Gastronomia

Gastronomia

 

Reprodução/Academia italiana de gastronomia e gastrosofia

 

Nhoque da Fortuna: conheça a tradição que surgiu na América do Sul

Ao contrário de outras massas italianas, o nhoque ou gnocchi, que em italiano significa bolinho, é uma massa simplória.

Feito de farinha misturada com água ou no máximo com alguns ovos, em forma de cilindro pequeno e curto, geralmente deformado por impressão em uma superfície irregular (parte interna de um ralador ou garfo), fervido e temperado com molho ou manteiga e queijo, são um prato tradicional da cozinha veneziana, emiliana e piemontesa. (Academia Italiana de Gastronomia e Gastrosofia)

Antigamente era feita com farinha de rosca, leite e amêndoas picadas e conhecido como zanzarelli. A massa era acompanhada com molho de carne ou ragu. O prato nasceu na região da Lombardia e fazia parte dos banquetes renascentista. Na gastronomia moderna, o prato ganhou novas receitas com o molho branco, manteiga, queijo, sálvia, e especiarias como noz-moscada e canela.

Gnocchi_siteAcademia italiana de gastronomia e gastrosofia
Reprodução/Academia italiana de gastronomia e gastrosofia

O delicioso nhoque de batata surgiu quando os europeus trazem o tubérculo, nativo do continente Americano para a Europa. E o gnocchi que era feito de massa simples ganha uma ‘roupagem nova’ e muitos fãs.

Um termo com muitas origens

Segundo o site da Academia Italiana de Gastronomia e Gastrosofia,

o termo gnocco tem uma origem antiga e provavelmente deriva do knohhil Lombard, que indica o nó da madeira. Também são relatados os botões do Tirol do Sul, dos quais os bolinhos de Trentino também derivam. Continuando seu caminho culinário em direção ao sul, aparece o termo gnocco ou gnocchi, uma palavra que se espalha pelo Veneto e pelo vale do Pó para significar pedaços de massa, semelhantes aos nós da madeira. O termo gnocco tem outras extensões, por exemplo, o nhoque de estilo romano feito de sêmola, ou reggiano gnocco frito, no qual a farinha de trigo mole é amassada na água, enrolada em uma folha cortada em finas pastilhas, que são fritos em banha de porco.”

A primeira receita que se tem notícia, de autor anônimo, data da segunda metade do século XVIII, para a casa dos Cassoli, na província de Reggio Emilia, que descreve um nhoque de milho com alho. Vincenzo Corrado (1734-1836), em seu livro Cuoco Galante, descreve o Gnocchi alla Panna e o Gnocchi alla Dama. Corrado (1801) também traz a primeira receita italiana de nhoque de batata. Somente em 1910, Pellegrino Artusi publica receitas de nhoques de batatas mais sofisticadas e agrada a burguesia. O prato torna um clássico da culinária e gastronomia italiana.

São Pantaleão

Tudo começou com a história do jovem médico Pantaleão, que vivia em Nicomedia. Após se converter ao cristianismo fez uma peregrinação pelo norte da Itália onde realizou muitas curas. Certo dia, em Veneza, ele pediu pão a alguns agricultores que o atenderam em pronto. Então fez a refeição com os novos amigos em uma mesa muito pobre, porém, cheio de fraternidade. Em agradecimento, Pantaleão anunciou que todos os que o acolheram teriam um ano próspero com farturas de pesca e colheitas. E assim aconteceu. Segundo conta a história, o fato se sucedeu no dia 29 de julho, e como fama do jovem peregrino se estendeu em todo Norte italiano, surgiu a prática de comer os bolinhos nesse dia. A Igreja Católica o reconhece como santo. Foi canonizado em 1602, pelo papa Clemente VIII.

St_Panteleimon_wikipedia
São Pantaleão. Reprodução/Wikipédia

Considerando que Pantaleão era um andarilho é possível haver muitas versões de sua história, como a citada pelo Wikipedia português:

Num certo dia 29 de dezembro, perambulava por um vilarejo da Itália. Faminto, bateu a porta de uma casa e pediu comida. A família era grande e tinha pouca comida, mas apesar disso, não se importaram em dividir o seu nhoque com o andarilho, cabendo a cada um 7 massinhas. São Pantaleão comeu, agradeceu a acolhida e se foi. Quando foram recolher os pratos, descobriram que embaixo de cada um havia bastante dinheiro.”

Tradição do dia 29

Muitos acreditam que a tradição de se comer nhoque no dia 29 de cada mês tenha surgido na Itália, mas não é. O costume surgiu em países do Cone Sul como Uruguai, Paraguai e Argentina no final do século XIX, devido a imigração italiana. Na Itália, o gnocchi é antigo e apreciado há séculos, porém, o ritual que envolve o prato no dia 29 é uma prática da América do Sul. No Brasil também se pratica o ritual, principalmente nas cantinas italianas.

La_ciudad_se_prepara_para_el_festejo_(13146686563)
Reprodução/Bicentenário Uruguai/Wikipedia Itália

Rituais

Segundo a Wikipédia italiana, o ritual principal do nhoque da fortuna é colocar dinheiro ou moeda debaixo do prato. Acredita-se que o ritual atraia sorte e prosperidade para quem come o nhoque.

Além do dinheiro debaixo do prato, também há o ritual de comer os primeiros sete pedacinhos em pé, fazer um pedido para cada um deles e depois, comer à vontade.

Outro ritual praticado no dia 29 de cada mês: coloque uma nota de qualquer valor sob o prato com nhoque e, em seguida fique de pé e concentre-se em coisas boas. No prato, separe sete nhoques e coma um e faça um pedido, e segue o ritual até acabar o sétimo bolinho. Ao terminar é só sentar à mesa e comer o restante do nhoque. Também vale degustar o prato com um bom vinho italiano. Neste ritual, o dinheiro colocado sob o prato deve ficar guardado até o próximo dia 29, e deverá ser doado para um pobre.

Tradições do gnocchi pela Itália

Em Roma há o ditado “nhoque de quinta-feira, peixe de sexta-feira”, do “Tripa Sabato”, tradição que considera o quinto dia da semana festivo, já que na sexta será de restrição alimentar. Nas tabernas e trattorias mais antigas de Roma ainda sobrevivem a prátca amparada no ditado romano “Ria, ria, que a mãe fez o nhoque”.

Em Verona, a tradição acontece na sexta-feira. O nhoque com manteiga e sálvia, ou com a “pastissada” – cozido de cavalo, iguaria da cidade de Scaliger, é uma tradição do “Venardì Gnocolàr”, uma festividade de carnaval. “Papà del Gnocco” é o nome da principal máscara, e os foliões têm o costume de comê-las.

papa_del_gnoco_verona_sitecarnevaleverona_italia
Papa del gnoco em Verona/Reprodução/ site carnevale verona, Itália

29 de fevereiro de 2020

Este ano, o mês de fevereiro ganhou mais um dia, o 29. A data só acontece a cada quatro anos, e aliado ao fato do mesmo dia ser dedicado à comilança do nhoque, a torna uma ocasião especial. Se vai dar sorte ou prosperidade, só Deus sabe, porém, é sempre bom fazer uma oração antes de comer o nhoque da fortuna. Ter gratidão atrai coisas boas.

Foto de capa: Gnocchi/Reprodução/site Vesuvio live

O BLOG DA BÁRBARA FONTES (BBF) é um site independente e se mantém por meio de recursos próprios, parcerias e doações dos leitores. Saiba mais:

FAÇA PARTE DOS “AMIGOS DO BBF”! CLIQUE NA IMAGEM ABAIXO 👇👇👇

ATENÇÃO

As matérias, reportagens e qualquer outro conteúdo produzido possuem direitos autorais, isto é, exclusivo do Blog da Bárbara Fontes e foi pesquisada, apurada, escrita e publicada por sua editora, Bárbara Fontes. Cada pauta tem um custo e exige muito trabalho para fazer! O plágio é uma atitude covarde e que não deve ser tolerada. Portanto a autora NÃO AUTORIZA a reprodução/veiculação em outros sites, blogs e plataformas (qualquer uso na internet). Também NÃO AUTORIZA a reprodução/veiculação em veículos de comunicação (TV, emissoras de rádio e qualquer meio impresso). Plágio é crime!

BBF nas redes sociais:

Página no Facebook, acesse AQUI.

Grupo no Facebook, acesse AQUI.

Instagram: @barbarafontes2018

LinkedLn, acesse AQUI.

Twitter: @BarbaraFontesBR

Site do BBF: http://www.blogdabarbarafontes.com

E-mail: blogdabarbarafontes@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s