memória, uma excursão de formatura que fiz com a minha turma do 3º Ano do Colegial (Ensino Médio) do colégio Objetivo, no Hotel Águas Quentes. Boas lembranças de uma fase juvenil e cheia de expectativas! Neste hotel fui várias vezes com a minha família e éramos muito bem recebidos pela Lurdinha. Eu gostava de olhar as fotografias antigas que ficavam expostas na parede de um salão. A última vez em que eu estive lá, ficamos na Casa de Pedra, que delícia!

Anúncios

Publicado por

barbarafontes

Bárbara Fontes é formada em Comunicação Social pela UFMT. Especialista em Educação (Cinema e Educação). É cineasta, jornalista, roteirista, fotógrafa e poetisa. Seu primeiro trabalho em Assessoria de Comunicação foi em 1995. Iniciou no Cinema/Audiovisual/TV em 1994. Passou temporadas em vários países como Uruguai, Argentina, Bolívia, Panamá. Morou em Estocolmo, capital da Suécia, entre os anos de 2000 a 2002. Sua primeira entrevista para a televisão foi aos 12 anos, no programa de variedades, Vitrine, da TV Centro América. Aos 13 anos, escreveu seu primeiro artigo, publicado no jornal impresso, Correio Várzea-grandense. Desde que se conhece por gente, escreveu histórias, composições musicais, roteiros e poemas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s