Sil Perazzoli

Conheça a grife que caminha bem com a Mãe Natureza

GrifeSilPerazzoli9
Silvana Perazzoli

Silvana Perazzoli era executiva de uma grande empresa do setor da Siderurgia. Ela vendia aço para o mundo todo. Após morar por três anos no México, Silvana volta para o Brasil e pede demissão após 26 anos na área para estar mais presente na vida do filho adolescente.  Por ser uma pessoa proativa, ficar em casa sem trabalhar não era uma opção e foi pesquisar novas oportunidades de negócio, e conheceu o mundo dos calçados e se apaixonou. Apesar da preocupação de pessoas próximas com a decisão de entrar para o ramo do mercado da moda que lhe era totalmente desconhecido, Silvana não desistiu e foi atrás de seu sonho: viajou para os lugares que produzem calçados, conheceu artesãos e fábricas de vários portes. Silvana foi se aprimorando no conhecimento, nas técnicas e nos processos que compõem a produção. Sobre a sua decisão de entrar para o mercado da moda, Silvana explica:

 

Na siderurgia foram anos de uma rotina super puxada de empresa, de viagens e eu queria trazer um pouco mais de leveza para a minha vida, e construir alguma coisa que fosse gostosa e que tivesse, ao mesmo tempo, a ver comigo. Eu disse para mim: eu quero fazer sapatos! No início muitas pessoas diziam: como assim fazer sapatos? Você nunca trabalhou com isso, sempre trabalhou em empresa. E eu respondia: Eu não vejo obstáculos quando a gente quer fazer alguma coisa e que você tem força de vontade para ir atrás. Foi o que eu fiz. Há quatro anos atrás, eu fui fazer cursos, eu fui entender de sapatos, de ergonomia, eu fui para o Sul. Já nesse período eu comecei a ver a complexidade de fazer sapatos no Brasil, fazer moda no Brasil, trabalhar com moda no Brasil. Por vários aspectos: primeiro pela falta de estrutura, pelas empresas que passaram por um período seríssimo de crise nos últimos anos, principalmente na cidade de São Paulo, muitas empresas de sapatos fecharam e ficaram alguns pequenos artesões e uns poucos produtores que são um pouco maiores e mais estruturados”.

Com o plano em ação, Silvana começa a montar a sua empresa e também a ajudar os pequenos artesãos com maquinários, insumos e toda a estrutura necessária para que eles pudessem produzir os calçados para ela, como também para outras empresas. Esse apoio foi fundamental para que os pequenos produtores continuassem a produzir e obter emprego e renda. Os calçados mais elaborados são produzidos por um produtor maior e geralmente sob encomenda. A primeira marca de calçados de Silvana foi em parceira com duas amigas, porém, a sociedade foi desfeita e ela teve de começar do zero. Há um ano criou e opera a marca Sil Perazzoli.

 

 

Fotos: calçados da grife Sil Perazzoli.

Mas não bastava fazer calçados diferentes e de forma mais personalizada, também era necessário agregar valores como trabalhar com fornecedores que valorizam os seus funcionários, e ser uma empresa que produz sem prejudicar o meio ambiente. A respeito da importância de produzir calçados biodegradáveis, Silva explica:

 

Eu comecei a pesquisa de materiais para produção de calçados e fiquei um pouco impressionada porque o mercado da moda anda despejando coisa sintética no mercado. O material sintético leva mil anos para se decompor, e eu queria um material mais amigável. Então decidi trabalhar com couro porque se decompõe e está dentro da cadeia alimentar, que vira comida, vira sapato e se decompõe com facilidade. Temos alguns calçados que a gente utiliza um pouco de material sintético, que é a borracha por ser antiderrapante, mas a representatividade sobre o calçado é muito baixa. Então todo o restante do sapato é degradável, ele se decompõe”.

Silvana Perazzoli é uma das idealizadoras do evento beneficente ‘Amor e Moda’, ao lado da empresária e fundadora do Ateliê Amor em Retalhos, Isolda Risso:

Eu fiz umas compras de produtos do Amor e Retalhos e não disse para a Isolda que os sapatos que ela havia comprado eram da minha marca. Ela me mandou, eu fiquei encantada quando recebi os produtos, eram realmente aquilo que eu via pela foto. Realmente tem um zelo muito grande. A embalagem dela, os detalhes de cada mimo, a gente vê que é feito com muito amor mesmo! E a gente foi se falando cada vez mais. E eu fui conhecendo o perfil da Isolda e percebendo algumas semelhanças com ela, através dos projetos que eu faço e como eu enxergo as pessoas trabalhando, e a Isolda tem essas coisinhas parecidas comigo, na forma de ensinar e de mostrar o que tem de ser feito. Umas das coisas que ela faz é ensinar a lavar a mão antes de mexer no tecido antes de começar o trabalho. E eu também tenho essas coisas. A pessoa tem de aprender direitinho desde o começo. E foi aí que a gente teve esse encontro gostoso.

 

Fotos: mimos do Ateliê Amor em Retalhos.

 

Silvana já esteve em Cuiabá e contou para o Blog a sua decisão de trazer a grife Sil Perazzolli para a capital de Mato Grosso que completa em 08 de abril, 300 anos:

 

Eu percebi que a mulher cuiabana gosta de se cuidar. Ela se abre para as coisas diferentes. É uma mulher dinâmica. Então eu quero começar por aí [Cuiabá] porque o nosso trabalho mais para frente será focado na personalização, onde a mulher pode participar na construção de um calçado, se ela quiser. Aquilo que no passado eu sempre tive vontade, em ter a minha identidade num sapato que eu estou usando, eu quero dar essa oportunidade para outras mulheres fazerem isso também.

 

 

O evento

O ‘Amor e Moda é destinado às pessoas com interesse em moda como roupas, calçados da grife Sil Perazzoli e acessórios, e também em mesa posta, roupa de mesa, roupas para vestir a casa, mimos e presentes. A ideia do nome ‘Amor e Moda’ é despertar o afeto entre as pessoas e o interesse em ajudar nas causas sociais.

 

 

Fotos: atividades realizadas pela entidade sem fins lucrativos ‘Obras Sociais Irmão Áureo’, em Cuiabá/MT. Na primeira foto, de chapéu vermelho, Isolda Risso, fundadora do Ateliê Amor em Retalhos.

 

No evento acontece na quarta-feira, 27, das 9h às 18h30, no Ateliê Amor em Retalhos, no Centro Histórico de Cuiabá. Haverá uma intervenção de moda – um desfile para uma amostra de caftan que o ateliê produz, das 12h às 15h. As modelos usarão na cabeça, peças desenvolvidas pela chapeleira Soraia Mourão’, e os calçados da grife Sil Perazzoli.

Serviço

Evento: Amor e Moda

Organização: Amor em Retalhos e Sil Perazzoli

Dia: 27 de março (quarta-feira)

Horário: das 9h às 18h30

Local: Ateliê Amor em Retalhos

Endereço: Rua Pedro Celestino, 91, Centro Histórico de Cuiabá

(Dentro do estacionamento Grams Park)

Acompanhe o Amor em Retalhos e Sil Perassoli nas redes sociais:

@amoremretalhos  //  @silperazzolli

Anúncios

Publicado por

barbarafontes

Bárbara Fontes é formada em Comunicação Social pela UFMT. Especialista em Educação (Cinema e Educação). É cineasta, jornalista, roteirista, fotógrafa e poetisa. Seu primeiro trabalho em Assessoria de Comunicação foi em 1995. Iniciou no Cinema/Audiovisual/TV em 1994. Passou temporadas em vários países como Uruguai, Argentina, Bolívia, Panamá. Morou em Estocolmo, capital da Suécia, entre os anos de 2000 a 2002. Sua primeira entrevista para a televisão foi aos 12 anos, no programa de variedades, Vitrine, da TV Centro América. Aos 13 anos, escreveu seu primeiro artigo, publicado no jornal impresso, Correio Várzea-grandense. Desde que se conhece por gente, escreveu histórias, composições musicais, roteiros e poemas.

Um comentário em “Sil Perazzoli

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s