Advogadas de Mato Grosso conquistam sete medalhas em competição nacional

Uma delegação de Mato Grosso, composta de 45 atletas, participou da terceira edição dos Jogos de Verão das Caixas dos Advogados, em Maceió (AL). Nos cinco dias de evento, os atletas competiram no futebol society; jiu-jitsu; beach tennis; vôlei de praia; futevôlei; sinuca e natação, nas categorias masculino e feminino (coletiva e individual). Os advogados atletas foram os melhores colocados na seletiva estadual, no II Jogos da Advocacia, em julho de 2018. A delegação também contou com a participação do presidente Itallo Leite; da vice-presidente, Xênia Artmann; e da secretária-geral, Clarissa Lopes Maluf, que representaram a Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso (CAA/MT).

Na capital nordestina, o ‘III Jogos de Verão’ reuniu mais de 1.300 atletas que disputaram em 13 modalidades no evento que ocorreu entre os dias 15 a 19 de janeiro. As mulheres fizeram bonito e conquistaram para o Estado, sete medalhas nas modalidades de jiu-jtsu; natação; tênis de mesa; e futebol feminino. Os advogados Carlos Eduardo Maluf Pereira e Rodrigo Ribeiro Verão conquistaram a medalha de prata no Futevôlei (Dupla). No total foram oito medalhas conquistadas pela delegação mato-grossense.

 

futebolfeminino_3jogosverao

O time ‘Delação Premiada’ foi bronze no futebol feminino. Crédito: Carolina Atagiba Proença

Quadro de medalhas

 

Modalidades Individuais:

Carolina Atagiba Proença – Jiu-Jtsu

Medalha de Ouro – Faixa branca pesado

Medalha de Bronze – Absoluto Feminino

 

 

Lissandra Esnarriaga de Freitas – Natação

Medalha de Prata – 100 metros peito

Medalha de Prata – 100 metros costa absoluto

Medalha de Bronze – 50 metros peito absoluto

 

Iandri Lotufo Pulcherio – Tênis de Mesa

Medalha de Prata – Feminino

 

 

Modalidades Coletivas:

Masculino

Dupla Carlos Eduardo Maluf Pereira e Rodrigo Ribeiro Verão – Futevôlei

Medalha de Prata

 

 

Feminino

Time Delação Premiada – Futebol

Medalha de Bronze

 

 

 Esporte & Direito

Segundo o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso (CAA/MT), os Jogos de Verão incentivam a prática da atividade física entre a advocacia mato-grossense, que cresce a cada dia.

 

Nossa classe só cresce com eventos como esse. Não temos dúvida da contribuição das Caixas de Assistência para o engajamento de cada vez mais advogados e advogadas em busca de bem-estar e qualidade de vida. Trabalhamos com um calendário de eventos esportivos preparado e voltado aos profissionais da advocacia. Parabenizamos a todos pela organização e aos nossos atletas pela brilhante participação no evento”. (Assessoria)

 

comitiva caamt

Delegação de Mato Grosso. Crédito: Assessoria

 

 

III Jogos de Verão

O evento é promovido pela Coordenação Nacional das Caixas de Assistência dos Advogados (Concad), em parceria com a Caixa de Assistência dos Advogados de Alagoas (CAA/AL).

 

 

Histórico

A segunda edição dos Jogos de Verão das Caixas dos Advogados ocorreu no ano passado em Vitória (ES). Os atletas mato-grossenses conquistaram medalha de ouro (Wágner Arguelho Moura) e bronze (Carolina Atagiba Proença), no jui-jitsu; prata na categoria mista  (a dupla Lindebergue Joaquim e Francisca Helena Fernandes e Castro), no tênis  e bronze na categoria individual; e bronze (Xênia Guerra e Josiane Souza), no beach tennis feminino.

 

 

Um bate-papo bem bacana

O Blog da Bárbara Fontes bateu um papo com a advogada e atleta de jiu-jitsu Carolina Atagiba Proença, 26 anos, que trouxe para Mato Grosso as medalhas de Ouro e Bronze. Confira abaixo:

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Carol conta para o Blog um pouco sobre a sua trajetória profissional e de atleta de jiu-jitsu.

Carolina – Sou advogada há uns três anos, eu me formei na Universidade de Cuiabá (Unic). Logo que formei, eu passei na OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e comecei a exercer a profissão de advogada. Durante toda a minha vida eu gostei de praticar esporte, eu já fiz várias modalidades, e já participei de vários tipos de luta, já nadei, já joguei vôlei, basquete, handebol. Já fiz muita coisa porque sempre gostei muito de fazer esporte e de sempre me manter ativa. Eu gosto muito de experimentar coisas novas, então, o que me motivou a fazer jiu-jitsu foi quando eu fazia musculação numa academia onde esse esporte era a modalidade principal, e eu sempre assistia as aulas enquanto fazia a musculação, e achava muito legal porque era uma luta que não era muito violenta e fui me interessando cada vez mais.  Na metade desse ano, eu farei dois anos que luto e pratico. Eu me apaixonei. Além de ser um esporte que não tem tanta “agressividade”, ele acolhe as pessoas, eu consegui uma família nesse esporte. É muito bom porque quando estou no tatame, eu esqueço de todos os meus problemas, e sempre estou lá de corpo e alma.

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Como surgiu a oportunidade de unir a advocacia e o jiu-jitsu?

Carolina – Além de ser advogada também sou inteirada com a OAB, então, eu faço parte da Comissão de Jogos dos Advogados, e foi por lá que eu tive a informação de que haveria os Jogos Estaduais (2018) com competições em várias modalidades, inclusive futebol e jiu-jitsu, e eu conversei com o meu mestre (no esporte) porque só fazia seis meses que praticava. Perguntei pra ele se achava que eu estava preparada, se eu tinha condições que participar, e ele disse que sim. Então me inscrevi na modalidade de jiu-jitsu, concorri, lutei e ganhei o Estadual, tanto no jiu-jitsu quanto no futebol. Futebol é um esporte de que gosto muito e por isso eu também entrei nessa modalidade porque a gente conseguiu montar um time.

A partir disso (do Jogos Estaduais) eu consegui ganhar medalha para competir no Nacional. Tudo isso tinha sido para mim a primeira oportunidade e experiência. Eu nunca tinha viajado por conta de esporte, mesmo tendo praticado várias modalidades. Foi uma ótima experiência! É muito bom participar de competição porque há vários ensinamentos, e um deles é: mesmo você perdendo, você está ganhando. Você ganha experiência, você aprende com os erros. É muito bom. E no ano passado eu consegui a medalha de bronze (no II Jogos de Verão, da CAA).

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Como você se preparou para o III Jogos de Verão, que aconteceu em Maceió (AL)?

Carolina – Eu vou ser bem sincera: eu não sou uma atleta profissional. Eu faço o esporte porque eu gosto. Então eu não tive nenhuma dieta específica. Eu apenas me inscrevi na modalidade e na categoria do meu peso. O Jiu-jitsu é por categoria de peso e por categoria de graduação (cor da faixa). Eu sou me inscrevi na categoria de peso em que eu estava e na faixa em que eu estou, então, não tive nenhuma preparação alimentar, além do que eu já fazia. E sobre a preparação física, eu sempre treino três vezes por semana. Também tenho conciliado o jiu-jitsu com o futebol que auxilia muito. Nosso treinador de futebol faz vários exercícios físicos para o fortalecimento e tudo mais.

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Qual a diferença que você sentiu entre as edições de 2018 e 2019 dos Jogos de Verão?

Carolina – A diferença do ano passado para este ano é que em 2018 tudo era novo. Eu não sabia direito de como as coisas funcionavam. E eu ainda sou muito nova no esporte, e naquela época era muito mais e não entendia muita coisa. Eu fiquei bastante assustada e bem nervosa. Mas neste ano, eu cheguei com mais confiança e já sabendo muita coisa. Um ano se passou e eu me avaliei muito. Eu só tenho de agradecer não só à mim, mas também ao meu mestre. É tudo uma evolução, a gente está em constante evolução. A diferença maior para mim é que no ano passado eu era muito nova e adquiri uma experiência. Este ano eu já vim melhor e bem mais confiante.

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Como você concilia a carreira de advogada com a de atleta?

Carolina – Por fazer o esporte por lazer, sendo a minha segunda opção, eu não tive a dedicação como se eu fosse uma atleta profissional. Sendo assim é muito fácil de lidar com a carreira de advogada e atleta porque não interfere. Eu sou solteira e não tenho filhos, ou seja, não tenho uma família minha para cuidar, então, para mim é sempre tranquilo. Eu sempre organizo os horários, os meus treinamentos são sempre à noite e não interfere no meu trabalho que geralmente é de manhã e à tarde. Para mim é sempre tudo tranquilo.

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Você tem alguma dica para quem também quer começar a praticar um esporte ou queira ser uma atleta?

Carolina – A dica que dou é: planeja! Não faça com que o esporte seja um peso. O esporte precisa ser uma motivação, que você goste de fazer. Não adianta colocar na sua rotina uma coisa que não goste de fazer. Para quem quer fazer esporte ou ser atleta, faça um planejamento diário.

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Qual é o conselho que você pode dar para as pessoas que acham que já passaram da idade para praticar esportes?

Carolina – Não tem idade para você fazer esporte, basta você querer.  Quando eu era criança sempre quis fazer balé, mas só comecei com 19 anos. Para mim, nada é impossível. Se você quer, faça! Você pode ter 40, 50, 60 anos e quiser iniciar um esporte, você pode começar. É óbvio que para ser um profissional precisa ter uma dedicação. Mas não precisa fazer um esporte para ser o melhor ou ser um profissional, basta você fazer por querer, porque gosta e que te faz bem.

 

Para as pessoas que têm preguiça ou acham que não tem mais idade para fazer esporte, tá tudo errado! Tira isso da cabeça! Porque não tem idade para fazer nada. Eu sou o avesso de tudo, tudo o que eu quis começar cedo, eu comecei tarde (no sentido de treinamento). Eu comecei no jiu-jitsu com 24 anos, e tem gente que começa com 5, 10 anos de idade! Mas isso não quer dizer nada. Então, força na peruca mulherada porque vocês conseguem! Todo mundo pode conseguir o que quiser.

 

 

Blog da Bárbara Fontes – Você tem alguma mensagem para as mulheres que acompanham o meu Blog, e ao ler esta matéria se inspirem em você?

Carolina – É importante que as mulheres não coloquem limites nas coisas que elas querem fazer. A gente tem capacidade suficiente de fazer o que quiser. Basta querer!

&&&&&&&&&&&&&&&&

 

Nota da Bárbara: Eu não sei quanto a vocês, mas eu me senti bem inspirada com esta entrevista! Que possamos evoluir cada dia mais!

 

*Foto de capa: Orgulho mato-grossense no pódio: Carolina Atagiba Proença com a medalha de ouro no jiu-jitsu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s