Victor Angels

Conversas com o Escritor

Victor Angels – O alquimista das palavras

Matéria publicada em 22 de abril de 2018.

Um rapaz, cujo nascimento é cercado de mistério – além de ter sido sequestrado quando criança em Paris e levado para a Índia – parte para uma grande aventura em busca de sua verdadeira identidade. Depois de alguns imprevistos, ele vai parar numa ilha estranha, cheia de regras, e se apaixona por uma adorável princesa comprometida com um general cruel. O rapaz é a chave para que um vilão imortal possa ter poderes inimagináveis.

 

 

book_will_be_released_on_november_19th__2016_by_victorangels-damlpxt
Divulgação

Este é um pequeno trecho de “O Alquimista Imortal e o Perfume da Princesa”, um livro de ficção que reúne fantasia, drama, comédia, romance e batalhas entre o bem e o mal. Escrito por Victor Angels, o livro foi editado por uma editora de Portugal depois de ter sido rejeitado por várias editoras brasileiras. A editora portuguesa enxergou no livro um potencial para best seller como as sagas Harry Potter e O Senhor dos Anéis, e Angels escreveu uma trama infinitamente melhor do que as sagas Crepúsculo e Diários de um Vampiro.

Victor Hugo Machado dos Anjos, Victor Angels, tem curiosamente no nome e sobrenome, referências da literatura mundial como o francês Victor Hugo, da inesquecível obra ”Os Miseráveis”, o carioca Machado de Assis, autor do até hoje comentado “Dom Casmurro”, e o poeta paraibano Augusto dos Anjos, considerado um os expoentes do parnasianismo (também considerado um autor pré-moderno).

 

 

Capa-Site-Mundo-dos-sonhos
Divulgação

 

Talento não lhe falta e a sua facilidade em desenvolver tramas ajudou a escrever em três dias o livro infantil “Mundo dos Sonhos, O Ferreiro e a Cartola”, editado pela Carlini & Caniato, que lhe rendeu um prêmio na categoria infanto-juvenil, no 2º Prêmio Mato Grosso de Literatura, promovido pela Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC-MT).

 

 

 

 

 

Victor Angels
Crédito: Bárbara Fontes

O Blog da Bárbara Fontes bateu um papo bem bacana com o escritor cuiabano Victor Angels, no intervalo entre palestras numa escola particular de Várzea Grande (ele ministra palestras em escolas públicas também!):

 

 

 

 

Blog da Bárbara Fontes: Por que realizar palestras nas escolas?

Victor Angels: As palestras são para estimular os adolescentes a criarem gosto pela literatura.

 

BBF: Victor, eu acredito que durante as suas palestras você desperte em muitos alunos o desejo de ser escritor. Qual é a dica que você dá para quem quer ser um escritor?

V.A.: A dica é ESCREVER. É simples. Escreva porque numa hora terá alguma coisa para publicar e correr atrás. O que eu tenho de dizer é: escreva, escreva e escreva até você se sentir satisfeito!

 

BBF: Como surgiu a ideia do livro?

V.A.: Saiu dos sonhos há cerca de 10 anos e já comecei a escrever. Eram sonhos que eu tinha com essas pessoas (os personagens do livro), transformei num esboço de 30 páginas que acabou se transformando numa história. Eu leio sobre alquimia desde os 10 anos de idade.

 

BBF: Por que você apresentou a sua história para uma editora de Portugal e não do Brasil?

V.A.: Porque aqui ninguém quis.

 

BBF: Você está falando sério?

V.A.: Eles querem a popularidade. Um exemplo disso são os livros de youtubers, que já possui um público que vai render dinheiro (para as editoras). Um desconhecido, por mais que tenha qualidade literária, eles não pegam.

 

BBF: Mas veja bem, nós temos o Senhor dos Anéis, o Harry Potter, a saga Crepúsculo, a gente tem vários exemplos de livros de sucesso, e o seu livro tem um enredo que segue essa mesma linha da ficção e fantasia.

V.A.: Eles trouxeram pra cá (editoras brasileiras) porque, realmente, já faziam sucesso e tinham um público aqui que queria ler os livros, e já teriam um retorno financeiro.

 

BBF: Você foi para Portugal apresentar o livro na editora?

V.A.: Não. Foi tudo por e-mail. Conversei por e-mail com o editor, e ele me apresentou uma proposta e disse: “Se você quiser, a gente publica por aqui” E trabalho com esse livro no Brasil e Portugal.

 

BBF: Do envio do manuscrito para editora até o livro ficar pronto, quanto tempo levou?

V.A.: Levou um ano.

 

BBF: Como foi receber em casa, o exemplar do seu livro, editado em Portugal?

V.A.: É uma emoção e você fala: “É meu!”. Eu fiquei sentado o tempo todo, olhando para a capa do livro.

 

BBF: O livro “O Alquimista Imortal e o Perfume da Princesa” faz parte de uma série. Como é essa série?

V.A.:  A série se chama “Alquimistas Espirituais” com cinco livros, e “O Alquimista Imortal e o Perfume da Princesa” é o primeiro. Os outros quatro já estão escritos, mas eu não posso falar porque é surpresa. Essa série fala sobre alquimistas que têm poderes sobrenaturais, e a Lua, também, é uma personagem da história, que tem uma personificação feminina humana. É uma série que abrange um público a partir de 13, 14 anos e, possivelmente, virará um filme.

 

BBF: Eu penso que a editora precisa investir em marketing para fazer chegar o livro nas livrarias e que chame a atenção do leitor (a), assim como ter atenção das revistas especializadas, ou que tenham colunas literárias. A situação atual no Brasil é que as editoras estão fechando, comprometendo a cadeia produtiva e desestimulando o hábito de leitura, que é essencial em qualquer sociedade de primeiro mundo. Como você vê toda essa questão?

V.A.: A leitura é importante, principalmente, na situação que o Brasil atravessa. O hábito de leitura, a cultura de ler, como acontece nos Estados Unidos, é capaz preparar as pessoas, até na hora de votar porque vai querer saber mais sobre o candidato: “Quem é ele?”. E a leitura está presente em nossas vidas (mas existe a preguiça de ler), a gente já começa com o Português. As palavras fazem parte de nossa vida.

 

BBF: Victor, você vive da Literatura?

V.A.: Não, sou publicitário. Ainda não dá para viver de Literatura.

 

BBF: Mas você tem uma rotina de escritor?

V.A.:  Todos os dias não. Eventualmente dou palestras nas escolas.

 

BBF: A série “Alquimistas Espirituais” está fechada com a editora portuguesa?

V.A.: A publicação dos outros quatro livros da série ainda não foi fechada com a editora. Só o primeiro livro é deles.

 

BBF: Como está a conversa com a editora sobre a adaptação para o cinema?

V.A.: A tenho toda liberdade da editora para negociar o livro para o cinema. Eu queria muito que Steve Spielberg o dirigisse (risos). Eu tenho várias novelas escritas que poderiam ser filmadas no Brasil, com diretores brasileiros. O livro “O Alquimista Imortal e o Perfume da Princesa” tem um aporte cinematográfico parecido com a do “Senhor dos Anéis”, e não sei se no Brasil tem todo o aparato tecnológico para esse tipo de filme.

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

 

 

O livro “O Alquimista Imortal e o Perfume da Princesa” pode ser adquirido, em Cuiabá/MT na livraria Janina, e pela internet, na Martins Fontes. Em Portugal, o livro está disponível em várias livrarias, inclusive na Fnac.

 

Para quem quiser fazer contato com o escritor, envie um e-mail para: victorangels@mail.ru

 

Para saber mais sobre Victor Angels acesse aqui

 

Instagram: @victorhugoangels

 

Acesse o book trailer do livro “Mundo dos Sonhos, O Ferreiro e a Cartola”, vencedor do 2º Prêmio de Literatura da SEC-MT, aqui

 

Para adquirir o livro, acesse aqui

Anúncios

Observatórios sociais

Saiba o que é e como funciona as organizações que fiscalizam e denunciam a corrupção e o desperdício de dinheiro no poder público.

 

Para que serve um observatório social?

Segundo informações do Observatório Social do Brasil, é um espaço democrático e apartidário para o exercício da cidadania. É formado por entidades representativas da sociedade civil, que também é responsável pela sua criação e manutenção, inclusive financeira. O objetivo é contribuir para a melhoria da gestão pública. A essência de um observatório social é transformar o direito do cidadão e da cidadã de indignar-se em atitude, sempre a favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos.

O observatório social pode ser formado por empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que por meio do trabalho voluntário se dedicam à causa da justiça social. A implantação de um observatório é o bom caminho para a evolução da sociedade brasileira. Quando as pessoas ficam indignadas com o que está errado e se organizam para lutar contra isso, há reflexos na imprensa, no Ministério Público, nas Defensorias e na política como um todo.

 

Observatório Social de São José (SC)

Reconhecida internacionalmente como uma das organizações mais combativas contra o desperdício de dinheiro público, o Observatório Social de São José (OSSJ), situado na Grande Florianópolis, denunciou em 2012, um erro administrativo na compra de papel higiênico pela prefeitura de São José: invés de rolos foram comprados mais de seis mil fardos. Até nos dias de hoje há papel higiênico estocado – algo em torno de mil fardos. Em 2014, a prefeitura fez mais uma licitação para comprar mais papel higiênico! Jaime Klein, então vice-presidente da OSSJ, disse na imprensa que por meio das denúncias do observatório social, uma licitação para comprar mais papel higiênico em 2016 foi cancelada.

 

JaimeLuizKlein_BBCBrasil_acervopessoal
Jaime Klein durante entrevista para BBC Brasil. Acervo Pessoal.

Outro caso da OSSJ que ganhou notoriedade na imprensa foi a denúncia de um serviço de obra pública malfeita: a espessura da camada asfáltica de uma rua era menor do que a contratada. A prefeitura negou as irregularidades no caso do asfalto e da compra de papel higiênico, porém, reconheceu que a gestão anterior cometeu um erro administrativo que gerou o acúmulo gigantesco de papel higiênico e desperdício de dinheiro que sai dos bolsos dos contribuintes.

 

Se com um observatório social a luta é grande, imagine sem essa organização nos municípios brasileiros? A mudança por um país melhor e mais justo precisa da ajuda de cada um de nós. Participe de um observatório social em sua cidade, se não houver ainda, procure entidades que lutam contra a corrupção e o desperdício de dinheiro público. Faça a sua parte. O Brasil agradece!

 

 

137 Observatórios sociais no Brasil

Dezesseis estados brasileiros possuem observatórios sociais: Bahia (6 unidades); Distrito Federal (1); Goiás (1); Minas Gerais (8); Mato Grosso (4); Mato Grosso do Sul (1); Pará (3), Piauí (1); Rio de Janeiro (9); Rio Grande do Norte (1); Rio Grande do Sul (15); Rondônia (1); Santa Catarina (27); São Paulo (23); Tocantins (2). O estado do Paraná possui o maior número de organizações, totalizando 32 unidades.

 

Saiba mais:

Acesse o site do Observatório Social de São José aqui.

Consulte as cidades que possuem observatórios sociais aqui.

Site do Observatório Social do Brasil aqui.

Conexão Máxima com Alessandro Oliveira

Novo programa de entretenimento da Bem TV, filial da SBT de Tangará da Serra (MT), estreia nesta sexta-feira, às 12h45

 

O programa Conexão Máxima foi pensado para o público jovem que gosta de shows, baladas e entrevistas bacanas. Também tem quadros como o Conexão Saúde, com médicos e dentistas esclarecendo as dúvidas dos telespectadores, e o Conexão Turismo que vai mostrar as belezas naturais e os pontos turísticos de Tangará da Serra e região.

 

 

Alessandro Oliveira

46968762_1956797617767885_6231485547739611136_n.jpg

A Bem TV acertou em cheio ao apostar no talento e carisma do estudante do 3º ano de Jornalismo, Alessandro Oliveira. Aos 23 anos de anos, o caçula de quatro irmão, saiu da cidade natal, Corbélia, no interior do estado do Paraná e foi para Nova Mutum, região do médio norte de Mato Grosso. Anos depois se muda para Tangará após passar no vestibular para Jornalismo na Unemat.  Alessandro contou para o Blog da Bárbara Fontes que o objetivo do programa Conexão Máxima é

 

trazer entretenimento à população de Tangará da Serra e região. O programa vai abranger todos os tipos de eventos como festas, baladas e corporativos, e outros acontecimentos, como festas de formaturas. Além disso, o programa vai exibir clipes musicais do mundo pop, rock, sertanejo, MPB entre outros estilos. E também dar oportunidade para os artistas locais. Estou com uma equipe jovem e engajada com repórter, produção e técnica. Futuramente o Conexão Máxima pode se tornar diário e com mais tempo de duração.

 

51691350_387452151804264_1820656320609517568_n
A galera do programa Conexão Máxima.

 

Além da exibição na Bem TV, o programa Conexão Máxima com Alessandro Oliveira também pode ser assistido pelas redes sociais: @conexaosbt.

 

Serviço

Programa Conexão Máxima com Alessandro Oliveira

Todas às sextas-feiras, as 12h45 (30 minutos de duração). Reprise aos sábados.

Emissora Bem TV/SBT – Tangará da Serra (MT).

 

Fiscalizar é preciso!

Acontece nesta quinta-feira, 16, das 8h às 18h, na sede do Sindicato dos Trabalhadores, no Tribunal de Contas de Mato Grosso (SINTTCONTAS), o 1º Seminário de Controle Social dos Atos Públicos de Mato Grosso.

 

O evento também visa a criação do Observatório Social de Mato Grosso (OSMT). O convidado palestrante é Jaime Luiz Klein, auditor público interno e presidente do Observatório Social de São José (SC), e também é coordenador do ‘Movimento Cidadão Fiscal – Indo Além de Contribuinte e Eleitor. O evento é gratuito, porém, são 200 vagas disponíveis. As inscrições podem ser feitas no local. Os participantes receberão certificados.

 

O 1º Seminário de Controle Social dos Atos Públicos de Mato Grosso é organizado pelos sindicatos SINPAIG/ADUEMAT/SINPOL/SINDSPEN/AUDICON/ONGMORAL, com apoio do Fórum Sindical de MT e do SINTTCONTAS.

 

 

Serviço

O que é: 1º Seminário de Controle Social dos Atos Públicos de Mato Grosso

Data: 16 de fevereiro de 2019

Horário: das 8h às 18h

Local: Sede do Sindicato dos Trabalhadores no Tribunal de Contas de MT / SINTTCONTAS

Endereço: Rua Alenquer, s/n. Bairro Centro Político Administrativo. Atrás do Hospital do Câncer de Cuiabá

Evento Gratuito

 

Novo FIES

Ainda dá tempo! As inscrições para participar do novo Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) seguem até o dia 14 de fevereiro.

Como há mais candidatos do que vagas nas universidades públicas brasileiras, o Ministério da Educação (MEC) criou o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), Lei nº 10.260 (12/07/2001), que permite aos estudantes a oportunidade de entrar para o Ensino Superior por meio de universidades, faculdades e centros universitários privados.

A partir deste ano, já vale o novo FIES que apresenta duas modalidades de financiamento estudantil, que vão desde juros zero a quem mais precisa e uma escala de financiamentos que varia de acordo com a renda familiar do candidato. Ao reestruturar o programa, o governo federal melhorou a gestão do fundo que permite sustentabilidade financeira e um acesso mais amplo ao ensino superior.

 

 

1º Modalidade:

Oferta de vagas com juros zero para os estudantes que tiverem uma renda per capita mensal familiar de até três salários mínimos. O pagamento das prestações do financiamento segue de acordo com o limite de renda do (a) aluno (a), e os encargos a serem pagos são menores.

 

2º Modalidade:

É o P-Fies. Destinado aos estudantes com renda per capta mensal familiar de até cinco salários mínimos. Essa modalidade envolve recursos dos Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento, e com recursos dos bancos privados participantes.

 

FIES_novo_cronograma

 

Saiba mais:

Fundo de Financiamento Estudantil – FIES/Programa de Financiamento Estudantil – P-FIES/Processo Seletivo – Primeiro Semestre de 2019 aqui.

Site do novo FIES aqui.

De novo, Brasil?

Brumadinho chora e o Brasil estarrecido pergunta: Por quê?

ATUALIZADO: 12/02/2019

– BOLETIM da Defesa Civil de Minas Gerais:

18 dias de buscas; 165 pessoas mortas;

160 corpos identificados e 124 liberados e entregues às famílias;

155 desaparecidos;

192 resgatados;

392 pessoas localizadas.

 

As buscas estão concentradas nos locais onde ficava a sede administrativa da empresa Vale (o refeitório e o vestiário). Como o rompimento da barragem do Córrego do Feijão aconteceu no horário de almoço e havia uma grande concentração de funcionários no refeitório.

&&&&&&&&&&&&&

04/02

Já se encontram em Brumadinho, a Força Nacional composta de sessenta homens e dois helicópteros. Eles se juntaram aos 250 bombeiros e 22 cães farejadores que lutam incansavelmente para encontrar sobreviventes e corpos. Ainda há mais de 200 pessoas desaparecidas. Não há previsão para encerrar as buscas.

 

A coordenação dos resgates é do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais. Também participam das buscas, bombeiros dos estados de Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Alagoas e Maranhão.

 

A ida da Força Nacional partiu de um acordo entre o governador Romeu Zema com o ministro da Justiça, Sérgio Moro.

 

 

&&&&&&&&&

 

Dia 30/01: operações de resgates encontraram diversos corpos. A retirada desses corpos da lama é um trabalho delicado e demorado, por isso, apenas um corpo foi resgatado pela manhã. As atividades seguirão por todo o dia.

Também começaram as buscas nas matas no entorno da barragem. Segundo a assessoria da prefeitura,

A pedido do prefeito Avimar Barcelos uma equipe de bombeiros civis começa a procurar vítimas nas matas no entorno das áreas afetadas pelo rompimento da barragem da Vale. Em visita às comunidades atingidas o prefeito se comprometeu em conseguir essa ajuda para acelerar a localização de pessoas que ainda estão desaparecidas. Parentes e amigos nutrem a esperança de ainda encontrar alguém com vida.

 

 

Quando a ganância fala mais alto

brumadinho_regiaoatingida_prefeiturasite
região atingida pelo rompimento da barragem da mineradora Vale. Crédito: Prefeitura de Brumadinho

A tragédia de Mariana parece que não surtiu efeito para algumas autoridades brasileiras e para a empresa Vale. Dor, tristeza, desamparo e negligência só as vítimas sabem o que é. Infelizmente essa dor é agora também compartilhada pela população de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).  Um dos locais mais bonitos do país, que abriga o maior museu à céu aberto do mundo, o Inhotim (não foi atingido por estar numa região mais alta), desaparece na lama tóxica de uma barragem inativa da empresa Vale (de novo!!!), a da Mina do Feijão (Córrego do Feijão). O mais chocante é saber que vidas foram ceifadas e toda uma rica biodiversidade comprometida por causa de uma barragem de tecnologia obsoleta!! Em várias partes do mundo não se utiliza mais essa técnica de contenção de resíduos tóxicos, há outras tecnologias mais eficazes. Quem vai pagar por isso? Dessa vez haverá punições e leis mais rígidas?

Uma cidade enlutada

A prefeitura de Brumadinho comunicou hoje pela manhã que a barragem da Vale “saiu do nível de risco II (dois) e voltou para o nível I (um). Ao se romper, a lama atingiu o refeitório e prédio da mineradora, a pousada Nova Estância, casas, fazendas centenárias e toda a vegetação ao redor. Centenas de animais atolados, e os que não podem ser resgatados são abatidos com um tiro. Triste cenário.

Muitas pessoas estão desaparecidas: funcionários da Vale, moradores e turistas que estavam na pousada. Desde o momento da tragédia, a região conta com 200 bombeiros militares especialistas, de Minas Gerais e de outros Estados.  É incansável o trabalho desses heróis brasileiros! Também são heróis, os civis que estavam no local no início da tragédia e que conseguiram resgatar pessoas até a chegada do helicóptero dos Bombeiros.

 

Velórios em andamentos

A prefeitura também disponibiliza pontos de velório com assistência médica e psicológica. Até da tarde de hoje, 28, ocorreram três sepultamentos no cemitério Parque das Rosas. Abaixo segue as informações sobre os locais dos velórios das vítimas da barragem:

brumadinho_prefeiturasitelocaisvelorios

 

Doações para Brumadinho

Atenção: faça doações em dinheiro somente para as contas oficiais para depósito abaixo:

brumadinho_contasbanco_prefeiturasite

 

 

Militares de Israel em Brumadinho

Já se encontra em Brumadinho, os 132 militares (soldados, oficiais e engenheiros especializados em resgate) vindos de Israel. Na bagagem trouxeram equipamentos como localizadores de sinal de celular, radares para água e sólidos, cães, câmeras, drones e máquinas hidráulicas para aumentar o potencial de busca.

Não há preço neste mundo que pague a generosidade, solidariedade e humanidade desses militares e do governo de Israel, que no primeiro momento da tragédia se colocou à disposição do Brasil. Ajuda bem recebida pelos governos federal e de Minas Gerais, e por toda nação brasileira que ainda lamenta pelas vítimas de Mariana (MG), tragédia também por causa de rompimento de barragem de resíduos tóxicos ocorrido há um pouco mais de três anos.

governadormg_reunião_militatesisraelenses_credtitogilleonardi_imprensamg_easy-resize.com
Crédito: Gil Leonardi/Imprensa MG

Segue informação do governo de Minas Gerais, por meio da Agência Minas: 

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, acompanhou nesta segunda-feira (28/1), em Brumadinho, a chegada das primeiras equipes de militares de Israel que vão ajudar nas buscas e salvamentos das vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho, ocorrido na última sexta-feira (25/1). Ele participou de uma reunião de alinhamento entre as forças de segurança do Estado e integrantes da delegação de Israel para definir como será o início dos trabalhos, ainda nesta segunda-feira.

“Estamos iniciando o trabalho junto com as forças do Exército de Israel. Vejo que, com a tecnologia deles, vamos aumentar a chance de encontrarmos novos sobreviventes e termos mais agilidade para encontrar vítimas, o que vai amenizar e muito a angústia que as famílias têm passado. Sei que palavras não satisfazem, mas compartilho as dores dos familiares e sou grato ao nosso pessoal que tem se empenhado muito, a Polícia Militar, a Polícia Civil, e o Corpo de Bombeiros, que têm feito o possível e o impossível. A partir de hoje, somando com as forças de Israel, esse trabalho vai ser ainda mais agilizado”, afirmou o governador em pronunciamento à imprensa. Após a reunião, ele fez um novo sobrevoo das áreas atingidas.

O comandante da tropa israelense, coronel Golan Vach, também chegou a Brumadinho e pontuou que os trabalhos começaram nas primeiras horas desta segunda-feira.

“Na primeira luz da manhã chegamos à área para ver onde entrar. Agora temos uma imagem do lugar e do que é preciso fazer. Nossa impressão é que os bombeiros estão fazendo um ótimo trabalho. É um lugar muito complicado e perigoso para trabalhar. Decidimos onde nossa delegação vai começar a atuar. Nossos primeiros militares já chegaram no local e o primeiro passo é fazer esforço para achar pessoas vivas. Isso vai ser feito por meio de aparelhos tecnológicos com sinais de celular. Espero que as encontremos e vamos trabalhar com radares para achar pessoas vivas ou vítimas fatais”, completou. (Governo de Minas Gerais//Fonte: Agência Minas)

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

*Foto de capa: barragem da Mina do Feijão, Brumadinho/MG. Foto tirada durante o sobrevoo do presidente Jair Bolsonaro na região, sábado, 26 de janeiro de 2019. Crédito: Isac Nóbrega/PR (Agência Brasil/EBC).

Pagamentos dos servidores

Atualizado: 11/02

Governo do Estado Mato Grosso paga nesta segunda até R$ 5.200,00, referente ao pagamento total ou parcial  da folha de pagamento do mês de janeiro dos servidores ativos, aposentados e pensionistas. A soma total dos depósitos chega a R$ 345 milhões*.

 

Os pagamentos favorecem 69% dos servidores ativos e 75% dos aposentados e pensionistas que recebem seus salários e proventos integralmente. Todos que recebem acima de cinco mil reais, devem aguardar mais dois pagamentos ainda este mês. A segunda parcela será paga nesta quinta-feira, 14, no valor de R$ 2.000,00. A última parcela será quitada no dia 25, para os servidores que recebem acima de R$7.000,00. Dessa forma, o governo liquida toda a folha de janeiro de 2019, sem deixar parcelas para o mês seguinte.

Segundo o secretário de Fazenda, Rogério Gallo,

estamos trabalhando muito fortemente para cumprir o calendário anunciado em todo início de mês e também para restabelecer o calendário de pagamento dos salários para o dia 10 e depois, com as medidas de reequilíbrio já surtindo efeitos, para dentro do mês trabalhado”.

 

 

Valores alterados

Desde dezembro do ano passado, muito se especulou sobre como seria o pagamento da folha de janeiro – a primeira do governo Mauro Mendes. Boatos de que não haveria pagamentos ou que se pagaria até R$ 3.000,00, deixou os servidores apavorados e enfurecidos contra o atual governo. O decreto de estado de calamidade financeira assinado pelo governador no início do ano contribuiu com a disseminação das fakes news. O Blog da Bárbara Fontes desde início buscou tranquilizar os servidores por meio de notícias checadas e verdadeiras, inclusive com as publicações de matérias sobre o decreto e os passos que a equipe de governo tomavam. A população precisa ser informada com dados precisos e não com especulações que podem gerar pânico e ódio gratuito contra servidores, sindicalistas e o próprio governo. A verdade é que estão todos no mesmo barco, a economia de Mato Grosso também é dependente da circulação do dinheiro que vem dos servidores, aposentados e pensionistas.

 

Para esclarecer a respeito da alteração dos valores (seria até cinco mil reais), a secretaria adjunta do Tesouro Nacional, Luciana Rosa ressaltou que foi

em razão da tarifa bancária de R$ 1,81, que é paga ao banco em cada pagamento enviado. Diante desse fato, baseando-se na disponibilidade de caixa existente, optou-se pelo valor de R$ 5.200,00 para a primeira parcela e mais R$ 2.000,00, na 2º parcela, com o intuito de diminuir o impacto decorrente da referida cobrança de tarifa bancária”.

 

 

13º parcelado

Segundo o governo de Mato Grosso, a segunda das quatro parcelas do 13º salário, referente ao ano de 2018 será paga no dia 28 de janeiro, para os servidores nascidos nos meses de novembro e dezembro, e os servidores comissionados não efetivos.

*matéria elaborada com informações da assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz/MT).

&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

Matéria publicada em 04/02:

O pagamento dos salários dos 90.092 servidores ativos, aposentados e pensionistas que estão na folha de JANEIRO/2019:

Dia 11/02

Será pago R$ 5.000,00 para todos os servidores ativos, aposentados e pensionistas.
Valor total pago: R$ 330.005.909,94, quitando 65% dos servidores.

Dia 14/02

Será pago mais R$ 1.800,00 para todos os servidores ativos, aposentados e pensionistas.
Valor total pago: R$ 59.268.056, quitando ao todo 75% dos servidores.

Dia 25/02

Serão pagos todos os demais servidores ativos, aposentados e pensionistas que recebem mais de R$ 6.800,00.
Valor total pago: R$ 59.268.056, quitando toda a folha de janeiro/2019.

&&&&&&&&&&

O Blog da Bárbara Fontes apurou neste domingo, 03 de fevereiro, a respeito do pagamento dos servidores públicos estaduais de Mato Grosso:

O valor ainda será definido numa reunião entre segunda (04) e terça (05), de acordo com a receita nos quatro primeiros dias do mês de fevereiro.

A equipe do governo Mauro Mendes trabalha para fechar o pagamento do máximo de servidores possíveis.

A crise em Mato Grosso iniciou no governo Pedro Taques e se agravou este ano, sob a gestão Mauro Mendes que decretou o Estado de Calamidade Financeira.

&&&&&&&&&&&&&

A primeira folha de pagamento, o governo nunca esquece.

Desde o dia 17 de janeiro, o Estado de Mato Grosso está sob o Decreto de Calamidade Financeira. Esse decreto foi dividido em dois documentos: um com os atos do governador Mauro Mendes, e publicado no Diário Oficial; e outro, encaminhado para Assembleia Legislativa (porque atinge a Lei de Responsabilidade Fiscal). Na noite do dia 24, os deputados aprovaram o decreto em sessão extraordinária no plenário da ALMT. Além do decreto, também foi aprovado o pacote de medidas que visam reequilibrar as contas públicas.

A sessão foi  tensa, em alguns momentos confusa para quem acompanhava pela TV Assembleia. No plenário havia centenas de servidores públicos (muitos acamparam na ALMT) que criticavam aos gritos, os deputados que aprovavam as Mensagens do Governador – principalmente quando foi votada a RGA – Revisão Geral Anual (o governo só vai pagar quando tiver dinheiro sobrando para isso). Sobre as empresas públicas, a Empaer se torna Instituto; e as demais têm um prazo de seis meses para convencer o governo de que conseguem enxugar os gastos com a folha de pagamento e de que são viáveis economicamente.

Para o Fórum Sindical, o pacote aprovado pelos deputados prejudica o servidor público – que é o maior patrimônio do Estado, afinal de contas, políticos são temporários em seus cargos!  É provável que em alguns dias seja anunciada uma paralisação geral.

Abaixo segue a matéria publicada no Blog, no dia 16/01/2019:

Em fevereiro, o governo do Estado de Mato Grosso paga a sua primeira folha de pagamento para os servidores ativos, inativos e pensionistas. Como já é de conhecimento geral, a administração pública vai de mal a pior, e após o mês de janeiro – que pagou a folha do mês de dezembro (o último pagamento do governo Taques), fica a dúvida de como será feito os repasses. Boa parte dos servidores estão endividados e com contas atrasadas – e como é de praxe, as contas do mês de janeiro são cruéis com os brasileiros trabalhadores. O mês de fevereiro vem na cola dando despesas com a volta da garotada às escolas.

Servidores inativos e pensionistas

Em relação aos servidores inativos e pensionistas, o governo não vai mexer na data de pagamento, isto é, continuam a receber todo o dia 10 de cada mês. Os que ganham acima de R$ 4 mil, o governo analisa junto à Sefaz se pagará integralmente ou escalonado. O Blog da Bárbara Fontes apurou que há intenção do governo pagar o valor integral, porém, tudo dependerá do fluxo de caixa para o mês de fevereiro.

Servidores ativos

O governo pagará os servidores ativos, que recebem acima de R$ 4 mil reais de forma escalonada. A Sefaz, por meio de uma projeção de fluxo de caixa (isso é detectado perto do dia 10 de cada mês), definirá como serão realizados os pagamentos mensalmente. Esses servidores podem receber mais do que esse valor na folha de janeiro, desde que haja fluxo de caixa para isso. Se o governo detectar que é possível pagar mais, a Sefaz comunicará com antecedência.

O governo entende que esse valor mínimo de quatro mil reais, que pode ser pago até o dia 10 de cada mês, pode ajudar sanar as despesas fixas mensais como água, luz, telefone, internet, cheque pré-datado e cartão de crédito. Isso é na visão do governo, cada servidor ativo sabe de suas contas mensais fixas. A questão é que a partir do escalonamento dos salários, um novo hábito de se gastar, parcelar ou financiar terá de ser adotado para que a saúde financeira do servidor (a) não acabe na ‘UTI’.

Estado de calamidade financeira

O governo está prestes a decretar o estado de calamidade financeira, e neste momento,  uma comitiva composta pelo governador, alguns secretários e deputados federais estão reunidos em Brasília, onde buscam soluções imediatas para a crise no estado. Se haverá ou não o decreto, tudo dependerá das negociações de hoje. Não havendo a necessidade de decreto, o governo segue com o plano de escalonamento das dívidas. Com o decreto assinado e publicado no Diário Oficial do Estado, uma série de medidas econômicas urgentes serão tomadas, independente se essas decisões ultrapassem os valores permitidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

A prioridade do governo é pagar os seus servidores, e o decreto de estado de calamidade financeira é para facilitar o acesso a créditos e não para moratória. No governo não se fala em mexer na questão dos salários.

A palavra CALAMIDADE é pesada e assusta quem lê – ainda mais quanto é associada a um decreto. Mas não é bem assim. A população precisa e deve se informar por meio de fontes de informações seguras – e não aquelas com notícias especulatórias que querem espalhar o medo. Quanto mais a população se informar, mais segura ela fica. Não espalhe Fake News!

Mais informações sobre o o possível estado de calamidade financeira aqui.

Leia também: O Decreto aqui.