6º Semana ENEF

Acontece entre os dias 20 a 26 de maio, a 6º Semana de Educação Financeira.

O evento concentra as principais ações de educação financeira de entidades públicas e privadas. Em 2018, aconteceram quase 7.000 ações, de 280 instituições, alcançando mais de 4 milhões de pessoas em 1.134 cidades, em 26 estados e o Distrito Federal.

A Semana Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF) é uma iniciativa do Comitê Nacional de Educação Financeira (Conef) para promover a ações de educação financeira no país.

 

Concurso Cultural Quem Sonha, Poupa!

A programação da 6ª Semana Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF) também conta com a ação educacional “Quem sonha poupa”, da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) integrada com Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Santander e Votorantim, que irá premiar cinco jovens entre 18 e 24 anos com cursos de inglês no exterior, no valor total de R$ 100 mil.

 

Segundo a FEBRABAN, o objetivo, que tem o apoio do Banco Central, é reforçar o conceito de educação financeira com foco no ato de poupar, para ampliar a compreensão sobre os produtos de investimento e ressaltar a importância da reserva financeira de médio e longo prazos como forma de realizar sonhos e metas. A ação também tem o apoio do CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola).

 

Serão 5 bolsas, uma para cada região do país, no valor de R$ 20 mil cada. Para isso, o participante terá de responder a um questionário de 20 questões, com respostas múltiplas. O material didático no site (link no final da matéria) servirá de base para a formulação das perguntas do questionário.

 

No dia 27 de maio, os organizadores divulgarão o ranking com os 50 mais bem colocados, divididos em grupos de 10 pessoas por região do Brasil. O resultado levará em conta o maior número de respostas corretas no menor tempo.  Até 31 de maio, os selecionados deverão enviar um vídeo inédito com depoimento pessoal, de, no máximo, dois minutos, onde relatarão o aprendizado com a ação educacional e como pretendem colocar em prática os conhecimentos adquiridos. A divulgação dos resultados ocorrerá em 1º de julho. Os cinco ganhadores terão 18 meses para agendar a viagem e o curso de um mês, que deverá ser feito em países de língua inglesa.

 

Saiba mais:

Site “Quem sonha poupa” acesse aqui.

Agenda oficial da 6º Semana ENEF acesse aqui.

*Matéria produzida com informações da Assessoria de Comunicação da FEBRABAN.

Anúncios

Concurso Público

Chamada de Concurso para a Universidade Federal de Santa Catarina.

Segue até o dia 31 de maio, as inscrições para selecionar candidatos para provimento do cargo de Professor da Carreira do Magistério Superior para o quadro permanente das Unidades Universitárias dos campi de Araranguá, de Curitibanos, de Joinville e de Florianópolis da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). São dezenas de vagas para diversas departamentos e, segundo o edital, há duas vagas para o Departamento de Sociologia e Ciência Política, sendo uma para Sociólogos e outra para Cientistas Políticos (item 1.4.9.4.).

 

Remuneração

Tabela_concursoUFSC_1

 

 

Inscrições

Todos os campos de conhecimento, independentemente da reserva de vagas, poderão ter
inscrições de candidatos com deficiência, de candidatos negros ou ampla concorrência. Os candidatos podem se inscrever até o dia 30/05.

Os valores de inscrição dependem do cargo, denominação e regime de trabalho:

a) Professor Adjunto A/DE: R$ 260,63 (duzentos e sessenta reais e sessenta e três centavos).

b) Professor Adjunto A/40 (quarenta) horas: R$ 169,42 (cento e sessenta e nove reais e
quarenta e dois centavos).

c) Professor Assistente A/40 (quarenta) horas: R$ 121,32 (cento e vinte e um reais e trinta e dois centavos).

d) Professor Assistente A/20 (vinte) horas: R$ 76,51 (setenta e seis reais e cinquenta e um centavos).

e) Professor Auxiliar/DE: R$ 114,56 (cento e quatorze reais e cinquenta e seis centavos).

f) Professor Auxiliar/20 (vinte) horas: R$ 62,24 (sessenta e dois reais e vinte e quatro centavos).

 

 

 

Saiba mais:

UFSC_entrada
Reprodução/UFSC

Inscrições aqui.

*Foto de capa: prédio da UFSC. Crédito: Henrique Almeida

Cinema

Cineasta participa da “Sessão Realizadores de Mato Grosso”, no Cine Teatro Cuiabá

 

Os fãs de “Cinema Documentário” têm a oportunidade de assistir no Cine Teatro Cuiabá, no dia 21 de maio, às 19h30, duas obras cinematográficas da cineasta premiada e jornalista Bárbara Fontes: o curta “Sayonara” e o longa “Vila Bela: Terra de Colores”. Após as exibições, a cineasta que iniciou na carreira em 1994, vai conversar com o público.  As exibições fazem parte da programação do evento “Sessão Realizadores de Mato Grosso”, do Cine Clube Coxiponés, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

 

“Sayonara”:

Sayonara_doc
Bastidores do documentário “Sayonara”. Acervo Pessoal de Bárbara Fontes

Fruto do curso Cinema Documentário: da teoria à prática, ministrado por Bárbara Fontes em parceria com a UFMT, por meio da Escola de Artes, do Cine Clube Coxiponés e da TV Universidade. A obra cinematográfica resgata as memórias da lendária casa de shows ‘Sayonara’, em Cuiabá. A direção geral é de Bárbara Fontes com a participação dos alunos do curso. O documentário participou de Festivais, Mostras de Cinemas e de Sessões Especiais no Brasil e no exterior.

 

 

“Vila Bela: Terra de Colores”:

Babi_VilaBela
Bárbara Fonte filma em Vila Bela da Santíssima Trindade (MT).

Premiado pelo programa nacional de fomento ao Cinema Documentário, o DOCTV (2º Edição), e tornou Bárbara Fontes, a primeira cineasta mulher de Mato Grosso a vencer o concurso. O documentário conta quatro histórias que se entrelaçam sobre a primeira capital de Mato Grosso, Vila Bela da Santíssima Trindade – da sua idealização em Portugal até os dias atuais. A obra cinematográfica é resultado de anos de pesquisa histórica realizada em Mato Grosso, no Rio de Janeiro e acervos em Portugal.

 

 

Bárbara Fontes:

Babi_arne_doc
Bárbara Fontes nas filmagens com o cineasta Arne Sucksdorff, em Estocolmo/Suécia (2001).

 

Bárbara Fontes é jornalista, cineasta documentarista, roteirista, produtora, fotógrafa e poetisa. Em 25 anos de carreira, trabalhou em mais de 60 obras audiovisuais, seja como diretora, roteirista, produtora, co-produtora ou como consultora. Entre as principais estão “Arne Sucksdorff: uma vida documentando a vida”; “Canção Mato-Grossense (Hino de Mato Grosso)”. Em 2017, dirigiu o vídeo-poema “A Mangueira”, que fez parte da exposição de arte “Natureza: Substantivo Feminino”. Atualmente trabalha na pré-produção (Pesquisa e elaboração do Roteiro Cinematográfico) do documentário “Pantaneiras” (as pesquisas se iniciaram em 1999) e na pesquisa histórica sobre as origens indígenas da sua bisavó, que pertenceu à etnia Puri, do Rio de Janeiro. Bárbara Fontes é editora do blogdabarbarafontes.com.

 

Babi_Nambikwara
Bárbara filma com os Nambiquaras (MT), em 2006.

 

Serviço

Babi_CineTeatroCuiaba_cinema_Capa

Sessão Realizadores de Mato Grosso: Bárbara Fontes

Filmes exibidos:

Sayonara (Bárbara Fontes, 2008, 20’)

Vila Bela: terra de colores (Bárbara Fontes, 2005, 55’)

Dia: 21 de maio (terça-feira)

Horário: 19h30

Duração do evento: 01h30

Local: Cine Teatro Cuiabá

Ingressos: Será cobrada uma taxa de manutenção do Cine Teatro Cuiabá.

R$ 4,00

R$ 2,00

 

 

Saiba mais:

Programação completa do mês de maio, do Cine Teatro Cuiabá aqui.

Cinco tipos de medo

Conheça as violências contra à mulher. 

Se você é mulher, antes de começar a ler este texto faça uma reflexão: você vive uma relação sadia com o seu companheiro/marido/namorado/noivo? O que é uma relação sadia? É aquela onde o respeito entre o casal prevalece. A mulher não apanha ou recebe ameaças por discordar ou quando decidir terminar uma relação. Discussão entre casais é normal, violência não! Se há qualquer tipo de violência dentro lar, não tenha medo e denuncie: ligue 180 (Centro de atendimento à mulher). Infelizmente o Feminicídio ocupa diariamente as páginas policiais em todos os estados brasileiros. Segundo o dossiê do Instituto Patrícia Galvão,

Feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher. Suas motivações mais usuais são o ódio, o desprezo ou o sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres, comuns em sociedades marcadas pela associação de papéis discriminatórios ao feminino, como é o caso brasileiro.

 

Em janeiro deste ano, o Jornal O Globo publicou um estudo realizado pelo professor Jefferson Nascimento, doutor em Direito Internacional pela USP, que aponta mais de 107 casos de Feminicídio registrados – sendo 68 consumados e 39 tentados – em pelo menos 94 cidades, em 21 estados. Nascimento se baseou no noticiário nacional veiculado no início do mês de janeiro.

 

No dia 26 de fevereiro, a Agência Brasil publicou que pelo menos 126 mulheres foram mortas este ano.

 

Uma das formas de combates ao machismo ignorante que atinge muitos homens, independente de classe social, cor, raça e credo é o acesso à informação. Quanto mais as mulheres tomarem conhecimento dos tipos de violência que matam todos os dias, elas estarão mais fortes para denunciar os seus parceiros que insistem em relações abusivas. Quem ama não bate, não xinga, não ameaça e não mata.

 

 

Cinco tipos de violência

A Lírios, uma organização da sociedade civil de apoio psicossocial gratuito às mulheres em situação de risco, com sede na cidade de Várzea Grande (MT), fez uma postagem muito bem vinda em suas redes sociais, onde esclarece os cinco tipos de violência contra à mulher:

 

*violência física

*violência psicológica

*violência sexual

*violência patrimonial 

*violência moral

 

O Blog da Bárbara Fontes reproduz abaixo, o informativo da Lírios:

53513172_1018101738381695_6375402231016980480_n.jpg

 

Saiba mais: 

Dossiê Violência Contra às mulheres, do Instituto Patrícia Galvão aqui.

Conheça o trabalho da Lírios, acessse aqui.

 

 

 

*Matéria publicada em 28/02/2019, e atualizada em 12/.

Gastronomia

O Blog experimentou: muito além da Bloomin’ Onion!

 

O Blog da Bárbara Fontes foi convidado para um almoço especial no Outback Cuiabá, localizado no Shopping Estação. A proposta era conhecer os cortes de carnes nobres oferecidos. Foi um momento muito interessante para o Blog porque já estava na pauta fazer uma matéria sobre os famosos cortes de carne – aqueles que a gente vê nos programas de culinárias das TV aberta e por assinatura. 

 

Os tipos de cortes da Outback Steakhouse:

 

*Sirloin – miolo da alcatra;

*Contra-filet;

*Filet-mignon;

*T-bone – este famoso corte de carne em que o filet mignon e o contra-filet ficam unidos por um osso em forma de T;

*Ribeye – um corte exclusivo da parte superior da costela bovina

 

As carnes são retiradas da parte superior dos gados das raças Hereford e Angus, das fazendas de criação localizadas na Argentina. As carnes são macias porque passaram por três processos: a marmorização, onde os pequenos filetes de gordura se dissolvem quando são cozidos; a tenderização, um processo de perfuração para soltar as fibras naturais da carne; e a maturação, um processo natural da ação de enzimas que deixam a carne mais macia.

 

Em seguida, as carnes são embaladas a vácuo, mantendo-as conservadas e protegidas contra bactérias. O Outback criou para os seus colaboradores um Manual de Boas Práticas para a manipulação correta de alimentos. Os fornecedores de carnes devem cumprir todas as exigências da Vigilância Sanitária e ter o certificado de manipulação segura de alimentos. Todos os ingredientes utilizados na preparação dos pratos são rigorosamente frescos e os itens que compõem o cardápio são preparados diariamente pela equipe de outbackers – como são chamados os funcionários.

 

 

O Blog experimentou e aprovou!

O meu almoço foi assim: um maravilhoso (e inesquecível!) Arroz Tâsmânia, com o corte de carne Ribeye (foto de capa desta matéria). Também experimentei a Caesar Salad e um suco de morango com laranja (eles não se misturam!). A sobremesa foi a extraordinária Passion Mango Parfait, um creme aveludado de manga, maracujá, amêndoas com um toque de pimenta caiena. Antes de chegar os pedidos, recebemos um delicioso pão caseiro, exclusividade do Outback, com uma manteiga.  

 

 

 

Meus pedidos no Outback Cuiabá: almoço mais que perfeito! Fotos: Bárbara Fontes.

 

 

 

OutbackCuiabá_EueManoel_fotoYael Botelho
Eu e Manoel Zorzal. Foto: Yael Botelho.

 

O proprietário da unidade Outback Cuiabá, Manoel esteve presente e eu aproveitei para dizer que sentia algo diferente na comida do Outback, e perguntei qual era o segredo. Manoel respondeu que são os temperos secretos que tornam os pratos do restaurante diferentes de outros lugares. Ele mostrou uma prateleira com 17 frascos que significam: 16 são tipos de temperos e especiarias.

 

 

 

 

OutbackCuiabá19_Easy-Resize.com
Foto: Bárbara Fontes

 

E o 17º tempero? Manoel explicou ao pegar o último frasco com pequenas bolinhas que lembram pérolas negras de diversos tamanhos e tonalidades: só existe em Cuiabá e representa todas as pessoas que trabalham e visitam a unidade! Cada restaurante Outback no mundo todo tem o seu 17º frasco especial. O que torna um simples almoço da semana em uma experiência que vai além da gastronomia porque também tem humanidade. Outras coisas também me chamaram a atenção durante o almoço: a alegria dos colaboradores no atendimento e as várias comemorações de aniversário. O aniversariante do mês ganha a sobremesa com direito ao ‘Parabéns pra Você dos outbackers. Era uma festa atrás de outra! 

 

 

 

Outback: um pouco de História

Tudo começou quando o filme australiano Crocodilo Dundee estreou mundo afora. Um dos maiores sucessos do país do canguru até hoje, não apenas ganhou fãs apaixonados, como também ganhou uma rede de restaurantes em sua homenagem: o Outback! Engana-se quem pense em se tratar de uma famosa franquia australiana espalhada nos quatro cantos do mundo, com todas as referências possíveis à fauna, flora e cultura nativa, na verdade é um empreendimento estadunidense que surgiu de um grupo de amigos malucos pelo filme Crocodilo Dundee. Nos primeiros anos da empresa, todas as unidades eram decoradas de acordo com o filme! Atualmente a rede de restaurantes faz parte do grupo Bloomin’ Brands, com milhares de funcionários em todo mundo.

 

CrocodiloDundee_poster_IMDb
Poster do filme Crocodilo Dundee (1986). Fonte: IMDb.com

 

Esta história bacana eu ouvi pessoalmente do proprietário do Outback Cuiabá, Manoel Maia Zorzal, durante o almoço para jornalistas convidados. Ele também contou que a Outback não é uma franquia. É uma empresa que possui unidades comandadas por funcionários de carreira da própria Outback. Antes de Manoel vir parar na calorosa e hospitaleira tricentenária Cuiabá, ele havia ralado muito por nove anos, onde inciou como garçom, depois bartender e passou por todos os setores da empresa. Hoje, ele é a pessoa que trouxe um dos restaurantes mais desejados pelos cuiabanos. Perdi a conta de quantas vezes na vida ouvi “falta um Outback em Cuiabá”. Agora não falta mais! Na verdade, ao meu ver, falta sim: Manoel abre um em Várzea Grande!!        

 

O Outback é famosa pela sua cebola gigante Bloomin’ Onion, a costela de porco feita em chama aberta com molho barbecue e o chopp que vem numa caneca supercongelada. Esses são os mais pedidos durante o Billabong Hour, o happy hour da Outback. Os pratos e drinks do cardápio do restaurante também trazem referências ao país, como é o caso do aperitivo Kookaburra Wings (sobreasas de frango empanadas), inspirado no Kookaburra, um pássaro grande e imponente, símbolo da Austrália.

 

 

 

Bloomin’ Onion antes e depois. Tem seu formato inspirado na flor australiana Waratah que geralmente tem cores avermelhadas e floresce na Austrália nos meses de setembro e novembro. Foto 1: Bárbara Fontes. Foto 2: site Outback Brasil.

 

 

 

Outback em Cuiabá

Entrar na unidade cuiabana é realmente fazer uma viagem à Austrália, um país de primeiro mundo, quente como o Brasil e cheio de riquezas culturais. Tudo o que há no restaurante tem um motivo: seja no uniforme da hostess (anfitriã), a querida Kariny Azambuja, que lembra um guia que leva os turistas para conhecer o Monte Conner, no Outback (região desértica da Austrália). A decoração possui pinturas (com areias) de animais que só existe naquele país e objetos da cultura aborígene. É tudo lindo e acolhedor!

 

 

 

Outback Cuiabá, da entrada às áreas internas. Fotos: Bárbara Fontes.

 

 

 

 

hostess Kariny recebe os frequentadores do Outback Cuiabá. Detalhes da decoração australiana. Fotos Bárbara Fontes.

 

 

 

 

Detalhes que fazem toda a diferença no Outback Cuiabá. Fotos Bárbara Fontes

 

 

O Outback Cuiabá está localizado no Shopping Estação Cuiabá. O restaurante possui uma área de 611m², 240 lugares, novo design inspirado no deserto da Austrália. Manoel Zorzal contou para o Blog da Bárbara Fontes que já fazia alguns anos que a Outback planejava abrir uma unidade em Cuiabá. Foram realizados muitos estudos e pesquisas que mostraram que a cidade, que recentemente completou 300 anos, possui potencial para receber o empreendimento. São 100 empregos diretos! Durante a fase de recrutamento para trabalhar no Outback Cuiabá, mais de quatro mil pessoal se candidataram às vagas oferecidas. 

 

Desde a sua inauguração, no final de 2018, a Outback Cuiabá tem superados todas as expectativas de funcionamento, atendimento e lucros. Mais uma prova de que Cuiabá é a cidade das boas oportunidades.  

 

 

Serviço

Outback Steakhouse Shopping Estação Cuiabá

Horário de funcionamento:

Segunda à quinta – 11h30 às 23h

Sextas e sábados – 11h30 às 00h

Domingos e feriados – 11h30 às 22h30

Billabong Hour – 17h às 20h

End: Avenida Miguel Sutil, 9300 – Duque de Caxias –  Piso L1

 

*Agradecimentos:

O Blog da Bárbara Fontes agradece o Outback Brazil por proporcionar a experiência gastronômica; ao senhor Manoel Zorzal pela receptividade e ótima conversa; à Yael Botelho, da Yod Comunicação pelo convite e pela ajuda na escolha dos pratos; e a todos os outbackers que nos atenderam.

 

**A matéria também possui informações das Assessorias de Imprensa: Jeffrey Group e Yod Comunicação. 

 

 

 

Audiovisual

Inscrições abertas até 3 de junho para a 18° Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da Latino Americana do Cineclube Coxiponés da UFMT.

 

A MAUAL já faz parte do calendário das importantes Mostras Audiovisuais do país. O evento incentiva, exibe produções independentes latino-americanas de curtas durações e promove diálogos salutares entre os realizadores convidados e o público que cresce a cada edição.

 

Mostra Competitiva

Há duas categorias para a Mostra Competitiva da MAUAL 2019:

1º – realizadores universitários (estudantes, professores e técnicos administrativos);

2º – realizadores  independentes (autônomos ou ligados a produtoras independentes)

 

Desde que tenham lançado curtas audiovisuais entre os anos de 2018 e 2019, e que não tenham sido inscritos ou exibidos em edições anteriores da MAUAL.

Podem concorrer na Mostra Competitiva curtas de até 26 minutos de duração nas seguintes modalidades:

*Universitária (categorias Documentário, Ficção e Experimental)

*Independente (categorias Documentário, Ficção e Experimental)

IMPORTANTE:

Cada realizador poderá se inscrever em uma única modalidade (Universitária ou Independente) e participar do processo de seleção da MAUAL com até dois curtas.

 

18º MAUAL

As exibições da MAUAL deste ano acontecem no Teatro da UFMT, entre os dias 30 de setembro e 04 de outubro. A 18º edição conta com uma novidade: nas categorias de votação pelo Júri Popular está a de Melhor Curta Curtíssimo (de até 5 minutos de duração), e o Melhor Curta Estrangeiro. O voto popular continua a eleger o melhor curta nas três categorias das modalidades Universitária e Independente.

 

Inscrições

De 25 de abril a 03 de junho de 2019.

Uma comissão de seleção avaliará os curtas inscritos a partir de critérios relacionados à adequação às normas do edital, à originalidade e criatividade das produções.

 

Divulgação

Os selecionados para a Mostra Competitiva serão divulgados a partir de 29 de agosto.

 

Realização

Cineclube Coxiponés da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) por meio da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência da UFMT.

Parceiros: a 18ª MAUAL conta com a parceria dos cursos de Radialismo e de Cinema & Audiovisual da UFMT, do Projeto ComunicArte UFMT, da Associação Mato-grossense de Audiovisual (MTCINE) e da Rede Cineclubista de Mato Grosso (REC-MT). As atividades relacionadas à MAUAL integram a Temporada Cultural e Artística UFMT 2019 e a Agenda Itinerante da PROCEV/UFMT.

 

Memória afetiva

Eu tive a oportunidade de participar de muitas edições da Mostra Audiovisual do Cineclube Coxiponés, seja como voluntária na organização, como concorrente, como juri ou como público. Foram experiências gratificantes. Eu perdi a conta de quantos trabalhos audiovisuais foram exibidos (são 25 anos de carreira e muitos trabalhos em parcerias!), mas seguem alguns links de trabalhos meus (a obra cinematográfica ‘Canção Mato-grossense foi premiada) que já participaram em edições passadas:

*Arne Sucksdorff: Uma Vida Documentando a Vida (2004), acesse aqui.

*Canção Mato-grossense (2007), acesse aqui.

*Sayonara (2008), acesse aqui.

 

Saiba mais:

Edital 18º MAUAL aqui.

*Esta matéria tem informações da Assessoria de Comunicação da UFMT.

Enem 2019

As inscrições encerram no dia 17 de maio.

Há muitas expectativas para o Enem deste ano. É o primeiro a ser aplicado sob a gestão do governo de Jair Bolsonaro. No ano passado, o então candidato à presidência da República criticou o conteúdo das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, aplicadas em dois domingos, 04 e 11 de novembro. Desde o início de 2019, ocorreram muitas mudanças e demissões no Ministério da Educação (MEC) e no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela elaboração e execução do Enem. Atualmente o Inep é presidido pelo delegado da Polícia Federal, Elmer Coelho Vicenzi .

 

Cronograma

info-datasdoenem2019
Foto: Reprodução.

Saiba mais:

Página do Enem/Inep acesse aqui.

Página no Participante acesse aqui.

Matéria “Enem 2018 – Dados da grande maratona”, acesse aqui.