Marketing

Evento vai discutir marketing e rede de contatos para empreendedores

 

 

Acontece nesta quinta-feira (12.09), o talk “Café com Marketing & Networking, das 18h30 às 20h30, no café Pátio Raiz, em Cuiabá. As vagas são limitadas e as inscrições seguem até o dia 11. A entrada é gratuita.

 

 

O bate-papo é ministrado pelas especialistas nos temas, Zilda Castanho e Marilene Pimentel, e tem como objetivo abordar a importância do marketing e de se manter uma boa e eficaz rede de contatos (networking) na área do empreendedorismo.

 

 

 

******

Publicidade

APRENDA INGLÊS de forma prática, barata e eficaz! Saiba mais AQUI.

*******

 

Inscrições

Até o dia 11 de setembro e somente por meio do link na bio do Instagram @patioraiz. O ingresso é solidário, basta doar 1 litro de leite que será recebido na entrada do evento. As doações são para o Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCan).

 

 

 

Conheça as palestrantes

Zilda Castanho é Empresária, Produtora de eventos e cerimonial, especialista em rede de networking, conexões e idealizadora do Festival do Chocolate de Mato Grosso.

 

Marilene Pimentel é Publicitária, Consultora de Marketing e empreendedora na Love Robe. Ambas são apresentadoras do Programa Conte com Elas.

 

 

 

Serviço

Talk “Café com Marketing & Networking”

Dia: 12 de setembro (quinta-feira)

Horário: 18h30 às 20h30

Local: Café do Pátio Raiz, no início da Rua 24 de Outubro. Cuiabá (MT)

Ingresso: 1 litro de leite

Informações: 65 9 9277-7448

 

 

 

O BLOG DA BÁRBARA FONTES é um site independente e se mantém por meio de recursos próprios e doações dos leitores. Saiba mais:

Campanha “AMIGOS DO BLOG”, acesse aqui e colabore

 

BBF nas redes sociais:

Página no Facebook, acesse AQUI.

Grupo no Facebook, acesse AQUI.

Instagram: @barbarafontes2018

LinkedLn, acesse AQUI.

Twitter: @BarbaraFontesBR

 

Site do BBF: http://www.blogdabarbarafontes.com

Anúncios

Gastronomia

Festival do Chocolate de Mato Grosso, o maior e mais delicioso do Centro-Oeste acontece nesta sexta-feira em Cuiabá

 

 

“Chocolate! Chocolate! Chocolate!
Eu só quero chocolate
Só quero chocolate
Não adianta vir com guaraná pra mim
É chocolate
O que eu quero beber”

 

 

close up photography of cocoa powder
Foto por Delphine Hourlay.

Assim já dizia o poeta Tim Maia que imortalizou em forma de música, uma das melhores invenções gastronômicas do mundo. Quem diria que da semente do cacau, planta nativa do continente americano, surgiria uma bebida forte e afrodisíaca (xocoatl) feita pelos indígenas do período pré-colombiano. O Chocolate que conhecemos hoje, passou por muitas transformações e além de ser um bálsamo nos dias de TPM (Tensão Pré-Menstrual), também se encontra em pratos salgados e até na indústria cosmética. Com chocolate não tem tempo ruim porque é bom em todas as estações do ano.

 

Cuiabá também se rendeu às benesses do chocolate e há quatro anos sedia o Festival do Chocolate, que vai acontecer entre os dias 26, 27 e 28 de julho, no Sesi Papa, no bairro Morada do Ouro. O evento reúne as tradicionais empresas de doces da capital, além de salgados, comidas saudáveis, artesanato, moda, plantas naturais, divulgação de projetos sociais e oficinas gratuitas. São cerca de 160 expositores e há uma estimativa de um público de 40 mil pessoas. A entrada é gratuita.

 

Cuiabá 300 anos

O festival deste ano tem como tema, o tricentenário da capital de Mato Grosso, celebrado em 8 de abril. Além da decoração alegre e festiva, também vai realizar um concurso de bolo cenográfico, uma das novidades da quarta edição. “A proposta é revelar a criatividade dos apaixonados por confeitaria”, explica Zilda Castanho, idealizadora e organizadora do Festival do Chocolate. Zilda é uma expert no assunto e já participou de vários eventos pelo país, como o Festival de Chocolate e Cacau de Ilhéus.

 

 

 

WhatsApp Image 2019-07-09 at 3.38.18 PM
Zilda Castanho no Festival de Chocolate e Cacau de Ilhéus (acervo pessoal)

 

“A configuração do Festival baiano é diferente do nosso, até mesmo porquê a região é famosa pela produção de chocolate, reunindo também produtos da agricultura familiar, feitos por cooperativas, associações e assentamentos. No entanto, temos em comum essa vocação de criar ambiente propício para divulgação e comercialização dos produtos e serviços de empresas de todos os portes, especialmente o empreendedor individual, a confeiteira, a artesã, o cozinheiro”.

 

 

 

Empreendedorismo  

A empresária do segmento de chocolates, Fabiane Louly, que participa desde a primeira edição do Festival, comenta que a Louly Chocolates está preparando sabores exclusivos para esta edição. Desde a segunda edição do evento, porém no segmento de comidas salgadas, Janildo da Divina Batata explica que em quatro anos de história a marca já desenvolveu 15 sabores, processando mais de 1 tonelada de batatas por mês. “Estamos testando novas receitas para o Festival. No ano passado levamos o Gellato de batata doce e foi um sucesso”, comemora.

A empresária Anna Carolina L Barbosa Colombo, da Sannta Doçura, que atua com doces para festas e casamentos, pontua que uma das características do Festival do Chocolate é a afetividade: “Empresas familiares ficam ainda mais unidas pois todos se envolvem no feitio do produto, colocam a mão na massa, até a comercialização nos dias do evento, que atrai meu público alvo. Ele restaurou o meu negócio e a minha família, veio para mudar a nossa história”.

Já Mariana Prata Aguiar, da Quitandas da Vó Rita, comenta que é a sua primeira participação no evento e está ansiosa para servir as petas feitas artesanalmente com polvilho doce em seis sabores como tradicional; cebola, alho e salsa; pimenta; queijo; multigrãos e beterraba.

 

Artesanato e Moda

O Festival do Chocolate abre espaço para o artesanato, a moda, tendências. Assim, diversas artesãs, empreendedoras e apaixonadas pelo acabamento perfeito, linhas e tecidos expõem suas peças. A artesã Célia Cardoso, das Coisinhas da Vovozinha, que atua com laços, arcos, faixas de bebês feitos artesanalmente, destaca a organização do evento. Esta é a sua terceira participação e já começou a criar peças inspiradas no Festival. “É maravilhoso, sempre que participo eu tenho retorno e para nós, artesãos, oportunidades desta natureza são importantes pois incrementam nosso negócio. A minha expectativa é muito grande, tenho certeza de que será ainda melhor”.

 

A empreendedora Loureana Alves Silva, da Inovary Acessórios, conta que lançou a moda afro em acessórios no Festival do ano passado e percebeu que os clientes conquistados na ocasião continuaram.  A expectativa também motiva Cristina Ribeiro que atua com cintas modeladoras, que apesar de cinco anos atuando no segmento, há dois anos passou a fabricar seu produto e agora comercializa suas peças não só no ambiente virtual, reconhecendo o Festival como uma excelente oportunidade de divulgação.

Pela primeira vez no Festival, Marcia Rodrigues aposta na moda com temática cristã para conquistar o público. “Com inovação, diferenciação e excelência em qualidade, as peças se destacam também em beleza”, acrescenta. Também pela primeira vez no Festival, Pamela Melo de Castro, da Sal Rosa moda fitness, vai levar o conceito de conforto em vestuário para a prática de atividades físicas: “Para mim o Festival traz um público engajado nas redes sociais e o evento é uma oportunidade de fazer negócios. Comecei como sacoleira, trabalhando também em outras empresas de eventos, resolvi abrir meu próprio negócio e estou com uma ótima expectativa sobre o Festival”.

 

Um festival que faz o Bem

Desde a sua primeira edição, o evento abre espaço para entidades beneficentes e filantrópicas no sentido de contribuir com a responsabilidade social:

As entidades são convidadas a participar, sem qualquer custo, justamente para otimizar a comercialização de seus produtos, além claro, de divulgar as iniciativas que fazem a diferença em nossa cidade e transformam realidades”. (Zilda Castanho)

bazar

 

Neste ano, participam a Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer de Mato Grosso, Amor em Retalhos, Luxo sem Lixo, Apam, Lions Clube Cuiabá Norte, Pastoral Familiar São João Paulo II, Clichês na rua e projeto Verde Novo.

 

 

Sempre presente no festival, a Rede Feminina está com o Bazar do Bem, em que comercializa roupas e sapatos recebidos em doação. Criada em 1989, a entidade filantrópica surgiu do sonho de um grupo de mulheres com intuito de prestar atendimento e assistência social aos pacientes carentes com diagnóstico de câncer. A presidente da Rede Feminina, Maria Carmen Palma Faria Volpato, destaca que a participação no Festival é essencial pois o valor arrecadado contribui para aquisição de medicamentos e próteses destinados aos pacientes oncológicos, bem como o auxílio na realização de exames.

O projeto Amor em Retalhos participa pelo segundo ano do Festival e prepara diversos produtos como jogos americanos, capa de galão de água, toalhas de lavabo, difusores, velas, caminhos de mesa, sacolinhas para carro, toalhas de banho, toalhas para cabeça, guardanapos, sousplat, capa de sousplat, nécessaire. Amor em Retalhos é um ateliê com peças feitas por voluntários, cujo objetivo é ajudar as obras sociais Irmão Áureo, que atendem famílias em vulnerabilidade social no bairro Santa Laura, em Cuiabá. Isolda Risso, empresária e coordenadora do ateliê, comenta que o Festival foi um marco decisivo na história do projeto. “A partir do Festival, o Amor em Retalhos ampliou seu espaço físico, montou a loja para atender a demanda que veio depois da nossa participação”, comentou.

Também pelo segundo ano consecutivo participando do Festival, o projeto Luxo sem Lixo, originário do espaço Nassar (que remete às iniciais das palavras Natureza, Amor, Saber, Simplicidade, Amizade e Realização), nasceu a partir de uma doação de sobras de material de cortinas. A iniciativa estimula a economia criativa, reunindo costureiras da região do Coophema, que recebem uma porcentagem do valor pela produção. Assim, utilizando outros tecidos e materiais incorporados à doação recebida, diversos produtos foram confeccionados, como mochilas, bolsas, porta-moeda, avental, lixeirinha de carro. “Temos cinco costureiros e costureiras, entre eles um de 17 anos, um meio de incentivar a criatividade, descobrir novos talentos, e ainda motivar a arte da costura independente da idade”, comentou Ju Manfredini.

Também participa do evento, a Associação Matogrossense Protetora dos Animais (Apam), criada em 1996 e que a partir de 2006 teve uma alavancada em suas ações por conta da adesão de membros protetores, de padrinhos e eleição de uma nova diretoria. A Associação possui um abrigo, ainda sem sede própria, para cerca de 60 cães e gatos. “Realizamos o Bazar mensalmente no bairro Pedra 90, normalmente no segundo domingo do mês, fazemos rifas venda de almoço, calendário e camisetas. Desde 2017 participamos do Festival com o Bazar e o valor arrecadado é muito importante para nossas ações”, explicou Valéria Cerisara.

Realizado no Sesi Papa, o Festival do Chocolate 2019 vai contar com a participação da Comunidade Memorial São João Paulo II. A coordenadora da Pastoral Familiar, Susi Aparecida Inoui explica que o milho e seus derivados, como pamonha, bolos e curau, são os protagonistas do estande, sendo a renda revertida para a ampliação da capela São João Paulo II. “É a nossa primeira participação no Festival, estamos felizes pela oportunidade e ansiosos para receber o público aqui no Memorial, um espaço tão significativo em nossa cidade. O Papa João Paulo II visitou Cuiabá em 16 de outubro de 1991 e celebrou missa campal às 11 horas no espaço onde hoje há uma praça de oração com uma cruz no centro”, acrescentou Susi.

O projeto Clichês Na Rua vai levar sua arte para o Festival do Chocolate. Para Talissa Briante, fundadora da iniciativa com Thiago Azevedo, somos vários corações pulsando e almejando por uma mesma coisa: “Transformar o mundo, o mundo de uma pessoa, através do Amor. Assim, o Clichês Na Rua é um movimento e uma marca social, com a missão de fazer uma diferença significativa na vida de cada pessoa que passa por nós”, pontua ela. Talissa conta que o Clichês Na Rua realiza três tipos de trabalhos: impacto social nas ruas, em que são colados arte de rua (lambe-lambe) com frases de amor, positividade e encorajamento, em postes e muros abandonados, com autorização do poder público; produção e comercialização de produtos como camisetas, canecas, pôsteres e adesivos e doações, em que a cada venda, uma parte do valor é doado para comunidades e investido no impacto social. No Festival, a ideia é comercializar os produtos e causar um impacto social por meio das mensagens.

Já o Lions Clube Cuiabá Norte, Organização não governamental de prestação de serviços voluntários e vinculado ao Lions Clubes Internacional, participa do Festival em parceria com a tradicional sorveteria Nevaska. São 50 anos de fundação, originando-se do Lions Clube de Cuiabá, o primeiro clube de Lions fundado em Mato Grosso, há mais de 60 anos na capital.

Pela primeira vez no evento, o projeto Verde Novo vai distribuir mudas de árvores de espécies tropicais ao público. Uma iniciativa do Tribunal de Justiça, da Vara Especializada do Meio Ambiente – Juizado Volante Ambiental (VEMA-JUVAM), Prefeitura de Cuiabá e a OSCIP Instituto Ação Verde, o projeto tem como objeto estruturar e conduzir ações de educação ambiental com foco na arborização de escolas públicas e privadas, área públicas e grandes espaços de Cuiabá, conscientizando a população sobre a importância das áreas verdes para as zonas urbanas, além de buscar o resgate do título de “Cidade Verde” para a capital.

 

Espaço Kid e Espaço Pet

As crianças podem e devem participar do festival, há um espaço lúdico para brincar e interagir. O evento também está de braços abertos para receber os pets, e com opções de doces específicos para animais.

 

Realização

A quarta edição do Festival do Chocolate ocorre em parceria com o Serviço Social da Industria (Sesi) e a Universidade de Cuiabá (Unic), apoio da Itaipava e Gráfica Print.

 

SERVIÇO

4º Festival de Chocolate de MT

Data: 26, 27 e 28 de julho, das 16h às 00h

Local: Sesi Papa, Av. Oátomo Canavarros, S/N, bairro Morada do Ouro, Cuiabá

Entrada gratuita

Informações: (65) 98412-9090 (Zilda Castanho) e nas redes sociais .

 

*Esta matéria também possui informações da assessoria de imprensa do Festival do Chocolate de Mato Grosso (Ana Cristina Vieira).