‘Mãe’

Peça de teatro que discute o etarismo estreia hoje no Cine Teatro Cuiabá.

Desde a criação da MT Escola de Teatro, dezenas de peças foram montadas. Bom para os apreciadores desta arte milenar que vivem distantes do eixo Rio-SP, onde todos os dias tem alguma peça em cartaz. Também é muito importante para a formação de novos públicos. Ano passado eu levei Bibi para ver a peça “Mulheres da Terra”, do grupo Cena Onze, e senti o quanto minha filha adolescente ficou impactada – não só pela história, mas também com o todo: o cenário, o figurino, a iluminação, a sonoplastia entre outros componentes que tornam o Teatro um lugar incrível. Eu recomendo: leve a garotada ao Teatro!

psx_20190101_151358_easy-resize.com (1)
Divulgação/Assessoria

 

No tablado no belo Cine Teatro Cuiabá, os formandos da 2º Turma do Curso Superior de Teatro (formação Tecnólogo) também vão impactar a todos que forem assistir a peça “Mãe”. A narrativa contempla um tema tão antigo e ao mesmo tempo contemporâneo: a família. E há uma abordagem interessante: o etarismo nos dias atuais. Etarismo é a discriminação baseada na idade (ex: velha lenta demais, não tem utilidade; adolescente imatura, irresponsável, etc).

 

 

 

Segundo a sinopse, a peça ‘Mãe’,

fala de uma família ora convencional. Ora nada convencional. Fernanda, uma assistente que está exausta dos vínculos conflituosos entre gerações, se percebe numa caminhada até a assimilação do tempo. Essas relações intergeracionais podem culminar em algo inesperado, ao som de canções criadas para este cenário.

 

A idealização

psx_20181219_021754_easy-resize.com
Divulgação/Assessoria

Quando assistimos a uma peça teatral (quem não é da área) ficamos tão concentrados no que se passa no tablado (palco) que esquecemos que ali está o resultado de  um trabalho árduo de uma equipe: Alguém escreveu a história, alguém montou o cenário, alguém criou o figurino, alguém dirigiu os atores. E sabe aquele som que a gente ouve? Tem um sonoplasta fazendo a mágica acontecer – e que ensaiou muito! E também tem a Produção (também conhecido como o “povo que rala muito”) – sem isso não tem Teatro, não tem nada! (idem no Cinema).

Aqui vai uma dica: assista a peça e depois (ou antes) dê uma conferida na ficha técnica – ali está a galera que tornou a montagem da peça possível!

 

Segundo os idealizadores da peça Mãe,

a composição do roteiro, cenografia e figurinos foram cautelosamente projetados para transmitir ao público uma visão geral das dificuldades do viver antes, durante e após os 60 anos. Uma elaboração intrínseca e avassaladora da realidade e o seu cotidiano.

 

Olha a galera aí!

Ficha Técnica:

Direção: Maria Clara Bertúlio e Paulo França

Dramaturgia: Amanda Muller

Atuação: Danielle Souziel, Elisa Carvalho, Júnior Faria, Mariah Ferreira, Maykon Castrovicky e Nadiny Costa

Cenário e figurino: Jane Klitzke e Naiane Gonçalves

Iluminação: Bruno Brun

Sonoplastia: Jone Sayd

Produção: Elis Correia e Juciney Fernandes

 

Serviço

Peça ‘Mãe’
Dias: 05, 06 e 20 de janeiro
Duração: 1h
Horário: 19h30
Ingresso: R$ 20 (inteira) // R$ 10  (meia)
Onde: Cine Teatro Cuiabá (CTC) – sala Anderson Flores
Realização: Formandos da MT Escola de Teatro
Informações: (65) 99926.5860
Saiba mais sobre a MT Escola de Teatro:
*Processo Seletivo aqui.
*Curso de Teatro forma 1º Turma aqui.

Anúncios

Palhaçando nos Parques (Atualizado)

Premiado grupo de Teatro leva a alegria dos palhaços para as áreas públicas de Cuiabá.

Férias! Momento muito esperado pela garotada que estuda e, também um momento de apreensão para os pais e responsáveis que precisam trabalhar, e tem de lidar com a energia das crianças e adolescentes dentro de casa.

Uma boa maneira de fazer a garotada se divertir e gastar energia (que parece nunca acabar), são os passeios ao ar livre. É sempre bom tirá-los da frente da TV e dos computadores, e mostrar que há “vida lá fora”!

A partir desta matéria, o Blog da Bárbara Fontes vai dar dicas de férias (dentro e fora de casa) gratuitas ou de valores baixos. A primeira dica vem do lindo trabalho do Grupo de Teatro Tibanaré, o espetáculo Palhaçando. O evento já realizou duas apresentações gratuitas no Parques Tia Nair. Nesta quinta, 27, os palhaços vão agitar o Parque das Águas, às 20h30.

 

Palhaçando por aí

IMG_20181219_073335_797
Os atores Jefferson Jarcem ( de azul com listras) e Vini Hoffmann/Divulgação

O espetáculo Palhaçando faz parte de um projeto piloto que pretende levar ao público, apresentações de curtas-temporadas nos parques e praças de Cuiabá em 2019.

O espetáculo tem um propósito educativo e lúdico, leva diversão para toda a família, e de forma gratuita foi montado por meio de patrocínio da Caixa Econômica Federal; da parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo de Cuiabá; e do apoio da Secretaria de Cultura do Estado de Mato Grosso.

Criado em 2007, o espetáculo é feito por cenas curtas, improvisadas e engraçadas, protagonizadas por dois palhaços (os atores Jefferson Jarcem e Vini Hoffmann). Com mais de 200 apresentações realizadas sempre em espaços cênicos alternativos (fora do tablado do Teatro), “Palhaçando” convida o público a interagir com o universo da palhaçaria, e a construir um espetáculo junto – isso torna cada apresentação única! Imperdível, né?!

 

Grupo de Teatro Tibanaré

JeffersonJarcem_GrupoTibanaré_CaboVerde
Jefferson Jarcem (em primeiro plano) com a galera do Grupo Tibanaré e amigos, após uma oficina no festival Mindelact. Reprodução/Acervo Pessoal

2018 foi o ano do Grupo de Teatro Tibanaré! A impressão que eu tenho é de que os artistas e equipe técnica passaram mais tempo na estrada do que na própria casa! Bom para o Teatro mato-grossense que mostra para o mundo o que tem de melhor. Este ano, o Tibanaré participou de circuitos e festivais pelo Brasil, e fez a sua estreia internacional em Cabo Verde, na África.

O ator Vini Hoffmann falou para o Blog que o Tibanaré esteve em Cabo Verde para participar do Mindelact, realizado em Mindelo, na ilha de São Vincente, onde apresentaram o espetáculo “Fiu-Fiu: Um Encontro entre Pássaros”. O Mindelact é um importante festival de teatro e faz parte da agenda oficial do país. Vini também contou que em janeiro o grupo está de férias, e que no primeiro semestre de 2019 participa do Circula MT (que percorre vários municípios) com as peças “Fiu-Fiu” e “Palhaçando”.

 

Para entrar em contato com o Grupo de Teatro Tibanaré:

E-mail: grupotibanare@gmail.com

Serviço

O que é: Espetáculo Palhaçando

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

Entrada gratuita

Programação

*Parque das Águas

Dias: 27/12

Horário: 20h30
Endereço: Av. Hermina Torquarto da Silva – Centro Político Administrativo, Cuiabá

Venha ocupar o Cine Teatro Cuiabá!

As inscrições do Edital de Chamamento Público do Cine Teatro Cuiabá – CTC, seguem até 10 de dezembro

 

CineTeatroCuiabá_logo

 

Produtores culturais podem enviar propostas para utilização em 2019, das salas do Cine Teatro Cuiabá.  O CTC é gerido pela Associação Cultural Cena Onze por meio de Termo de Colaboração (gestão compartilhada) com a Secretaria de Estado de Cultura (SEC). O Edital de Chamamento Público tem como objetivo tornar acessível o uso de um dos aparelhos públicos mais queridos dos cuiabanos, inaugurado em 1942. As inscrições seguem até às 23h59 do dia 10 de dezembro de 2018. Ainda dá tempo galera!!!

 

Durante todo o ano de 2018, o Cine Teatro esteve ocupado (por meio do Edital de Chamamento), com uma diversificada programação, sempre lotada e com ingressos populares, ingressos sociais (mediante a doação de alimento não perecível) ou gratuitos.

 

CineTeatro_CreditoBarbaraFontes1
Crédito: Bárbara Fontes

A gestão compartilhada possibilitou que projetos aprovados, ou em coparceiras com a SEC tornassem mais visível para a população, que pode conferir filmes de ficção ou documentários, peças de teatros, shows, lançamentos de livros entre outras ações culturais. Ter Associação Cena Onze à frente do CTC foi fundamental para dar oportunidades aos produtores culturais com os seus projetos bacanas que até então, antes da gestão compartilhada, tinham mais dificuldades em utilizar os aparelhos públicos. É importante ressaltar que o CTC abriga um dos programas mais importantes do setor cultural: A MT Escola de Teatro, que em breve vai formar a sua primeira turma de atores, diretores, dramaturgos, produtores, iluminadores e sonoplastas.

Atenção: O edital tem duas modalidades, fomento e sustentabilidade. Podem participar da seleção de propostas pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, com ou sem fins lucrativos. O período de ocupação do espaço inicia em 22 de janeiro, e vai até 22 de dezembro de 2019.

As inscrições para o Edital de Chamamento Público do Cine Teatro Cuiabá (Nº004/2018/CTC) deverão ser realizadas EXCLUSIVAMENTE mediante envio de informações pelo e-mail pautacineteatrocuiaba@gmail.com.

Período de Inscrições: até às 23h59 do dia 10 de dezembro de 2018.

Curso de Teatro forma 1º Turma

A solenidade de colação de grau acontece no dia 10 dezembro, às 19h30, no Cine Teatro Cuiabá.

Que emoção! A MT Escola de Teatro forma a sua primeira turma! Foram quatro semestres de intenso trabalho no Cine Teatro Cuiabá – palco que tornou possível os estudos, as experiências, as amizades e, sobretudo, a formação de 33 profissionais nas áreas de Atuação, Direção, Dramaturgia, Iluminação, Produção Cultural, Cenografia e Figurino, e Sonoplastia. Desde a sua criação, eu tenho acompanhado a trajetória dos alunos, professores (in memorian ao saudoso ator Luis Carlos Ribeiro!) e coordenadores, onde pude escrever algumas matérias ao longo desses dois anos. Bravo, bravíssimo!!!

Mostra de Cenas
Mostra de Cenas/Divulgação
Ariana Carla
Minha querida amiga, Ariana Carla!

O Blog da Bárbara Fontes bateu um papo com uma das formandas do curso, Ariana Carla – minha amiga de longa data. Eu a vi entrar para o mundo do Teatro por meio de um curso realizado pelo ator e diretor (e amigo querido) André D’Lucca:

Blog da Bárbara Fontes:  Ariana, conta para o Blog como foram esses anos de estudos.

Ariana Carla: Foram dois anos em 4 semestres, divididos em módulos nomeados por cores, verde, amarelo, azul e este último, o vermelho.

Blog da Bárbara Fontes: Uma jornada termina, e como está a Ariana depois dessa experiência?

Ariana Carla: Está sendo muito gratificante, pela ampliação do meu conhecimento, prática, técnica e repertório. A minha compreensão do ‘meu eu artístico’, e saber que consigo ir além de tudo que imaginei. Eu me sinto uma pessoa melhor, isso digo da minha vida, perante ao ‘meu interior’, família, sociedade e profissional.

Blog da Bárbara Fontes: Qual é a sua expectativa para 2019?

Ariana Carla: Seguir carreira de atriz e educadora do teatro, almejo não só aos palcos, como também a vida pedagógica porque a arte e o teatro devem fazer parte da vida de todos os cidadãos. Tenho um projeto em uma faculdade privada, onde atuo como atriz nas aulas de medicina. Continuarei em 2019, e espero que as oportunidades aumentem.

BBF∼ 

MT Escola de Teatro

IIMostraCenasMTEscolaTeatro_Porta_BarbaraFontes
II Mostra de Cenas. Crédito: Bárbara Fontes

A MT Escola de Teatro é uma iniciativa da Associação Cultural Cena Onze e Associação dos Artistas Amigos da Praça (ADAAP), em conjunto com Secretaria de Estado de Cultura de Mato Grosso (SEC/MT). Em 2018, tornou-se curso de graduação por meio de uma parceria com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat). Os formandos serão diplomados, pela magnífica reitora Ana Maria Di Renzo, com o título de Tecnólogo em Artes Cênicas. São 33 formandos, sendo 15 da área de Atuação; 4 de Dramaturgia; 3 de Direção; 3 de Produção Cultural; 3 de Cenário e Figurino; 3 de Iluminação; e 2 de Sonoplastia.

 

Piano Gente

WhatsApp Image 2018-12-05 at 5.08.54 PM

 

Acontece no foyer do Cine Teatro Cuiabá, a partir das 18h45, o projeto Piano Gente, sob a direção de Dario Scherner; e no piano, Valter Demberck Jr.  Eu conheci Dario no curso de Cinema Documentário, realizado na UFMT (ministrado por mim). Foi numa aula que ele deu a ideia de realizar o documentário SAYONARA (a lendária boate de Cuiabá!), onde o seu pai tocou por anos.  Recentemente, vi uma apresentação musical dele e foi incrível!

 

Serviço

O que é: Solenidade de Colação de Grau do curso superior em Teatro

Data: 10/12/2018 (segunda-feira)

Horário: 19h30

Local: Cine Teatro Cuiabá

Theatro Fúria tramando Esopo

Parece que foi ontem que eu vi o Theatro Fúria nascer. Era o final da década de 1990, e havia uma efervescência cultural em Cuiabá e em várias localidades de Mato Grosso. Nós que militávamos há anos em prol da cultura e buscávamos um lugar no cenário regional e nacional, começávamos a ver os nossos projetos se concretizando. Foi um período muito profícuo. Muitos talentos aparecendo e muitos projetos acontecendo.

Enfim vinte anos se passaram! Voou! Daquele imenso grupo de pessoas na lida diária pelo pão cultural de cada dia, uns desistiram, outros se reinventaram em outras profissões e, alguns (sou desse grupo) continuam seguindo a sina de ser artista, produtor cultural e sobrevivente de tempos gloriosos da Cultura. O tempo passou e ficamos mais velhos, marcados pelas histórias da vida e, principalmente, ficamos mais fortes e experientes. Houve momentos de espera, de autorreflexão, de aguardar um novo limiar de trabalhos próprios, mas nunca desistir. Jamais! E essa matéria é sobre um grupo de teatro que passou por tudo isso, e há 20 anos nos orgulha pelas obras e pelas pessoas que fazem parte: um grande viva ao Theatro Fúria!

logo_Easy-Resize.com

Para celebrar os 20 anos de treatralidade, a companhia teatral estreia “Tramando Esopo”, nos dias 01 e 02 de dezembro, no Cine Teatro Cuiabá.  É um espetáculo de narração de histórias para sábios e sabidos a partir dos 7 anos de idade, e que utiliza a técnica de manipulação de objetos para dar vida às fabulosas personagens dos contos do lendário Esopo – o escravo sábio que viveu na Grécia 500 anos antes de Cristo e escreveu mais de 500 histórias.

Bate-papo com o Blog

Crédito_FredGustavos
crédito: Fred Gustavos

Eu conversei com a atriz e produtora Carolina Argenta (na verdade, ela é uma “faz-tudo” do Theatro Fúria!).

Blog da Bárbara Fontes: Como surgiu a ideia de montar Tramando Esopo?

Carolina Argenta: A gente começou a fazer o curso de Narração de Histórias, que a Alicce Oliveira [atriz, pedagoga e contadora de histórias] ofereceu a partir do edital da prefeitura [de Cuiabá], em junho deste ano. Durante esse curso, a gente começou a pesquisar sobre métodos e formas de se contar histórias – quem são as pessoas que contam histórias e porquê a gente fica tão atraído sempre por histórias. E chegamos aos matutos, aquelas pessoas que contam histórias; causos na fazenda, o vaqueiro que senta à fogueira e começa a contar histórias. A gente se inspirou muito nisso.

Então, começamos a pesquisar quais histórias são essas que a gente gostaria de contar, e a gente chegou a Esopo. A gente chama de “Êsopo”, a gente deu esse sotaque “italianizado” para a palavra.  Chegamos a ele, que é muito incrível! A gente pensa que o cara era apenas um escravo, mas escrevia essas histórias e as contava. Isso despertou o interesse, e sempre tem essa questão da singeleza, do matuto contanto histórias, do “Êsopo” que era um mero escravo e também contando histórias. Então, a gente pegou algumas histórias dele e fez adaptações mais voltadas para a atualidade – contexto do Péricles e, modéstia à parte, deu uma melhorada nas histórias porque são historinhas curtas [do Esopo], mais um caso que acontece e que depois ele coloca a “moral da história”. Então, a gente deu uma grandiosidade maior para as histórias, e começamos a montar esse trabalho.

 

04Pedro_Ivo_Easy-Resize.com
Crédito: Pedro Ivo

Para trazer um pouco a teatralidade para essa narração de histórias, a gente está colocando a técnica de manipulação de objetos, que é o “Teatro de Animação” para ilustrar essas histórias, esses contos. A gente vai ilustrando tudo a partir dos objetos que são manipulados em cena. Essa é a parte mais teatral, digamos. Então, ele começou nesse curso da Alicce e se transformou e a gente pensou: – Cara, vamos continuar pesquisando e vamos tentar colocar várias histórias juntas e fazer esse trabalho para presentear o nosso público, nesses 20 anos.

BBF: Como é estar comemorando 20 anos de Theatro Fúria?

Carolina Argenta: Eu nem preciso dizer o quanto é emocionante para a gente estar comemorando agora essa segunda década de existência. O Fúria nasceu em dezembro de 1998, quando o Giovane e o Péricles se reuniram pela primeira vez, pensando na montagem de Nepal, que foi o primeiro espetáculo do Fúria, e muita coisa aconteceu ao longo desses 20 anos.

O Fúria sempre continuou existindo, nunca deixou de produzir. Por um período ficou sem produções próprias, mas sempre trabalhando com intercâmbios com grupos de Santa Catarina, de Mato Grosso do Sul, daqui de Mato Grosso; com foco na dramaturgia, algumas vezes na encenação e na atuação também. E a gente segue existindo com muita paixão.

Crédito_HumbertoAraujo
Carolina e Péricles. Crédito: Humberto Araújo

O que a gente faz no Fúria é trazer o trabalho que é “fúria” para dentro da nossa vida mesmo. E agora como a gente trabalha junto e sendo um casal também, eu e o Péricles, virou para a gente a nossa vida que é o Fúria. A gente passa o tempo falando das nossas ideias, sobre os nossos objetivos e trabalhando nisso. Então, a gente vive trabalhando mas sempre com muita paixão, e acho que isso fica muito claro nos nossos trabalhos. A gente tem uma dedicação que é constante, contínua. A gente tem muita disciplina, muito foco e acho que isso fortalece muito o grupo. E a gente pretende continuar assim para o resto da vida!

BBF∼ 

Ficha Técnica:

Concepção e Narração: Péricles Anarckos

Texto e adaptação das histórias: Péricles Anarckos

Ambientação e Figurino: Carolina Argenta

Voz do narrador: Carolina Argenta

Produção: Carolina Argenta

SERVIÇO

Espetáculo Tramando Esopo

DATA: 01 e 02 de Dezembro

LOCAL: Cine teatro Cuiabá – Sala Anderson Flores

INGRESSOS: 20,00 inteira e 10,00 meia (serão vendidos à partir do dia 27/11, na bilheteria do Cine Teatro Cuiabá – aberta de terça a domingo, das 14h às 18h)

HORÁRIO: Sábado às 20h e domingo às 19h30

CLASSIFICAÇÃO: Livre para todas as idades