Novo FIES

Ainda dá tempo! As inscrições para participar do novo Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) seguem até o dia 14 de fevereiro.

Como há mais candidatos do que vagas nas universidades públicas brasileiras, o Ministério da Educação (MEC) criou o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), Lei nº 10.260 (12/07/2001), que permite aos estudantes a oportunidade de entrar para o Ensino Superior por meio de universidades, faculdades e centros universitários privados.

A partir deste ano, já vale o novo FIES que apresenta duas modalidades de financiamento estudantil, que vão desde juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia de acordo com a renda familiar do candidato. Ao reestruturar o programa, o governo federal melhorou a gestão do fundo que permite sustentabilidade financeira e um acesso mais amplo ao ensino superior.

 

 

1º Modalidade:

Oferta de vagas com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. O pagamento das prestações do financiamento segue de acordo com o limite de renda do (a) aluno (a), e os encargos a serem pagos são menores.

 

2º Modalidade:

É o P-Fies. Destinado aos estudantes com renda per capta mensal familiar de até cinco salários mínimos. Essa modalidade envolve recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento, e com recursos dos bancos privados participantes.

 

FIES_novo_cronograma

 

Saiba mais:

Fundo de Financiamento Estudantil – FIES/Programa de Financiamento Estudantil – P-FIES/Processo Seletivo – Primeiro Semestre de 2019 aqui.

Site do novo FIES aqui.

Anúncios

Sesc Pantanal

Inscrições para estágios seguem até este domingo, 10 de fevereiro.

As unidades de Várzea Grande e Poconé do Sesc Pantanal, polo socioambiental do Sesc, estão com vagas abertas para estágio para estudantes, regularmente matriculados, dos cursos de Arquitetura, Turismo ou Hotelaria, Educação Física, Pedagogia e Nutrição.

A carga horária do estágio é de 20 horas semanais. A remuneração é de R$ 951,20, mais R$ 140,00 de auxílio transporte. O contrato tem duração de 10 meses, com possibilidade de renovação por igual período.

 

 

Inscrições

Os candidatos às vagas do estágio precisam enviar o currículo, histórico escolar do curso superior e o Coeficiente de Rendimento (CR) para o e-mail curriculos@sescpantanal.com.br.

As inscrições podem ser feitas pelo site. 

SISU 2019

Hoje, 10/02 é o último dia para se inscrever na lista de espera!

 

O sonho de entrar para uma universidade pública, infelizmente não é para todos. Dos mais de quatro milhões de candidatos que realizaram o Enem, nos dias 04 e 11 de novembro de 2018, menos de meio milhão conseguirão uma vaga. O Ministério da Educação (Mec), por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) oferece no primeiro semestre de 2019, 235.476 vagas, 1,7% a menos em relação a 2017. Segundo o calendário, a primeira chamada aconteceu no dia 30/01, e as matrículas ocorrem até o dia 07/02.  Quem ficou de fora pode se inscrever na lista de espera até o dia 10/02.

 

 

Diversidade de cursos

No país há uma cultura que dignifica cursos como Medicina, Direito e Engenharia Civil, e menospreza outros cursos. Isso reflete na péssima situação social, econômica e política da sociedade brasileira, que conta hoje com mais de 12 milhões de desempregados.

Outra questão mal disseminada no país é a Orientação Educacional para os alunos que cursam o Ensino Médio. Ao conhecer as suas aptidões terá sucesso na escolha do curso superior e estará mais preparado (a) para o Enem. A família é primordial nesse processo e a pressão em cima do (a) estudante é cruel porque nem todo mundo nasceu pra ser médico ou servidor público. O Brasil também precisa das Licenciaturas, dos Tecnólogos, de pesquisadores e pensadores em todas as áreas do conhecimento. A nação precisa tanto de advogados quanto de cineastas e artistas. Também precisa de cientistas, agrônomos, chefs de cozinha e jornalistas. Todas as profissões são importantes e devem ser valorizadas, porém, para isso são necessárias políticas públicas tanto na Educação quanto na Economia.

 

Lista de Espera

Segundo o Mec, a lista de espera é liberada após a chamada regular e enviada para as universidades participantes. As vagas não ocupadas na primeira chamada devem ser usadas prioritariamente para o preenchimento das vagas oferecidas pelo Sisu.

 

 

Cronograma

Acompanhe as datas do primeiro semestre do Sisu 2019:

 

sisu-2019_Calendario

Saiba mais:

Edital do Enem 2018 (diário oficial) aqui.

Site do Sisu aqui.

Página do Participante do Enem/Inep aqui.

 

Prouni

Último dia de inscrições (3/2)

Como é evidente que há mais candidatos no Enem do que vagas para entrar numa universidade pública, o Ministério da Educação (MEC) criou em 2004, o programa “Universidade para Todos” (Prouni), que oferece bolsas de estudo integrais e parciais (50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior.

É uma forma de incluir as pessoas que têm dificuldades para entrar ou se manter nas universidades públicas. Não basta entrar numa estadual ou federal, também é preciso ter condições de se manter nos quatro, cinco ou seis anos de estudos puxados. Apesar de que as universidades possuem programas específicos para alunos de baixa renda, nem todos conseguem esses benefícios. Quem deseja participar do Prouni, verifique se terá condições de se manter, caso opte por um curso de período integral. O programa tem o Bolsa Permanência, uma ajuda financeira para se manter nos estudos – saiba mais no final desta matéria.

enem1Dia_Univag_creditoBarbaraFontes_Easy-Resize.com
Arquivo/Blog da Bárbara Fontes

Em 15 anos, o programa “Universidade para Todos”, o ProUni, atendeu mais de 2,4 milhões de estudantes. As instituições privadas que aderem ao programa recebem isenção de tributos.

 

Ofertas de Bolsas

São ofertadas 243.888 bolsas, sendo:

116.813 integrais e 127.075 parciais (50%).

Essas bolsas são distribuídas em 1.239 instituições de educação superior brasileiras. Segundo o MEC, “esta é a maior oferta de bolsas da história do ProUni, desde sua criação, em 2005”.  Para conseguir bolsas integrais, o (a) candidato (a) deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. No caso das bolsas parciais,  a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. O programa conta com o Fundo de Financiamento Estudantil (Novo Fies), que possibilita ao bolsista parcial financiar parte da mensalidade não coberta pela bolsa.

 

O Prouni é destinado aos:

* Estudantes egressos do ensino médio da rede pública ou da rede particular na condição de bolsistas integrais da própria escola.

* Estudantes com deficiência.

* Professores da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrantes de quadro de pessoal permanente de instituição pública. Nesse caso, não é necessário comprovar renda.

 

 

Como participar do programa (1º semestre de 2019)

* Ter participado do Enem de 2018 e ter obtido no mínimo 450 pontos na média das notas.

* Não pode ter tirado zero na Redação.

 

 

Inscrição no Prouni

Deve entrar no site do programa e informar o número de inscrição do Enem 2018 e a senha mais atual cadastrada no Enem. Os candidatos podem conferir as bolsas disponíveis, pesquisando por curso, instituição ou município. As inscrições somente pela internet e se estendem até as 23h59 de 3 de fevereiro, horário oficial de Brasília. O resultado da primeira chamada será divulgado na próxima quarta-feira, 6 de fevereiro.

 

Segundo a Assessoria de Comunicação do MEC,

No segundo dia de inscrições, até as 19 horas, foram registrados 658.544 inscritos e 1.254.803 inscrições, considerando as duas opções de escolha dos candidatos, no processo seletivo do Programa Universidade para Todos (ProUni). O programa concede bolsas de estudo em cursos de graduação em instituições de educação superior privadas.”

 

Cronograma

Prouni_2019_Cronograma

Saiba mais: 

Prouni aqui.

Bolsa Permanência (Prouni) aqui.

SISU aqui.

SISU inscrições aqui.

SISU 2019 – Inscrições Abertas

Inscrições Prorrogadas: Até o dia 27 de janeiro.

Devido aos problemas com o acesso ao Sistema de Seleção Unificada (SICU), o Ministério da Educação (MEC) prorrogou a data para as inscrições, de 25/01 (sexta-feira) passou para o dia 27 (domingo).

Segundo o MEC, a próxima classificação parcial será divulgada em 26/01/2019 a partir de 1h (horário de Brasília). É importante observar essa classificação, o participante pode ter inscrito para um determinado curso, porém, a sua média da nota for abaixo da nota de corte, não vai conseguir a vaga ou terá que aguardar a 2º Chamada.

As notas de cortes para o curso de Medicina e Direito, as mais requisitadas na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), são 790,76; e 747,08 respectivamente (divulgada em 25/01).

 

Quem pode se inscrever?

Os candidatos que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e que tenham obtido nota maior que zero na redação.

Os estudantes que participaram na condição de ‘treineiro’ não podem participar do Sisu 2019, conforme o item 2.5 do Edital do Enem 2018.

As inscrições só podem ser realizadas pelo site do Sisu utilizando o número de inscrição e senha do Enem 2018.

Sobre o Sisu

sisu-2019_easy-resize.com

 

É um sistema informatizado do Ministério da Educação que possibilita aos candidatos que realizaram o Enem estudarem nas instituições públicas de ensino superior (bacharel, licenciatura e tecnólogo).

Mudanças no sistema

O candidato selecionado na chamada regular, em 1º ou 2º opção, não pode participar da lista de espera.

O candidato não selecionado na chamada regular pode escolher, para a lista de espera, a 1º ou 2º opção informada no período de inscrição.

Essas mudanças visam o melhor uso das vagas nas instituições públicas e evitar as desistências durante o curso. As vagas ociosas dão prejuízos aos cofres públicos e também deixam milhares de estudantes sem acesso ao ensino superior. É importante que o candidato ao se inscrever no Sisu escolha um curso que realmente vai dar conta de estudar por quatro ou mais  anos. É um compromisso sério! Os que não conseguirem entrar na primeira chamada do Sisu devem tentar a lista de espera. Se a pontuação não foi suficiente para entrar no curso que tanto sonhou, não caia da tentação de escolher qualquer curso só para entrar numa universidade. Estude mais, se prepare mais para as provas do próximo Enem.

Saiba mais:

Cronograma Sisu aqui.

Edital do Enem 2018 (diário oficial) aqui.

Site do Sisu aqui.

Página do Participante do Enem/Inep aqui.

Calendário Escolar 2019

Escolas Técnicas Estaduais inciam as aulas no dia 11 de fevereiro.

As escolas técnicas estaduais são vinculadas à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec), e estão sob a responsabilidade da Superintendência de Educação Profissional e Superior. Atualmente há 10 escolas funcionando e oito em construção. Essas escolas são importantes para o desenvolvimento econômico e social do Estado de Mato Grosso por qualificar pessoas nas mais diversas áreas do conhecimento, de acordo com a necessidade de cada município. Todas as unidades possuem projetos de Responsabilidade Social que promovem o bem estar da Comunidade local por meio de parcerias com órgãos governamentais e a iniciativa privada.

Segundo o calendário escolar (portaria nº 116/2018), o ano letivo de 2019 está previsto para começar no dia 11 de fevereiro e o encerramento, 20 de dezembro. O primeiro semestre se encerra no dia 16 de julho. Obrigatoriamente, as escolas técnicas têm de cumprir 200 dias letivos, algo mais que isso, cada escola tem a autonomia para decidir, como por exemplo, as aulas de reposição.

O recesso escolar será entre os dias 17 a 31 de julho. O início do segundo semestre será no dia 01 de agosto. As férias de final de ano estão previstas para começar entre os dias 26 de dezembro a 24 de janeiro de 2020.

 

 

Feriados de 2019

Confira abaixo, os dias em que não haverá aulas nas escolas técnicas por conta dos feriados:

 

Março  

Dias 04, 05 e 06 – (carnaval e cinzas).

 

Abril

Dia 19 (sexta-feira Santa)

 

Maio

Dia 01 (Dia do Trabalho)

 

Junho

Dia 20 (Corpus Christi)

Dia 21 (feriado facultativo)

 

Outubro

Dia 28 (Dia do Servidor Público)

 

Novembro

Dia 15 (Proclamação da República)

Dia 20 (Consciência Negra)

 

Saiba mais sobre as escolas técnicas estaduais aqui.

 

*Foto de capa/Crédito: Soraya Medeiros/Secitec-MT

Bárbara Pergunta

Escolas Técnicas Estaduais de Educação Profissional e Tecnológica.

O Blog da Bárbara Fontes conversou com Joaci Silva, Superintendente de Educação Profissional e Superior, vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado de Mato Grosso (Secitec), a respeito das escolas técnicas. O Blog agradece à jornalista e assessora do Secitec, Soraya Medeiros pela ajuda em tornar esta entrevista possível.

 

BBF – Professor, nós temos institutos federais em várias cidades em Mato Grosso. Qual é o diferencial das escolas técnicas estaduais, também são institutos?

Joaci Silva – Não. As escolas técnicas não são institutos, são consideradas escolas técnicas estaduais que têm também uma atividade semelhante ao dos institutos federais. O que muda é que uma, como o nome diz, federal, e outra é estadual. O grande diferencial das escolas técnicas da Secitec com os institutos federais, é que a Secitec atua num número muito maior de municípios do que um instituto federal. É o que chamamos de ‘sede’ e ‘fora de sede’ para poder atingir o maior número de municípios do Estado de Mato Grosso.

 

BBF – Qual é a importância dessas escolas técnicas para o progresso de Mato Grosso?

Joaci Silva: A principal importância das escolas técnicas é qualificar mão-de-obra para o mercado de trabalho local, por isso, que a gente faz na maior parte do tempo, a qualificação no município, no local onde vive aquele aluno que vai ser  qualificado.

 

BBF – São quantos alunos em todo o Estado e quantas escolas existem?

Joaci Silva: Nós atendemos na média anual, em torno de 10 mil alunos em todas as unidades da Secitec. A Secretaria tem hoje, 10 escolas estaduais em 10 municípios. E temos mais oito novas unidades em construção.

 

BBF – Em quais municípios estão estas unidades?

Joaci Silva: Temos escolas no município de Cuiabá; Chapada dos Guimarães; Barra do Garças; Poxoréu; Rondonópolis; Tangará da Serra; Diamantino; Lucas do Rio Verde; Sinop; e Alta Floresta.

 

BBF – Em quais municípios há escolas em construção?

Joaci Silva: A sede da escola técnica de Cuiabá; e as unidades de Campo Verde; Primavera; Água Boa; Juara; Cáceres, Matupá; e Sorriso.

 

BBF – Quais são os cursos oferecidos pela Secitec?

Joaci Silva: Os cursos da Secitec visam a empregabilidade do aluno no município onde executa a qualificação. Nós sempre levamos em consideração, a vocação econômica do município. Então, temos diversos cursos nas mais diversas áreas justamente para atender esta necessidade local. Mas a gente pode destacar que em grande parte dos cursos, hoje em Mato Grosso, nós temos o curso Técnico de Enfermagem, temos em todas as unidades; o curso Técnico de Agropecuária; o curso Técnico de Agricultura, como também em outros cursos na área de Gestão. Nós ofertamos o curso de Mecatrônica, na cidade de Lucas do Rio Verde. Também temos muitos cursos na área industrial para atender produção e frigoríficos. Nós também temos cursos onde tem as plantas de mineração. Então, toda a necessidade local, a gente procura atender de alguma forma capacitando os alunos que vão entrar nesse mercado de trabalho.

escolatecnicaestadual_cursode enfermagem
Alunos do curso de Enfermagem conversando com a Comunidade sobre a importância do câncer de mama e de próstata. (Divulgação)

 

BBF – Tem algum curso que foi premiado ou que tenha participado de alguma Semana?

Joaci Silva: Temos alguns prêmios. Todos os anos, as escola técnicas estaduais participam da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, e todas as escolas – de uma forma ou de outra, elas são premiadas. Elas participam e apresentam projetos. Eu posso citar a escola técnica de Poxoréu, que no ano passado conseguiu um prêmio nacional na área de agricultura, com sistemas de manejo e usos de equipamentos de proteção individual também para a agricultura.

Eu gostaria de destacar, o compromisso que estas escolas têm com a Comunidade local, a grande responsabilidade, e também a receptividade e o respeito que tem. Há muitos parceiros da Secitec que aguardam os nossos alunos formarem, e às vezes, contratam uma turma inteira porque eles sabem que a formação é muito qualificada.

 

BBF – Senhor Joaci, a Secitec faz algum trabalho de Responsabilidade Social com a participação dos alunos?

Joaci Silva: Sim. Todas as unidades escolares da Secitec têm um trabalho regional, com atividades na área da Saúde, da área da Educação, preservação ambiental. Em Alta Floresta, os alunos do curso de Edificações junto com os professores selecionaram uma família carente e estão reconstruindo a sua residência por meio de um projeto social. Para isso, angariaram recursos e apoios das empresas locais. Todo mundo botando mão na obra mesmo, e todos os alunos colocando em prática o que eles aprenderam na teoria. Todas as escolas técnicas dos municípios fazem muitos trabalhos sociais em parcerias com as prefeituras e com outros órgãos estaduais e municipais, e tem um resultado maravilhoso, e por isso, essas escolas têm o respeito da sociedade local.

escolatecnicaestadualaltafloresta_responsabilidadesocial
Alunos e professores ‘botando a mão na massa’, em Alta Floresta. (Divulgação)

 

Saiba mais:

Calendário Escolar 2019 aqui.

*Foto de capa: Escola Técnica Estadual de Poxoréu/MT. (divulgação)