Homenagem merecida!

Livro que conta a vida e a trajetória política da primeira prefeita de Várzea Grande (MT), Sarita Baracat é lançado no dia 18 de dezembro, às 19h, no Várzea Grande Shopping. O evento tem apoio da Prefeitura Municipal de Várzea Grande.

Sarita_Baracat_rainha_futebol_Clube_Esportivo_Operario_Varzeagrandense_CEOV_1949_siteEntrelinhas
Sarita_Baracat como Rainha do Futebol, do Clube Esportivo Operario Varzea-grandense (CEOV), 1949. Reprodução/Site Entrelinhas Editora

Quem nasceu ou mora há muitos anos em Várzea Grande já deve ter ouvido falar de Sarita Baracat. Eu a conheci e sempre tive muito respeito e carinho por ela e por sua irmã Aziza (in memorian). Minha família veio de São Paulo, após meu pai passar num concurso público na Sefaz, e viemos morar em Várzea Grande. A escolha pela cidade foi, segundo meu pai, porque o clima era melhor e que ventava mais do que a calorenta Cuiabá (que eu amo também!).

Moramos um tempo no Centro e depois nos mudamos para o bairro Pirinéu, onde fui estudar numa escolinha municipal chamada Miguel Baracat – e aqui começa a minha história com essa família tradicional. Eu tenho as melhores e doces lembranças dessa escola, onde eu convivia todos os dias com as crianças Baracat – no bairro morava muitos parentes da Sarita! Também foi nessa escola que recebi os meus primeiros livros de História e Literatura mato-grossenses (foi amor à primeira vista!) – e hoje, além de Comunicadora Social, também sou Cineasta Documentarista, e acredito que tem a ver com esse período de minha vida, onde assistia os documentários da Fundação Júlio Campos e dizia: eu quero fazer isso! Passei por outras escolas na cidade, e por intermédio de Sarita e Aziza, eu consegui entrar na concorridíssimo Colégio Couto Magalhães – que funcionava por meio de convênio e era muito, muito rígida! Não havia internet e tínhamos de “bater ponto” na Biblioteca Municipal porque as professoras “nos incentivavam” a frequentá-la por meio de inúmeras tarefas e trabalhos. Bons tempos (apesar de que na época eu não pensava assim!). Uma coisa importante que eu aprendi estudando em Várzea Grande: a grande influência das mulheres, de famílias pioneiras, dessa cidade – seja ela Baracat, Campos, Pereira Leite, Monteiro etc e tal.

Eu precisei fazer essa introdução na matéria para que não ficasse apenas uma informação jornalística sobre um evento. Eu quis também compartilhar com os meus leitores e leitoras de todo país e do exterior, uma memória afetiva sobre uma personagem icônica para Mato Grosso. Ela tinha pulso forte, mas sempre me tratou com delicadeza e humildade. E era muito discreta! – eu fui ter ideia da importância histórica dela, um bom tempo depois. Sarita foi uma das maiores políticas de Mato Grosso num período machista e conservador. Eu fiquei muito triste com o seu falecimento em dezembro de 2017.

Quem foi Sarita?

Sarita_em_campanha_politica_Varzea_Grande_outubro_1982_siteEntrelinhas
Sarita em campanha politica em Várzea Grande, Outubro de 1982. Reprodução/Site Entrelinhas Editora

Filha de imigrantes sírios que chegaram em Várzea Grande em 1901, Sarita foi a primeira vereadora e prefeita da cidade. Também foi a primeira deputada estadual pós-divisão do estado de Mato Grosso  – tudo isso num período histórico onde “lugar de mulher era ficar em casa, cuidando dos afazeres domésticos e dos filhos, esperando o marido chegar, com comida pronta e roupa lavada e passada”. Não vou dar mais detalhes porque tem um livro incrível que merece ser lido!

WhatsApp Image 2018-12-15 at 2.45.47 PM
Sarita entre os filhos Nico (in memorian) e Fernando Baracat. Reprodução.

O livro

MocapeSaritaBaracat2(b)_siteEntrelinhas

 

Sarita Baracat: vida e trajetória política é uma edição ilustrada com extensa pesquisa por meio de documentos, bibliografia, depoimentos que reconstituem a trajetória de uma mulher que foi mãe, chefe de família, professora, política atuante na segunda metade do século XX, em Várzea Grande, cidade-irmã de Cuiabá.

Segundo Neila Barreto, autora da obra:

Dividimos o trabalho em três fases, todas entrelaçadas e concomitantes. A primeira diz respeito ao levantamento de dados em bibliotecas e em arquivos. A segunda fase refere-se à coleta de depoimentos da personagem Sarita e, também, de seus familiares, parceiros políticos, colegas, amigos, entre outros. A terceira, por sua vez, relacionada à escrita, que envolvia a montagem e a estruturação dos capítulos, foi sendo delineada em meio às duas primeiras etapas.”

O livro é uma publicação da Entrelinhas Editora, que comemora 25 anos de atuação no mercado editorial mato-grossense.  É uma das editoras que eu admiro muito e fico feliz dessa parceria com a Neila para contar a história de Sarita. Segundo Maria Teresa Carrión Carracedo, da Entrelinhas, a edição ficou pronta em dezembro de 2017, pouco depois do falecimento de Sarita (em 9 de outubro de 2017):

Com o passamento de Sarita aguardamos momento propício para o lançamento, em respeito ao luto da família e ao processo eleitoral. Escolhemos data próxima ao natalício de Sarita, que em 29 de dezembro deste ano faria 87 anos.”

O livro é uma leitura imperdível para os que conviveram com Sarita, e para os que desejam conhecer um recorte da história de Várzea Grande muito interessante.

A escritora

É gratificante saber da publicação de um livro sobre a biografia de uma importante mulher tenha sido escrito por uma mulher!

20181212_114915[1]

A escritora é a historiadora e jornalista Neila Maria Souza Barreto. Segundo ela, a pesquisa buscou a percepção do cotidiano de uma mulher do século XX, em um universo masculino. Sarita Baracat teve importante atuação política num período histórico brasileiro marcado pelo machismo e restrições para a atuação da mulher na sociedade. Sarita quebrou paradigmas!

Sarita concedeu vários depoimentos à Neila, que pôde captar detalhes da sua vida, gestos e atitudes característicos, curiosidades, confissões sempre com um sorriso discreto. A autora também pode ouvir Sarita cantar canções à terra amada. Deve ter sido uma experiência incrível e que Neila levará para toda a vida.

 

O evento

Durante o lançamento, a maestrina Sônia Mazetto fará uma apresentação musical, onde canta as canções preferidas da Sarita Baracat. Também na ocasião, Cassyra Vuolo fará uma declamação.

 

Serviço

O que é: Sarita Baracat: vida e trajetória política

Autora: Neila Maria Souza Barreto

Entrelinhas Editora (21,3 x 27 cm, 240 páginas)
(edição especial em capa dura e papel couche)

Data: 18 de dezembro

Horário: 19h

Local: Várzea Grande Shopping, em Várzea Grande

Dia 18, a partir das 19 horas – 3º Piso (Praça de Alimentação)

Valor do livro: R$ 100,00

thumbnail_Convite_SaritaBaracat_mail

Anúncios

Publicado por

barbarafontes

Bárbara Fontes é formada em Comunicação Social pela UFMT. Especialista em Educação (Cinema e Educação). É cineasta, jornalista, roteirista, fotógrafa e poetisa. Seu primeiro trabalho em Assessoria de Comunicação foi em 1995. Iniciou no Cinema/Audiovisual/TV em 1994. Passou temporadas em vários países como Uruguai, Argentina, Bolívia, Panamá. Morou em Estocolmo, capital da Suécia, entre os anos de 2000 a 2002. Sua primeira entrevista para a televisão foi aos 12 anos, no programa de variedades, Vitrine, da TV Centro América. Aos 13 anos, escreveu seu primeiro artigo, publicado no jornal impresso, Correio Várzea-grandense. Desde que se conhece por gente, escreveu histórias, composições musicais, roteiros e poemas.

2 comentários em “Homenagem merecida!

  1. Obrigada, Bárbara, por seu lindo depoimento sobre sarita e o livro que estaremos lançando. Foi interessante saber que uma cineasta tão talentosa como você teve sua introdução à literatura mato-grossense nas bibliotecas das escolas públicas da nossa cidade irmã, Várzea Grande. É o que falta às crianças e jovens de todos os municípios deste grande Estado para que possam conhecer e valorizar a literatura – mato-grossense, brasileira, universal.

    Curtir

    1. que delícia receber o seu comentário aqui no Blog, Maria Teresa! Seja bem vinda! Parabéns pelo livro e espero vê-lo em todas as bibliotecas das escolas públicas de Várzea Grande e do Estado! O Brasil vai melhorar quando o hábito de leitura estiver em todos os lares, começando na pré-escola. É um dever dos gestores públicos buscarem parcerias com autores e editores para que diversos gêneros literários cheguem até as escolas e bibliotecas. Um beijo carinhoso.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s