O Curumim

Na floresta encantada
Há uma clareia iluminada
Pelas estrelas do céu
E pela chamas dançantes da fogueira no chão
E o curumim dá risadas
 
Acha engraçado brincar com as suas cobras mágicas
Inofensivas…
E pra quem tem fé,
Elas curam!
 
O curumim é criança sábia
Tem na memória o passado de seu povo
Faz biquinho quando está feliz
Manda beijinhos para quem lhe quer bem
 
Na luz do fogo, eu vejo o curumim:
Pequenino, tem cor de caramelo
Seus cabelos brincam com o vento
E os olhos são da cor do céu à noite
Tão iluminados quanto Vênus
 
E no meio da clareira, na floresta encantada
O curumim se aconchega em meus braços
A cabecinha em meu coração
As mãos pequeninas, tocam o meu rosto
Olha bem no fundo dos meus olhos
Dá uma risada gostosa
E dorme o sono da paz.
 
(O curumim. Bárbara Fontes in Projeto de Poetisa, março 2017)
Anúncios