O grande chef

Em sua melhor fase profissional, Hugo Rodas, bate um papo bacana com o Blog da Bárbara Fontes.

HugoRodas_fotoMarcosLopes
Foto: Marcos Lopes

 

As aparências podem enganar quando uma pessoa aparece num programa de televisão de grande audiência e demonstra ser simpática, bem-humorada e do bem, mas não é na vida real e vem aquela decepção. No caso do chef de cozinha Hugo Rodas, nascido em Presidente Prudente, interior de São Paulo, e completará 33 anos no dia 23 de junho, a sua performance alegre, descontraída e bem-sucedida no reality show Fecha a Conta, quadro do programa Mais Você, apresentado por Ana Maria Braga, na Rede Globo, diz muito da sua pessoa. É uma pessoa acessível e trata todos muito bem. Hugo venceu o desafio culinário que teve como ingrediente principal, o arroz, e trouxe para Cuiabá, sua terra adotiva, o troféu, muitos presentes, amigos novos no coração e uma nova bagagem de experiências.

 

 

 

HugoRodas_acervoFacebook
Acervo Pessoal

Formado em Gastronomia pela Universidade de Cuiabá (UNIC), o chef Hugo Rodas é idealizador do badalado Seu Majó, restaurante de comida contemporânea situado em Cuiabá, capital de Mato Grosso.  Por meio da gastronomia, Hugo pode conhecer o mundo e tirar o melhor proveito dele. No seu país preferido, a Itália, trabalhou em vários restaurantes premiados com muitas estrelas pelo Guia Michelin, onde aprendeu várias técnicas e encontrou referências que podem ser conferidas em seus pratos criativos. Hugo é um profissional que nunca para de estudar e de buscar novidades.

 

Hugo batizou o restaurante de Seu Majó em homenagem ao seu avô Belino. Indicado três vezes como melhor restaurante contemporâneo de Cuiabá, pela revista Veja Comer & Beber. Seu Majó é especializado em cozinha italiana com toques regionais e possui três unidades em Cuiabá: na rua 24 de Outubro, o primeiro restaurante; no Jardim das Américas; e no incrível Taste Lab do Shopping Estação Cuiabá.

 

Fecha a Conta

Um dos reality shows mais assistidos da televisão aberta brasileira, o Fecha a Conta reúne chefs profissionais que são desafiados a preparar pratos de acordo com o tema do programa (já teve sobre churrasco, massas, comida portuguesa, prato feito, pizza, comida mineira, comida de boteco e bolos). Durante seis dias, Hugo Rodas disputou com talentosos chefs de vários lugares do Brasil.

 

O programa dispõe para cada participante um crédito de R$ 20 mil que deve ser usado para comprar ingredientes no supermercado que está cheio de coisas gostosas. O desafio começa aí, porque cada chef precisa comprar de acordo com a tarefa do dia, não esquecer nenhum item que será usado na receita e não deve gastar além do necessário. Quanto mais caro for a conta final no supermercado, menos dinheiro terá. O vencedor do programa levará para casa o valor economizado. Hugo foi inteligente nas suas escolhas, apesar de sentir toda a tensão que o programa promove, na grande final recebeu um cheque de R$ 10.990,00 (dez mil e novecentos e noventa reais), um belo troféu e vários presentes úteis para quem gosta de cozinhar.

 

HugoRodas_FechaaConta_4_Easy-Resize.comHugoRodas_FechaaConta_6_Supermercado_Easy-Resize.comHugoRodas_FechaaConta_8_Easy-Resize.comHugoRodas_FechaaConta_9_Easy-Resize.comHugoRodas_FechaaConta_10_Easy-Resize.comHugoRodas_FechaaConta_5_Easy-Resize.com

Imagens: Reprodução/Rede Globo.

 

 

Conversa com o Blog

HugoRodas e Bárbara Fontes_Easy-Resize.com
Hugo Rodas e Bárbara Fontes.

 

O Blog da Bárbara Fontes bateu um papo com o chef Hugo Rodas durante a festa do Prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá 2019:

 

 

 

Blog da Bárbara Fontes: A respeito do reality show Fecha a Conta, como foi a experiência? Achei que vocês estavam confinados.

Hugo Rodas: Na verdade, a gente gravou o programa antes. Só a final é ao vivo. (a grande final aconteceu nesta segunda-feira, 20/05).

 

Blog da Bárbara Fontes: Como é para você que há seis anos está à frente do Seu Majó, em Cuiabá, de repente ganha uma visibilidade nacional e fora do país por meio da Globo Internacional. Como você está assimilando tudo isso?

Hugo Rodas: É muito suor. Você também tem de ter talento, claro! E tem muita gente talentosa em Cuiabá. E também é um pouco de sorte de você está no lugar correto e isso é bem bacana. A questão da Globo Internacional é bem legal porque teve uma pessoa que me marcou (numa rede social) de Nova Iorque, até pensou que eu era cuiabano.  Eu não sou cuiabano, mas praticamente eu sou, eu me casei com uma cuiabana e moro aqui há 16 anos, metade da minha vida aqui. Até um casal amigo meu que mora em Roma, assistiu o programa e postou nas redes sociais.

 

Blog da Bárbara Fontes: Onde você nasceu?

Hugo Rodas: Sou de Presidente Prudente (interior de São Paulo).

 

 

Blog da Bárbara Fontes: Você teve uma participação muito elogiada no programa Fecha Conta, você já sente o feedback do público?

Hugo Rodas: Eu acho bem engraçado isso. Eu estava em outro evento antes de vir pra cá, uma pessoa que não conhecia disse: Oi Hugo, tudo bem? Posso tirar uma foto com você? É engraçado isso porque em dois dias, a pessoa é íntima sua e você não a conhece. É engraçado isso!

 

 

Blog da Bárbara Fontes: Você recebeu muitos elogios de chefs importantes, inclusive, teve um que disse que a sua comida “toca a alma”. E isso me emocionou.

Hugo Rodas: Se você se emocionou, imagine eu lá! Eu sou todo brincalhão e você precisa se segurar. E teve muitos episódios legais. Foi show!

 

 

Blog da Bárbara Fontes: Como era a rotina no programa?

Hugo Rodas: A gente chegava cedo, às seis da manhã para gravar, e eu não costumo acordar cedo e pra mim isso era um problema nas gravações. Mas foi bem legal. Nos primeiros dias foi das 8 da manhã até as 9 da noite. O que acontece: para criar um prato é fácil. Para um chef de cozinha que gosta de criação e tem criatividade é fácil criar um prato, porém, imagina você criar um prato com a Ana Maria falando, o Louro José do lado, câmara na sua nuca, câmera na sua frente e três minutos para fazer compras. Toda vez que eu terminava de gravar, eu falava: puxa, eu deveria ter feito outra coisa! Você tem sempre essa coisa de que poderia ter feito outra coisa. Durante a viagem para o Rio de Janeiro, eu fiz uma lista de tudo o que eu podia fazer de pratos diferentes meus e não fiz nenhum! (risos)

 

 

Blog da Bárbara Fontes: Hugo, você tem uma história com o Prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá, que já está na terceira edição.

Hugo Rodas: Sim. Eu comecei com o Seu Majó há seis anos, e é o terceiro ano em que eu sou indicado ao prêmio e concorrendo com a Ariani Malouf, minha primeira chef e o meu primeiro contato que tive com restaurante e a gastronomia. Isso é bem bacana! (o prêmio de Melhor Chef foi para Carol Manhozo).

 

 

Blog da Bárbara Fontes: São três anos de indicações no Prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá. Como você vê a sua evolução enquanto chef e também como pessoa nesses três anos?

Hugo Rodas: Eu acho que muda muito, ainda mais na parte de criatividade e nessa parte de estudo. Eu fiz um propósito de viajar todos os anos. Nos últimos dois, eu viajei sozinho. É claro que eu viajo de férias com a minha esposa, mas eu viajei sozinho para a Itália e trabalhei em restaurantes premiados com estrelas Michelin para pegar uma referência minha. Isso é muito importante. Trabalhei num restaurante situado à frente do Coliseu (Roma) e eu aprendi fermentação natural em pizzarias de Nápoles. Quando você viaja sozinho fica mais focado, aprende a língua na marra porque não falam português, você roda lá sozinho e observa as pessoas nas ruas.  Isso é bem legal. Eu fiz isso por dois anos seguidos, este ano não vou conseguir fazer, mas vou viajar de férias e sempre gosto de viajar para países que nunca viajei. O único país que fui nos últimos quatro anos é a Itália.

 

 *Foto de capa: final do Fecha Conta, programa Ana Maria Braga. Reprodução/Rede Globo.

*Esta reportagem tem informações da Pau & Prosa Comunicação.

 

 

Saiba mais no Blog:

3º Prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá 2019, acesse aqui.

 

Anúncios

3º Prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá

3ºEdição_PrêmioVejaComer&Beber_BárbaraFontes
Foto: Bárbara Fontes

O tempo passou tão depressa e, de repente, um ano havia se passado desde a última edição do Prêmio da revista Veja Comer & Beber Cuiabá. A terceira edição aconteceu no mês de maio (15), no Espaço Stelata, do Buffet Leila Malouf. É o mais importante prêmio de gastronomia do país, e pela segunda vez consecutiva, Cuiabá abre a temporada de premiações dos melhores endereços gastronômicos locais em três categorias: Comidinhas, Bar e Restaurante, além de delivery, voto do leitor e empreendedor Santander. Essas categorias foram definidas pela redação da revista Veja Comer & Beber, com sede na capital de São Paulo.

 

 

“Todo ano a gente procura olhar o que está acontecendo na cidade e mudar um pouco as categorias. A gente observa o movimento da cidade e na hora em que a gente decide quais prêmios a gente vai dar, olhamos para isso. A gente viu que apesar da crise, dos últimos meses difíceis, abriram muitos restaurantes, então a gente lançou a categoria “Novidade do Ano”, para privilegiar quem está se arriscando a investir num momento desses. Outra categoria nova que a gente fez e acho que é uma tendência mundial, “A Melhor Refeição Saudável”, não é necessariamente para um restaurante vegetariano ou vegano, mas para o estabelecimento que tenham opções para quem não quer comer carne ou que queira uma refeição com alimentos orgânicos”, disse Mônica Santos, editora da revista Veja Comer & Beber e coordenadora do prêmio, para o Blog da Bárbara Fontes.

 

 

Foi uma noite de muitas torcidas e emoções que premiou nomes consagrados como o Mahalo e Haru, e estabelecimentos que foram indicados pela primeira vez, como o Serra Grande – A Casa da Cerveja. O Mahalo Cozinha Criativa, que tem à frente a chef Ariani Malouf, venceu pelo terceiro ano consecutivo (já pode pedir música para o Fantástico!) o prêmio Veja Comer & Beber nas categorias “Melhor Restaurante da Cidade” e “Melhor Variado/Contemporâneo’.

 

 

3ºEdição_PrêmioVejaComer&Beber3_BárbaraFontes
Foto: Bárbara Fontes

Cuiabá não deixa nada a desejar em relação aos grandes centros gastronômicos, há estabelecimentos que merecem muitas estrelas Michelin (é considerado o guia mais respeitado do mundo  e premia os melhores restaurantes, classificando-os com estrelas – de 1 a 3.*). A capital de Mato Grosso completou 300 anos em 8 de abril e possui diversidade gastronômica que vai da peixada mais tradicional do São Gonçalo Beira-Rio (onde nasceu Cuiabá) aos restaurantes contemporâneos – aqueles que servem comidas que assistimos no Masterchef e outros reality shows de culinária. Cuiabá tem comida, salgados, bebidas, doces, carnes vermelhas e brancas, frutos do mar, vegetarianos e veganos para todos os gostos e bolsos.

 

Como funciona a premiação

O júri é composto por artistas, esportistas, profissionais da comunicação e do cinema, professores de Gastronomia; servidores públicos e profissionais liberais que moram em Cuiabá, num total de 29 pessoas. Eles elegeram os melhores Bares, Restaurante e Comidinhas. Então, os resultados são tabulados em ordem decrescente: os jurados escolheram os três melhores em cada uma das categorias. Com essas informações, a redação da revista Veja Comer & Beber atribui uma pontuação a cada uma das posições, sendo: 5 pontos para o 1º colocado; 2 pontos para o 2º; e 1 ponto para o 3º colocado. “A soma dos pontos determinou os três primeiros lugares” (revista Veja Comer & Beber Cuiabá 2019, página 8).

Para eliminar os empates, a redação teve como critério inicial, o número de menções na tabela do juri, sendo assim, o vencedor é aquele que foi citado por mais pessoas do juri. Se os empates permanecem, a próxima solução é levar em conta a posição na tabela – quantas vezes o estabelecimento ficou em primeiro, segundo ou terceiro lugar. Caso os empates continuam, a última solução é o voto de minerva dado pela equipe da revista Veja, apoiada em avaliações in loco.

Como acontece todos os anos, o banco Santander elege o “Empreendedor do Ano”. Este ano foram inseridos mais duas votações: a online (voto do leitor) e a de “Melhores Serviços de Delivery (categorias Comida Brasileira; Pizzaria e Hambúrguer) patrocinado pelo Ifood”.

 

Novos indicados ao prêmio

Um dos meus locais favoritos em Cuiabá, o Gabinete Antes do Café foi um dos indicados na categoria. O Gabinete é um lugar aconchegante que reúne boa comida, bebidas, sobremesas, música, brechó, sebo e uma decoração linda! É tudo de um bom gosto. Na noite de premiação, o Blog da Bárbara Fontes conversou com as proprietárias Soraia Morão (mãe do querido ator Thyago Mourão) e Juliana Albernaz:

 

WhatsApp Image 2019-05-16 at 4.33.11 PM
Foto: Helder Faria

“Foi uma surpresa porque a gente faz as coisas tão sem pretensão de nada e a gente nem sabe da repercussão que a gente tem. Então foi uma surpresa”, disse Soraia. “O fato da gente ser indicado já é um prêmio pra gente. Estamos muito felizes”, afirma Juliana Albernaz que também complementa “A ideia do Gabinete Antes do Café é que a casa é sua”.

 

 

O Melhor Bolinho de arroz: “É o Amor!”

Não foi novidade para os convidados que acompanharam a premiação, quando o jornalista e apresentador do SBT, Daniel Adjuto chamou ao palco a dona Eulália para receber o prêmio de “Melhor Bolinho de Arroz de Cuiabá”. É a terceira vez consecutiva que o estabelecimento “Eulália e Família” recebe o prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá. Muito emocionada, a mais famosa quituteira de Cuiabá repetiu no palco o que alguns minutos antes ela havia me dito: “É muita Emoção!”. Quando Daniel perguntou sobre o segredo da receita, ela humildemente respondeu “É amor!”. O “Eulália & Família” é um local que deve ser ponto obrigatório para quem for visitar Cuiabá e para quem sai da primeira missa (às 4h30) na Igreja do Rosário e São Benedito.

 

veja-6
Foto: Helder Faria

Dona Eulália é uma fofura de senhorinha de 85 anos que dedicou a sua vida aos quitutes tradicionais cuiabanos. Eu frequento o estabelecimento desde quando dona Eulália acordava às 4 da manhã para colocar a mão na massa. Em 2008, eu estive no “Eulália & Família” bem cedinho com uma equipe de filmagem para a gravação de um documentário sobre a Cultura e Turismo de Mato Grosso, e dona Eulália estava à frente do forno quente. Quando terminamos, ela preparou um pacote com pães de queijo, francisquitos (feito de polvilho) e bolinhos de arroz e me entregou. Eu perguntei quanto custava e ela me respondeu que não custava nada e que ficou preocupada com a equipe – que ainda tinha o dia todo para filmar em outras locações – e preparou os quitutes para nós. Ela também nos disse que era uma forma de nos agradecer. A equipe ficou emocionada com carinho e preocupação, e a honra de estar com ela foi toda nossa!

 

Chef celebridade

Indicado pela terceira vez como “Melhor Chef”, Hugo Rodas experimentou algo diferente nesta terceira edição do prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá: a sua chegada e permanência na premiação foi notada por muitos convidados. Alguns se aproximaram para cumprimentá-lo, outros queria conversar e também tirar fotos. O motivo de tanto assédio é que Hugo é participante do reality Show “Fecha a Conta”, do programa Mais Você, da Ana Maria Braga.

Muito simpático e acessível, Hugo conversou com o Blog da Bárbara Fontes sobre a sua carreira como chef de cozinha, proprietário do badalado restaurante Seu Majó e também sobre a sua participação no Fecha a Conta, o qual foi vencedor.

 

Confira os finalistas e os vencedores (em negrito):

 

COMIDINHAS

O Melhor bolinho de Arroz: Chá com Bolo Cuiabano Tia Fran; Eulália e Família; Bolo de Arroz & Companhia

O Melhor Café: Amado Grão; Café & Prosa; Gabinete antes do Café

A Melhor Doceria: Fábula Doces; Magrello; Simone Klauk Pátisserie

O Melhor Háburguer: Cozinha dos Fundos; Jymmy Burguer; Rock Burguer

A Melhor Padaria: Bakehouse 44; Sorella; Studio do Pão

O Melhor Sorvete: Alaska; Matteo Gelato Criativo; Nevaska

 

BARES

O Melhor Boteco: Bar do Edgare; Bar do Jarbas; Fundo de Quintal

A Melhor Carta de Cervejas: Hookerz; Serra Grande A Casa da Cerveja; Sumérios Templo Cervejeiro

O Melhor Gastrobar: Mezada Baricoz; Talavera Bar e Restaurante; Varadero Bar e Restô

A Melhor Happy Hour: Armazém Mamur; Bar das Águas; Ditado Popular

O Melhor Bar para Ir a Dois: Porão Parrilla y Tragos; Talavera Bar e Restaurante; Varadero Bar e Restô

 

RESTAURANTES

A Melhor Carne: Açougue 154; Grand Toro Steakhouse; Meat’s Grill

O Melhor Japonês: Haru Oriental; Japô Casa; Santô Oriental

A Melhor Pizzaria: Gato Mia Pizzaria; Padrino; Santa Oliva Pizza Restô

A Melhor Receita de Pintado: Lélis Peixaria; Mirante das Águas; Restaurante e Peixaria Okada

A Melhor Refeição Saudável: Arado Natural; Body Chef; Raposa Vegana

O Melhor Variado/ Contemporâneo: Flor Negra; Mahalo; Seu Majó

Novidade do Ano: Arado Natural; Coco Bambu; Outback

O Melhor da Chapada dos Guimarães: Atmã; Bistrô da Mata; Pomodori

 

O Melhor dos Melhores!

 

comer e beber-136
Mahalo é eleito “O Melhor Restaurante da Cidade” e Ariani Malouf agradece. Foto: Helder Faria.

 

 

veja-17
A editora da revista Veja Comer & Beber, com Carol Manhozo, eleita a chef do Ano. Foto: Helder Faria.

 

 

O Melhor Restaurante da Cidade: Flor Negra; Haru Cozinha Oriental; Mahalo

Chef do Ano: Ariani Malouf (Mahalo); Carol Manhozo (Flor Negra); Hugo Rodas (Seu Majó)

Chef Revelação: Nilvo Salvatori (Santô Oriental); Phellipe Jacob (Roostic); Silvério Cerqueira (Avec)

 

Informações adicionais

*Guia Michelin via Wikipédia.

**Esta reportagem também tem informações obtidas pela Assessoria de Imprensa Pau & Prosa, que também gentilmente forneceu fotos.

**Foto de capa: os vencedores da 3º edição do Prêmio Veja Comer & Beber Cuiabá. Crédito: Helder Faria/Pau E Prosa Comunicação.

 

Saiba mais:

Qual é o melhor bolinho de arroz de Cuiabá?, acesse aqui.

Os melhores de Cuiabá (2º edição do prêmio Veja Comer & Beber), acesse aqui.

O Blog experimentou (Outback Cuiabá), acesse aqui.

Site da revista Veja Comer & Beber, acesse aqui.

Gastronomia

O Blog experimentou: muito além da Bloomin’ Onion!

 

O Blog da Bárbara Fontes foi convidado para um almoço especial no Outback Cuiabá, localizado no Shopping Estação. A proposta era conhecer os cortes de carnes nobres oferecidos. Foi um momento muito interessante para o Blog porque já estava na pauta fazer uma matéria sobre os famosos cortes de carne – aqueles que a gente vê nos programas de culinárias das TV aberta e por assinatura. 

 

Os tipos de cortes da Outback Steakhouse:

 

*Sirloin – miolo da alcatra;

*Contra-filet;

*Filet-mignon;

*T-bone – este famoso corte de carne em que o filet mignon e o contra-filet ficam unidos por um osso em forma de T;

*Ribeye – um corte exclusivo da parte superior da costela bovina

 

As carnes são retiradas da parte superior dos gados das raças Hereford e Angus, das fazendas de criação localizadas na Argentina. As carnes são macias porque passaram por três processos: a marmorização, onde os pequenos filetes de gordura se dissolvem quando são cozidos; a tenderização, um processo de perfuração para soltar as fibras naturais da carne; e a maturação, um processo natural da ação de enzimas que deixam a carne mais macia.

 

Em seguida, as carnes são embaladas a vácuo, mantendo-as conservadas e protegidas contra bactérias. O Outback criou para os seus colaboradores um Manual de Boas Práticas para a manipulação correta de alimentos. Os fornecedores de carnes devem cumprir todas as exigências da Vigilância Sanitária e ter o certificado de manipulação segura de alimentos. Todos os ingredientes utilizados na preparação dos pratos são rigorosamente frescos e os itens que compõem o cardápio são preparados diariamente pela equipe de outbackers – como são chamados os funcionários.

 

 

O Blog experimentou e aprovou!

O meu almoço foi assim: um maravilhoso (e inesquecível!) Arroz Tâsmânia, com o corte de carne Ribeye (foto de capa desta matéria). Também experimentei a Caesar Salad e um suco de morango com laranja (eles não se misturam!). A sobremesa foi a extraordinária Passion Mango Parfait, um creme aveludado de manga, maracujá, amêndoas com um toque de pimenta caiena. Antes de chegar os pedidos, recebemos um delicioso pão caseiro, exclusividade do Outback, com uma manteiga.  

 

 

 

Meus pedidos no Outback Cuiabá: almoço mais que perfeito! Fotos: Bárbara Fontes.

 

 

 

OutbackCuiabá_EueManoel_fotoYael Botelho
Eu e Manoel Zorzal. Foto: Yael Botelho.

 

O proprietário da unidade Outback Cuiabá, Manoel esteve presente e eu aproveitei para dizer que sentia algo diferente na comida do Outback, e perguntei qual era o segredo. Manoel respondeu que são os temperos secretos que tornam os pratos do restaurante diferentes de outros lugares. Ele mostrou uma prateleira com 17 frascos que significam: 16 são tipos de temperos e especiarias.

 

 

 

 

OutbackCuiabá19_Easy-Resize.com
Foto: Bárbara Fontes

 

E o 17º tempero? Manoel explicou ao pegar o último frasco com pequenas bolinhas que lembram pérolas negras de diversos tamanhos e tonalidades: só existe em Cuiabá e representa todas as pessoas que trabalham e visitam a unidade! Cada restaurante Outback no mundo todo tem o seu 17º frasco especial. O que torna um simples almoço da semana em uma experiência que vai além da gastronomia porque também tem humanidade. Outras coisas também me chamaram a atenção durante o almoço: a alegria dos colaboradores no atendimento e as várias comemorações de aniversário. O aniversariante do mês ganha a sobremesa com direito ao ‘Parabéns pra Você dos outbackers. Era uma festa atrás de outra! 

 

 

 

Outback: um pouco de História

Tudo começou quando o filme australiano Crocodilo Dundee estreou mundo afora. Um dos maiores sucessos do país do canguru até hoje, não apenas ganhou fãs apaixonados, como também ganhou uma rede de restaurantes em sua homenagem: o Outback! Engana-se quem pense em se tratar de uma famosa franquia australiana espalhada nos quatro cantos do mundo, com todas as referências possíveis à fauna, flora e cultura nativa, na verdade é um empreendimento estadunidense que surgiu de um grupo de amigos malucos pelo filme Crocodilo Dundee. Nos primeiros anos da empresa, todas as unidades eram decoradas de acordo com o filme! Atualmente a rede de restaurantes faz parte do grupo Bloomin’ Brands, com milhares de funcionários em todo mundo.

 

CrocodiloDundee_poster_IMDb
Poster do filme Crocodilo Dundee (1986). Fonte: IMDb.com

 

Esta história bacana eu ouvi pessoalmente do proprietário do Outback Cuiabá, Manoel Maia Zorzal, durante o almoço para jornalistas convidados. Ele também contou que a Outback não é uma franquia. É uma empresa que possui unidades comandadas por funcionários de carreira da própria Outback. Antes de Manoel vir parar na calorosa e hospitaleira tricentenária Cuiabá, ele havia ralado muito por nove anos, onde inciou como garçom, depois bartender e passou por todos os setores da empresa. Hoje, ele é a pessoa que trouxe um dos restaurantes mais desejados pelos cuiabanos. Perdi a conta de quantas vezes na vida ouvi “falta um Outback em Cuiabá”. Agora não falta mais! Na verdade, ao meu ver, falta sim: Manoel abre um em Várzea Grande!!        

 

O Outback é famosa pela sua cebola gigante Bloomin’ Onion, a costela de porco feita em chama aberta com molho barbecue e o chopp que vem numa caneca supercongelada. Esses são os mais pedidos durante o Billabong Hour, o happy hour da Outback. Os pratos e drinks do cardápio do restaurante também trazem referências ao país, como é o caso do aperitivo Kookaburra Wings (sobreasas de frango empanadas), inspirado no Kookaburra, um pássaro grande e imponente, símbolo da Austrália.

 

 

 

Bloomin’ Onion antes e depois. Tem seu formato inspirado na flor australiana Waratah que geralmente tem cores avermelhadas e floresce na Austrália nos meses de setembro e novembro. Foto 1: Bárbara Fontes. Foto 2: site Outback Brasil.

 

 

 

Outback em Cuiabá

Entrar na unidade cuiabana é realmente fazer uma viagem à Austrália, um país de primeiro mundo, quente como o Brasil e cheio de riquezas culturais. Tudo o que há no restaurante tem um motivo: seja no uniforme da hostess (anfitriã), a querida Kariny Azambuja, que lembra um guia que leva os turistas para conhecer o Monte Conner, no Outback (região desértica da Austrália). A decoração possui pinturas (com areias) de animais que só existe naquele país e objetos da cultura aborígene. É tudo lindo e acolhedor!

 

 

 

Outback Cuiabá, da entrada às áreas internas. Fotos: Bárbara Fontes.

 

 

 

 

hostess Kariny recebe os frequentadores do Outback Cuiabá. Detalhes da decoração australiana. Fotos Bárbara Fontes.

 

 

 

 

Detalhes que fazem toda a diferença no Outback Cuiabá. Fotos Bárbara Fontes

 

 

O Outback Cuiabá está localizado no Shopping Estação Cuiabá. O restaurante possui uma área de 611m², 240 lugares, novo design inspirado no deserto da Austrália. Manoel Zorzal contou para o Blog da Bárbara Fontes que já fazia alguns anos que a Outback planejava abrir uma unidade em Cuiabá. Foram realizados muitos estudos e pesquisas que mostraram que a cidade, que recentemente completou 300 anos, possui potencial para receber o empreendimento. São 100 empregos diretos! Durante a fase de recrutamento para trabalhar no Outback Cuiabá, mais de quatro mil pessoal se candidataram às vagas oferecidas. 

 

Desde a sua inauguração, no final de 2018, a Outback Cuiabá tem superados todas as expectativas de funcionamento, atendimento e lucros. Mais uma prova de que Cuiabá é a cidade das boas oportunidades.  

 

 

Serviço

Outback Steakhouse Shopping Estação Cuiabá

Horário de funcionamento:

Segunda à quinta – 11h30 às 23h

Sextas e sábados – 11h30 às 00h

Domingos e feriados – 11h30 às 22h30

Billabong Hour – 17h às 20h

End: Avenida Miguel Sutil, 9300 – Duque de Caxias –  Piso L1

 

*Agradecimentos:

O Blog da Bárbara Fontes agradece o Outback Brazil por proporcionar a experiência gastronômica; ao senhor Manoel Zorzal pela receptividade e ótima conversa; à Yael Botelho, da Yod Comunicação pelo convite e pela ajuda na escolha dos pratos; e a todos os outbackers que nos atenderam.

 

**A matéria também possui informações das Assessorias de Imprensa: Jeffrey Group e Yod Comunicação. 

 

 

 

Gastronomia

Qual é o melhor bolinho de arroz de Cuiabá?

Ano passado, o prêmio VEJA Comer & Beber Cuiabá elegeu o melhor Baguncinha da cidade – o Belatto Lanches. Baguncinha é uma versão menor do hambúrguer tradicional (e muito delicioso!) e foi criado em Cuiabá no início dos anos 1990. É um lanche cuiabaníssimo!

 

Além do Baguncinha, qual seria o quitute mais cuiabano de todos os tempos? Para os cuiabanos de ‘tchapa’ (nascidos) e os pau-rodados (de outros Estados, tipo eu!) podemos afirmar tranquilamente que não há algo que mais representa Cuiabá do que o bolinho de arroz! Este ano, que também se celebra os 300 anos da capital de Mato Grosso, a terceira edição do evento na cidade vai eleger, o melhor dos melhores (Bar, Casa de Bolo de Arroz e Restaurante) por meio de uma votação popular online até o dia 30 de abril (link no final desta matéria). Os estabelecimentos gastronômicos vencedores serão conhecidos na noite de premiação, prevista para 15 de maio, no Espaço Estelata, no Buffet Leila Malouf.

 

 

Os melhores de Cuiabá

Cerca de 200 estabelecimentos foram mapeados pela equipe gastronômica da revista. Paralelamente, um júri local ajudará na escolha dos campeões (além da votação popular online). O júri de Cuiabá é composto por personagens diversos: empresários, esportistas, atores, produtores culturais e pessoas do mundo gastronômico. Todos os nomes conhecem o cenário e têm o hábito de visitar os endereços. Ainda sobre o júri local, é importante destacar que não existe vínculo com os estabelecimentos – apenas o paladar importa.  Os estabelecimentos vencedores farão parte da revista VEJA Comer & Beber Cuiabá – nas versões impressa e online, a partir de 18 de maio.

 

 

Prêmio Veja Comer & Beber

PrêmioVejaComer&Beber2018_PaueProsa_Easy-Resize.com
Foto: Pau e Prosa Comunicação

 

Muito além de uma premiação, a revista abre uma importante porta de divulgação, que por meio da gastronomia, promove a difusão do turismo e o aquecimento da economia local – algo muito bem vindo nesses tempos difíceis. O prêmio traz autoestima para a população que se vê contemplada por uma revista nacional que há mais de 20 anos está no mercado. É um orgulho para qualquer cuiabano (nascido ou adotado) ter entre os premiados, ícones da nossa culinária, como a dona Eulália. É um momento especial em que Cuiabá está em evidência no país por meio da sua gastronomia. (Texto extraído da reportagem “Os Melhores de Cuiabá”, do Blog da Bárbara Fontes)

 

 

 

Prêmio VEJA Comer & Beber Cuiabá. Fotos: Bárbara Fontes (2018)

 

 

 

As categorias deste ano:

COMIDINHAS

Bolinho de Arroz
Café
Doceria
Hambúrguer
Padaria
Sorvete

 

BARES

Boteco
Carta de Cervejas
Gastrobar
Happy hour
Para ir a dois

 

RESTAURANTES

Carne
Receita de Pintado
Refeição Saudável
Japonês
Pizzaria
Variado/Contemporâneo
Novidade do ano
Chef do ano
Chef Revelação
O melhor restaurante de Cuiabá
O melhor da Chapada dos Guimarães

 

 

Saiba mais:

VOTE na Melhor Casa de Bolo de Arroz de Cuiabá aqui.

VOTE no Melhor Restaurante de Cuiabá aqui.

VOTE no Melhor Bar de Cuiabá aqui.

 

 

Matéria do Blog: “Os melhores de Cuiabá!” Acesse aqui.

*Matéria com informações adicionais da Pau e Prosa Comunicação.

**Foto de capa: Reprodução da capa da revista VEJA Comer & Beber Cuiabá publicada em 2018. Foto: Bárbara Fontes

 

Mardi Gras

Conheça uma das tradições mais gostosas do mundo.

 

Enquanto muitos brasileiros se esbaldam nos blocos, bailes e trios elétricos na terça de carnaval, muitos povos europeus, como os irlandeses, se esbaldam de tanto comer panquecas. Isso mesmo o que você acabou ler! As famílias se reúnem para preparar e comer diversos tipos de panquecas.

 

Segundo a tradição, a palavra francesa Mardi Gras significa ‘terça-feira gorda’. Acontece um dia antes da quarta-feira de cinzas, onde as pessoas podem se dar o luxo de comer todas as gostosuras possíveis. Também é o dia de comer carne. No dia seguinte começa a Quaresma e para os que seguem à risca os dogmas do Cristianismo, serão 40 dias de penitência, jejum, oração e sem comer carne. O próximo banquete onde se poderá comer de tudo o que tem direito será na Páscoa.

 

O jornalista e ator Willian Fidelis,  vive há alguns anos na Irlanda e contou para o Blog da Bárbara Fontes como passou o Mardi Gras. Willian ja esteve aqui no Blog para contar as suas aventuras irlandesas (acesse o link no final desta matéria):

Eu estava no trabalho e o rapaz que trabalha comigo fez panquecas para celebrar o Mardi Gras. Ele fez com um sabor que eu não tinha comido, o de refrigerante. Eu comi uns três pedaços com mel. Ficou bem legal.

 

IMG-20190306-WA0002
As panquecas do Mardi Gras. Foto: Willian Fidelis

 Aqui na Irlanda, todas as famílias se reúnem no final da tarde e a noite, onde fazem panquecas e comem bastante. Teve um ano em que eu fui passar o Mardi Gras na casa de uma amiga. Ela fez panquecas e a gente comeu bastante, com mel e com limão. A mais tradicional que eles comem aqui é a com limão com açúcar por cima. Também tem pessoas que colocam o Maple Syrup (um xarope que parece mel, vem da árvore Maple. Esse xarope é bem famoso no Canadá.).

 

Sobre essa tradição, Willian explica:

Eles comem muito porque depois vem o período em que não podem comer chocolate. Alguns não comem carne e outros não comem doces até a Páscoa. Como eu não sou católico, eu só como a panqueca porque eu gosto. A tradição aqui é bem forte. Uma semana antes, os mercados já põem uma seção própria com os ingredientes para fazer panquecas. Nesta seção tem ovos, leite e vários tipos de trigo. Tem o trigo específico para a panqueca, que já está com um pouquinho de açúcar, basta colocar água. Também tem um produto que vem numa garrafinha com o líquido pronto e é só fritar na frigideira. E tem a panqueca pronta.

 

Para finalizar, Willian comenta a  respeito da opoportunidade de vivenciar costumes de outros povos:

É muito interessante ver as tradições diferentes de outros países. O Mardi Gras é o dia em que os irlandes ficam enlouquecidos para comer panquecas. É uma coisa gostosa e tradicional para eles.

 

A Quaresma se inicia nesta quarta, 06 de março, e tem duração de 40 dias. A sexta-feira santa será no dia 19 de abril. Dia 21 é a Páscoa e o fim da Quaresma.

 

*confira o bate-papo com Willian Fidelis aqui.

Paris em Cuiabá

A capital de Mato Grosso recebe o bistrô mais famoso do Brasil

CréditoBárbaraFontes_outubro2018_Easy-Resize.com
Crédito: Bárbara Fontes

O Blog da Bárbara Fontes foi conferir o lançamento da primeira unidade do bistrô e restaurante Paris 6, no shopping Goiabeiras. Os convidados, blogueiros e jornalistas foram bem recebidos pela equipe do shopping e assessoria de imprensa, com um piano bar agradável e um buffet delicioso. Havia muita expectativa para saber das novidades da chegada do bistrô preferido das celebridades. A inauguração está prevista para março de 2019. Isaac Azar, sócio-fundador, esteve presente e bateu um papo bacana e bem humorado com todos. O Paris 6, de Cuiabá, tem como um dos franqueados, o jovem empreendedor Bruno Souza Pereira.

Kefera_Paris6_Reprodução
Kéfera com o risoto que leva o seu nome. Reprodução.

Eu já sabia que Paris 6 era famoso, mas não tinha ideia de que também atingia o público adolescente. Isso ficou claro pra mim quando comentei com a minha filha sobre o convite para a coletiva de imprensa. Bianca ficou toda eufórica e disse que era o “restaurante da Kéfera” e correu para pegar o celular para me mostrar as  fotos. Ela me informou sobre o local, o quanto é badalado e quais youtubers costumam frequentar as unidades, antes mesmo de eu receber o release da coletiva. Isso demonstra o quanto Azar acertou em cheio no marketing de seu negócio e soube agregar valores que vão além do preço inserido no cardápio. Ele pegou uma ideia bacana de trazer para o Brasil o charme dos bistrôs parisienses do Distrito 6, e batizar os seus pratos com nomes de artistas,  influenciadores digitais e esportistas renomados (nos famosos bistrôs de Paris também é assim). O primeiro a ganhar um prato com o seu nome foi o querido Bruno Gagliasso, que entrevistei este ano. É bem provável que a minha filha peça no Paris 6, o “prato da Kéfera” invés de pedir “risoto de beterraba à Kéfera”.

 

História

lossy-page1-800px-FAIXADA_VAUDEVILLE.tif
O primeiro Paris 6, bairro Jardins, na capital paulista. Reprodução/Wikipedia

Paris 6 foi inaugurada em 2006, e se tornou uma rede de restaurantes com 13 unidades em todo país, em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Belo Horizonte e Brasília. Este ano foram inauguradas em São Paulo, Salvador e Goiânia. Em 2019, além de Cuiabá, a capital do Ceará, Fortaleza, também vai ganhar uma unidade.

O Le Procore (frequentado por Napoleão Bonaparte), inaugurado em 1686, no distrito 6 (conhecido como Paris 6) foi uma das inspirações de Azar para a criação do primeiro bistrô cultural do país, no elegante bairro paulistano Jardins. Em São Paulo e Rio de Janeiro por serem cidades com muitos eventos culturais possuem unidades funcionam 24 horas por dia, 7 dias da semana.

Isaac Azar é o responsável pelo menu, que tem pratos típicos dos bistrôs e basseries de Paris, também há releituras das culinárias francesas e italianas, e criações como o Grande Gateau – uma sobremesa que tem como base um suflê de chocolate, com recheios variados, coberturas e acompanhado de picolé Paris 6.

Além do marketing criativo, o que faz Paris 6 ser famosa e amada é o apoio que Isaac Azar dá à todas as manifestações artísticas como exposições, peças de teatro e espetáculos. É comum as pessoas saírem de um evento cultural tarde da noite e seguir para o Paris 6. No importa o horário, no Paris 6, assim como é no inspirador distrito francês, é um ponto de encontro de pessoas famosas ou não.

 

Paris 6 – Cuiabá

Eu e Isaac Azar_Paris6
Olha eu com Isaac Azar. Très Chic! Crédito: Akerman Magalhães

A unidade de Cuiabá faz parte do plano de expansão da marca. O bistrô e restaurante terá 395 m² de área interna e mais de 180 m² de externa em um ambiente inspirado no distrito mais boêmio e charmoso de Paris. Isaac Azar disse para o Blog da Bárbara Fontes que o Paris 6, de Cuiabá vai abrir 40 empregos diretos.

 

Selinho contra homofobia

emersonbeijoinstagram_reprodução
Reprodução/Instagram

 

 

Azar contou na coletiva imprensa sobre uma situação que ocorreu em um de seus restaurantes, em 2013, protagonizada por ele e Emerson Sheik (que na época jogava pelo Corinthians): após uma a vitória do Timão, Sheik e a namorada foram comemorar a vitória no Paris 6 com Isaac e alguns amigos, numa brincadeira combinada, eles decidiram dar um selinho. A reação homofóbica foi tão intensa que a fachada do Paris 6 foi toda pichada com palavrões e ameaças. Um brincadeira entre amigos mostrou que a homofobia é tão presente na sociedade brasileira quanto um prato de arroz e feijão de cada dia.

 

Paris, Distrito 6

cafe-carrefour-de-buci-stgermaindespres-paris-france_main
Reprodução/Fodors Travel Guide

 

Saint-Germain-des-Prés é considerado o bairro (lá se chama distrito, ou em francês 6e arrondissement du Paris) mais boêmio da cidade-luz. Seus centenários Cafés, Bistrês e Brasséries  sempre foram frequentados por intelectuais, artistas, jornalistas, escritores e universitários. Está localizado na orla do rio Sena, é neste distrito que se encontra o Palácio e o Jardim de Luxemburgo.

 

Dicas do Blog:

Para se ter ideia do que foi Paris na década de 1920, o Blog da Bárbara Fontes indica alguns filmes e livros que fazem referências à essa época:

Filmes:

Meia-Noite em Paris – do diretor Woody Allen

Coco Antes de Chanel – da diretora Anne Fontaine

 

Livros:

Paris é uma Festa (Ernest Hemingway)

Os Anos Loucos: Paris na Década de 20 (William Wiser)

Achados da Geração Perdida: Receitas e Anedotas da Paris dos Anos 20 (Suzanne Rodrigues-Hunter)

 

 

Goiabeiras Shopping

Credito_SiteHotelDeVille
Reprodução/Site deville.com

Eu me lembro bem quando foi inaugurado o primeiro shopping center de Cuiabá. Eu era adolescente e ficava com a galera da escola, em Várzea Grande,  imaginando o mundo de aventuras que viveríamos lá. Eu faço parte de um geração de moradores de Mato Grosso que veio de outros estados (eu sou de São Paulo), onde já tinha esse tipo de empreendimento que reúne num mesmo local, compras e entretenimento. Foi neste shopping que eu assisti o filme Titanic por três vezes!

É importante que eu esclareça aos leitores e leitoras do Blog da Bárbara Fontes que não conhece Cuiabá: aqui é muito, muito e muito quente. Infelizmente não dá para bater perna na rua na hora do almoço. Frequentar shopping é necessário por ser climatizado, seguro, tem wifi de graça e disponibiliza muitos serviços que nos poupa do sofrimento do calor infernal do centro da cidade. Nos dias de clima mais fresco é gostoso sair pela cidade, mas não é algo cotidiano.

Crédito_BárbaraFontes_2018_assinatura
Crédito: Bárbara Fontes

 

Em 2019, o Goiabeiras completa 30 anos e Cuiabá 300! Espero que seja um ano cheio de novidades culturais que envolvam artistas locais e a comunidade. Eu sou do time que torce pelo desenvolvimento econômico do Estado. Acredito na Cuiabá cosmopolita e cheia de vida, muita badalação e turistas de tudo quanto é canto. É importante equilibrar a tradição com a modernidade. Amamos a nossa culinária, mas também queremos frequentar um bistrô charmoso que nos leve à capital francesa dos anos 20. E o melhor de tudo é que o Paris 6, do shopping Goiabeiras será mais acessível do que comer no bistrô mais barato da França. Até março!

 

 

 

*Foto de capa: Lançamento do bistrô e restaurante Paris 6, no shopping Goiabeiras. Crédito: Ana Boel/Assessoria de Imprensa

CAMPANHA AMIGOS DO BLOG DA BÁRBARA FONTES

Blog da Bárbara Fontes propõe a pesquisa, elaboração e difusão de produção de conteúdo sobre diferentes temas.

 

Blog_estatisticasWP

As matérias, artigos e textos informativos são pautados e passam por pesquisas, apurações, checagens e revisões antes de serem publicados. As matérias do Blog batem recordes de acessos! Os leitores são de todas as partes do Brasil e também é acessado em vários países!

Blog Reconhecido!

ListaWP

O Blog da Bárbara Fontes utiliza recursos próprios para a produção de todo o conteúdo e manutenção do site. Além de exigir muito trabalho, há um custo mensal para que o blog continue no ar. Tendo em vista esta realidade, surgiu o AMIGOS DO BLOG!

 

Como fazer parte dos AMIGOS DO BLOG?

Basta colaborar nas campanhas do blog.

 

Receba uma FOTO-ART!

Ao colaborar com o blog, você receberá uma (01) FOTO-ART (tamanho 10×15), edição limitada “AMIGOS DO BLOG DA BÁRBARA FONTES”, numerada e assinada por Bárbara Fontes. É uma forma de agradecer o SEU APOIO! Com a sua ajuda será possível a manutenção do site e a produção de conteúdo do Blog.

CampanhaSetembroBlog1_Sino_bosque do alemão p&b
Foto-Art 01

 

CampanhaSetembroBlog2_bosque do alemão
Foto-Art 02

 

CampanhaSetembroBlog3_PordoSol
Foto-Art 03

 

CampanhaSetembroBlog4_VG
Foto-Art 04

 

CampanhaSetembroBlog5_Panamá
Foto-Art 05

 

Como colaborar com o BLOG DA BÁRBARA FONTES?

Você pode contribuir com R$ 50,00 (cinquenta reais), por meio de depósito ou transferência para:

 

Banco do Brasil

Agência: 2764-2

C/C: 72561-7

(Bianca de Aguiar Fontes)

 

Após o pagamento, envie um e-mail para: blogdabarbarafontes@gmail.com , anexando cópia do comprovante da transferência/depósito. Também envie os seguintes dados:

Nome Completo:

FOTO-ART que escolheu: ( )01; ( )02; ( )03; ( )04; ( )05

Endereço completo para o recebimento da FOTO ART, edição exclusiva.

OBS: o comprovante e os dados pessoais também podem ser enviados via WhatsApp:

(65) 99237.4762

O BLOG DA BÁRBARA agradece o apoio!

 

Bárbara Fontes

Cineasta/Jornalista

Editora do Blog da Bárbara Fontes