Mundo Geek

Cuiabá recebe Museu do Videogame Itinerante

 

Quem foi criança ou adolescente na década de 1980, sabe do poder que um videogame tinha. Quase todo mundo queria ter um. Era o sonho de consumo e pedido principal das cartas para o Papai-Noel no fim de ano. Hoje, adultos com mais de 30 anos podem matar a saudade de um tempo que não volta atrás nos eventos organizados pelo Museu do Videogame Itinerante por todo país. Em Cuiabá (MT) acontece entre 05 a 20 de outubro, no Goiabeiras Shopping. É gratuito.

 

 

O evento não é apenas para saudosistas, a exposição também terá áreas com os consoles atuais como PlayStation VR, Nintendo Switch e XBOX ONE X. Serão mais de 300 consoles, palco Just Dance, além de simuladores de corrida, torneios de jogos antigos e atuais e controles gigantes. O museu resgata 47 anos de história dos videogames e envolve diferentes gerações com apenas uma tela e controles.

 

 

MuseuVideogameitinerante
Montagem Blog da Bárbara Fontes/Imagem do Museu do Videogame

 

 

Segundo o curador do Museu do Videogame Itinerante, Cleidson Lima, há muitas relíquias expostas como o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogamefabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar cartucho), de 1979 e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o Nintendo 8 bits, em 1985).

 

 

 

 

Videogame no Goiabeiras Shopping

O Museu do Videogame Itinerante propõe entretenimento digital para toda a família. Segundo informações da Cafeína Conteúdos Inteligentes, que assessora o Goiabeiras, o evento em Cuiabá terá o concurso de Cosplay, atividade em que as pessoas se vestem com seus personagens favoritos e dançam sozinhos ou em grupos, no Palco Just Dance. Aqui, o jogador é desafiado a imitar os mesmos movimentos de dançarinos profissionais virtuais e alcançar a melhor pontuação no ranking do evento. Os mais bem colocados poderão, inclusive, participar do concurso Just Dance, da Ubisoft, e faturar brindes e prêmios.

 

 

 

 

Saudosismo bom!

Quem for a exposição terá a oportunidade de ver (ou rever) relíquias como o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogamefabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar cartucho), de 1979 e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o Nintendo 8 bits, em 1985).

Todos os equipamentos trazem uma breve história da sua criação, ano de fabricação, detalhes técnicos e telas de jogos. Os visitantes também vão poder jogar os maiores clássicos como o Telejogo Philco-Ford, Atari 2600 , Odyssey, Nintendinho 8 bits, Master System, Mega Drive, Sega CD, Super Nintendo, Neo Geo, Panasonic 3DO, Turbografx, Nintendo 64, Game Cube, Sega Dreamcast, Xbox, Playstation 1, PlayStation 2, entre outros.

 

 

 

Museu do Videogame Itinerante

É o primeiro do gênero do país registrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e recebe cerca de 5 milhões de visitantes ao ano. Em 2014, recebeu o prêmio do Ministério da Cultura como o museu mais criativo do país. Em 2016, foi um dos museus brasileiros escolhidos para representar o país no maior encontro de museus do mundo, em Paris. Este ano, o evento também fez parte da London Games Festival, maior evento de games da Inglaterra.

 

 

Programação pelo Brasil

MuseuVideogameitinerante2
Montagem Blog da Bárbara Fontes/Fonte: Museu do Videogame

 

 

 

Bate-papo bem-humorado

O Blog da Bárbara Fontes conversou com Cleidson Lima, idealizador e curador do Museu do Videogame Itinerante.

 

 

Blog da Bárbara Fontes = Cleidson, o museu tem uma sede?

Cleidson Lima = O Museu do Videogame Itinerante não tem uma sede. Ele é itinerante e, desde 2015, roda o Brasil levando a maior coleção de videogames em exposição no país. Somos o primeiro museu do gênero registrado no Ibram – Instituto Brasileiro de Museus.

 

 

 

Blog da Bárbara Fontes = Há uma equipe em Cuiabá para a montagem no shop Goiabeiras?

Cleidson Lima = Temos uma equipe própria que, em conjunto com profissionais locais, montagem e organizam o museu durante 16 dias em cada shopping pelo Brasil.

 

 

 

Blog da Bárbara Fontes = O que estão achando da cidade e da oportunidade de fazer o evento aqui?

Cleidson Lima = Cuiabá é uma cidade que sempre quisemos fazer o evento. A paixão por videogames do público sempre ficou evidente nas redes sociais e ficamos felizes que o Goiabeiras Shopping tenha optado por contratar nosso evento. O Museu do Videogame Itinerante já passou por mais de 50 cidades pelo país. Este ano, já passamos por Rio de Janeiro, São Paulo, Santo André, Londres (Inglaterra), Porto Velho, Santa Bárbara d’Oeste-SP, São Luís-MA, Teresina-PI e Salvador. Este mês estaremos em Belo Horizonte e, da capital mineira, seguimos para Cuiabá. O ano terminará para o museu em Pato Branco, no Paraná.

 

 

 

Blog da Bárbara Fontes = Cleidson como surgiu a ideia do Museu do Videogame Itinerante?

Cleidson Lima = Tudo isso começou com uma “DR de casal”. Isso mesmo! Sou colecionador há mais de 20 anos e todos os videogames estavam dentro da minha casa. Em um belo dia de fúria, minha esposa, Janaína Ivo, me deu um ultimato: “ou você transforma essa sua coleção em um museu, para tirá-los de casa, ou você vai sair de casa com eles”. Eu mostrei quem manda em casa… Ela.

 

Serviço

Museu do Videogame chega ao Goiabeiras
Data: 05 a 20.10.19
Local: Goiabeiras Shopping
Gratuito

 

 

Saiba mais:

Museu do Videogame Itinerante, acesse aqui.

 

 

******

Publicidade

APRENDA INGLÊS de forma prática, barata e eficaz! Saiba mais AQUI.

*******

 

O BLOG DA BÁRBARA FONTES é um site independente e se mantém por meio de recursos próprios e doações dos leitores. Saiba mais:

Campanha “AMIGOS DO BLOG”, acesse aqui e colabore

 

 

 

ATENÇÃO

As matérias, reportagens e qualquer outro conteúdo produzido possuem direitos autorais, isto é, exclusivo do Blog da Bárbara Fontes e foi pesquisada, apurada, escrita e publicada por sua editora, Bárbara Fontes. Cada pauta tem um custo e exige muito trabalho para fazer! O plágio é uma atitude covarde e que não deve ser tolerada. Portanto a autora NÃO AUTORIZA a reprodução/veiculação em outros sites, blogs e plataformas (qualquer uso na internet). Também NÃO AUTORIZA a reprodução/veiculação em veículos de comunicação (TV, emissoras de rádio e qualquer meio impresso). Plágio é crime!

 

 

Anúncios